sexta-feira, 26 de setembro de 2008

Basquete é cultura: 'A season on the Brink'

Sabe aquela cena de Bob Knight, técnico de Indiana, atirando uma cadeira contra um juiz (veja)? Pois é. Imagine que um escritor liga no dia seguinte e propõe: “Treinador, quero acompanhar a próxima temporada do seu time e fazer um livro. É possível?”. Este “louco” chama-se John Feinstein, que no dia 24 de fevereiro de 1985 deu início ao espetacular ‘A season on the Brink’, que inaugura a seção ‘Basquete é Cultura’ e que virou filme na ESPN americana.

Durante o campeonato de 1985-1986, John teve acesso livre a todos os momentos da equipe e de Bob Knight, um turrão sentimental de primeira. Preleções, os programas de rádio e televisão do treinador, os momentos em que “o General” (seu apelido) convida famílias para assistirem às partidas, recrutamento de calouros, viagem no avião do time, cadeira ao lado da comissão técnica nos jogos e, claro, as situações em que Knight começa um treino, xinga dois ou três e manda todos para... vocês sabem bem para onde.

O mais interessante de se notar é que, como o próprio treinador confirma, aquela foi a temporada mais importante da carreira de Knight, cujos métodos ditatoriais vinham sendo contestados pela imprensa após a vexatória campanha de 7-11 na Conferência Big Ten. E, para piorar as coisas, não havia estrela no time, e o fracasso, ou o ocaso de Bob, estava desenhado.

O que se viu, no entanto, foi um treinador determinado a mudar o rumo das coisas. Do seu jeito, é claro. Não houve sequer um dia que os jogadores não se perguntassem se era necessário passar por aquilo para se tornar atleta profissional de basquete. Não houve sequer um dia em que Bob Knight não os xingou com toda força. Mas o resultado é claro: com um punhado de jogadores regulares (ou medíocres), Indiana ganhou a Conferência e moldou o time que seria campeão universitário na temporada 1986-1987.

“A season on the Brink”, de 352 páginas e lançado em 1989, é um clássico do basquete, mas não é unanimidade. Uma pessoa leu e odiou o que está escrito por ali. Adivinha quem é? Começa com Bob...

4 comentários:

Suzana Gutierrez disse...

Fábio

O rss (feed) está funcionando :)

abraço

Suzana

fábio balassiano disse...

Que bom, Suzana! Não foi tão difícil como esperava...
abs, fábio balassiano

Carlos disse...

Ninguém concorda mas eu achava ele um gênio.

Anônimo disse...

achava ? O cara morreu ou não vc acha mais?