quarta-feira, 10 de fevereiro de 2010

BEC: 'Wlamir, o disco-voador que pousou em Piracicaba'

"Em oito anos de contato com o basquete sul-americano, vi um craque que achei simplesmente extraordinário. É jovem, extremamente jovem, mas um dos ases do continente. É ele o de número 5, e se não me engano seu nome é Wlamir. Posso afirmar, sem medo de errar, que é um craque como poucos no mundo".

A declaração que começa mais uma dica do "Basquete é Cultura" foi dada pelo norte-americano Willard N. Greim, presidente da FIBA em 1954, e retrata bem o que representou Wlamir Marques para o cenário mundial do basquete. Estas e outras jóias são encontradas no livro "Wlamir, o disco-voador que pousou em Piracicaba", do historiador Moacir Nazareno Monteiro (com sorte o querido leitor pode encontrar a obra em um sebo) e da editora Shekinah (196 páginas).

Como o nome do livro diz, Moacir se ateve apenas ao período em que Wlamir Marques atuou por Piracicaba, com números que até hoje me pareciam perdidos, histórias (como a do dia em que o Diabo Loiro se recusou a entrar em quadra por falta de pagamento, foi suspenso, ameaçou sair do clube e, no dia seguinte, foi perdoado pela diretoria local em carta aberta nos jornais), as inúmeras curiosidades (como a moda, lançada por Wlamir, das camisas vermelhas, que ele comprara no Rio de Janeiro, na ainda conservadora "Noiva da Colina", apelido da cidade), causos (como o da brincadeira de 1956 que a seleção brasileira fez na volta do Peru em um aeroporto e que geraria uma suspensão de seis meses em quase todo o grupo) e o dia a dia do atleta que literalmente revolucionou o esporte local.

A chegada de Wlamir, que chegou a vender ingressos de seus jogos para ajudar ao asilo de Piracicaba uma vez, coincide com o começo da época de ouro do basquete brasileiro, e é legal ler isso no livro. Kanela, Amaury, Rosa Branca, Pecente, quase toda a geração que conseguiu um título mundial pelo Brasil (alguns conseguiram o bi) estão na obra de Moacir, uma ode a um dos maiores jogadores brasileiros de todos os tempos. Esta é a dica do "Basquete é Cultura".

10 comentários:

Anônimo disse...

Wlamir sim foi o maior de tds os tempos aqui no brasil e não o oscar. Wlamir jogou bem mais.

Cecilia disse...

Caro Amigo Fábio
Fico muito feliz com a homenagem que voce me presta . Sinceramente não sei o que seria hoje da minha vida se eu não tivesse amigos como voce e tantos outros que me dão o prazer de uma convivência diária na minha despretenciosa comunidade do Orkut . Sei que o tempo passou , passou muito rápido , essas histórias fazem parte da minha vida e voce foi buscar lá naquele "disco voador" uma forma de me fazer voltar rapidamente à terra e no tempo .
Obrigado Fábio , que DEUS lhe ajude sempre e que voce consiga cada vez mais sucesso na sua carreira de jornalista e que os seus préstimos sirvam sempre de exemplo , pela dignidade e respeito que voce sabiamente passa a todos nós . Obrigado ao anônimo pelo comentário acima , confesso que o meu coração hoje está em festas . Abraços , Wlamir Marques .

Wlamir Marques disse...

Caros Amigos
A Cecilia é o nome da minha esposa . Faz 52 anos que ela me aconpanha e sabe tudo e até muito mais sobre toda essa história , abs,wm.

Sergio 2 due disse...

52 anos ,mestre?

Desculpe...... mais a que merece a homenagem é ela....

hahahahahahaha

Um abraço

fábio balassiano disse...

amigos, recebi uma mensagem do wlamir, hj, e o comentário, descrito como cecília ali de cima, é dele, wlamir, mesmo, ok?

abs, fábio.

Cecilia disse...

Caro Sergio
Voce tem razão , as homenagens terão sempre que ser para as esposas , essas é que aguentaram o tranco e ampararam as nossas besteiras joviais , alem de cuidarem dos filhos quando a gente ficava brincando de colocar algumas bolas nas cestas do mundo . Obrigado Fabio por corrigir o texto , abs,wm.

Henrique Lima disse...

Parabens ao Fábio por resgatar essa reliquia parabens e ao MESTRE WLAMIR por tudo que fez e faz pelo basquete brasileiro !

MESTRE em letras garrafais mesmo.


É um prazer poder ler Wlamir Marques em sua comunidade e poder ouvi-lo na ESPN Brasil.

É um prazer ainda maior saber que um ídolo verdadeiro é feito de dignidade, educação, bom senso, lucidez, paciencia e calma !

Wlamir é o maior atleta que o basquetebol brasileiro já teve em toda sua história.

Parabéns Mestre, será sempre o primeiro a ser lembrado enquanto a bola laranja subir neste pelas quadras do nosso país !

Marcelo Urbano - Campinas/SP disse...

Wlamir é o cara né, tem nem o que falar. Ele merece mais atenção da midia, e falta homenagens a ele, uma pena a CBB fazer isso muito pouco. Eu tenho apenas 18 anos mas conheço bastante da história do Wlamir pois meu pai me contou, meu pai jogou basquete e tem prazer em falar do Wlamir e dos tempos que conheceu ele.

Abraços

Duda 11 disse...

Não vi o Wlamir em quadra, mas pelos relatos que sempre li e ouvi deve ter sido um jogador maravilhoso! Obrigado Wlamir pelo que fez pelo nosso basquete e que você continue assim, ativo e na luta pelo bem do esporte! Mas agora fiquei com muita vontade de ler esse livro: como posso fazer? Só pelos sebos mesmo? rsr
Grande abraço!

fábio balassiano disse...

fala, duda11.
só pelo sebo mesmo...

abs, fábio