sexta-feira, 10 de dezembro de 2010

Tábuas sagradas

Se há dois jogadores que me impressionam neste começo de NBA eles são Blake Griffin e Kevin Love, alas-pivôs que literalmente alugam os garrafões para pegar os seus 446 rebotes por noite, um verdadeiro absurdo.

Marinheiro de primeira viagem, Blake Griffin, do Los Angeles Clippers, tem menos de 25 partidas como profissional e, como disse outro dia alguém no Twitter, um Top-10 de enterrradas de fazer inveja a muita gente. Mas não é só isso: são dez jogos seguidos com duplos-duplos gordos, e a excepcional média de 20 pontos e 11,7 rebotes. É o dono do troféu de calouro do ano e candidato e All-Star em seu ano de estreia.

Em Minnesota, Kevin Love também tem 20 pontos de média (mais de 40% de crescimento em relação aos 14 da temporada passada), mas "alopra" mesmo é nos rebotes com os seus 15 por partida (em 2009-2010, foram "apenas" 11 por noite), número alto para quem deveria dividir a tábua com Michael Beasley e Darko Milicic. Na noite de quarta-feira, Love teve 22-21 contra o Sacramento, e colocou-se como o primeiro desde Dwight Howard em 2008-2009 a ter cinco partidas 20-20 no mesmo campeonato (neste ano, os únicos que conseguiram o feito - e apenas uma vez - foram Andris Biedrins, do Golden State, e Nazr Mohammed, do Charlotte).

A boa notícia para eles é que ambos terão tempo de sobra para se desenvolverem e conseguir seus números. A ruim é que seus times são fracos pacas, e pensar em qualquer coisa que não uma boa posição no próximo Draft cheira a devaneio. Enquanto isso, a gente (público) se diverte com os números animais de Kevin Love e com as enterradas ferozes de Blake Griffin.

13 comentários:

Felipe Noronha disse...

Minha cravada preferida do Griffin até agora é uma que ele deu contra o Lakers, nessa última derrota, nas costas do Odom. Doentia.
Já o Love tem a obrigação de participar do ASG, se não levarem tem que mandar embora todos os técnicos da NBA.
Hoje tem Bulls e Lakers, pena que a ESPN transmite, nunca o Bulls ganha um jogo transmitido.

Anônimo disse...

Bala,
o que vc acha que eles precisam melhorar? Pro Blake, acho que o chute de média distância, principalmente, concorda?
Um abraço.

Pedro Henrique disse...

Sem duvida serao os grandes jogadores de posiçao 4 ou 5 no futuro!
Dois jogadores novos, porem hoje vejo o Love um pouco na frente, devido ao fato de ele ter sido campeao mundial e o Griffin ter se machucado em sua primeira temporada.

fábio balassiano disse...

felipe, a cravada contra o lakers foi insana mesmo, mas aquelas contra os knicks foram surreais (a do 360 e a em cima do russo).

Anônimo, o griffin precisa melhorar no chute de média distância e (por incrível que pareça) na defesa (sua saída de pick é fraca). o love pode acrescentar mais movimentações ao ataque ao meu ver.

Abs, Fábio

Douglas disse...

Pena que o Clipers num ajuda

Anônimo disse...

Desculpe Bala, mas a cravada, as duas mais loucas, foram contra o Galinari. Em uma, nem sei explicar, ele praticamente escalou o caro e arremessou a bola pra baixo. É uma nova forma de cravada. Na outra um giro e na cabeça do Gallo. Será que vai para o dunk contest ou vai amarelar como o Lebron. Aliás, desafio:
Quem crava mais: Blake ou Lebron?

Gustavo

fábio balassiano disse...

gustavo, é essa mesmo!
foi contra o gallo, é? achei q era contra aquele mozgov!

desafio: lebron!

Abs, Fábio.

Guilherme disse...

Bala, o Nazr Mohammed fez um 22-20 contra o Jazz dia 13/11, num foi só o Biedrins

fábio balassiano disse...

verdade, guilherme!
corrigi

Abs, Fábio

Anônimo disse...

Nó. o Mohammed fez isso. A NBA já não é a mesma.

gustavo

Baralhão disse...

Foi contra o Mozgov mesmo. Não deveria ter contado os pontos, porque ele puxa a cabeça do russo, mas plasticamente é uma das jogadas mais interessantes que já vi.
Em jogo valendo o Griffin crava melhor que Lebron. Tem mais corpo, absorve mais contato e por isso tem maiores chances de enterrar "na cara" do adversário. Numa competição de enterradas, seria de igual pra igual, o mais criativo venceria.

Anônimo disse...

To cansado de ler tanta besteiras neste blog um fala que ele precisa melhor o chute e a defesa o outro diz que foi falta por k ele puxou a cabeça dele vcs são muito exigentes por isso o basquete brasileira está nessa pindaiba que está pessoas iguais que vcs que só sabem cobrar e falar que ele precisa algo

Baralhão disse...

Então, vá descansar. E depois explique como cobrança está relacionada a falta de dinheiro do esporte.