quarta-feira, 27 de abril de 2011

O balanço da CBB

Foi divulgado ontem no diário Lance! o balanço de 2010 da Confederação Brasileira de Basketball (nas duas fotos acima você encontra o conteúdo - quem precisar do PDF completo, envia um email para fabio.balassiano@gmail.com que eu passo). Não precisa ser nenhum gênio para entender o que está dito ali, mas por via das dúvidas enviei para um especialista, que em breve nos trará o seu parecer. Por enquanto deixo as perguntas aos amigos.

1) Há um empréstimo no valor de R$ 3.590.153 em 2010 (para uma entidade que tem um orçamento R$ 17,6 milhões é impressionante, não?). Como explicá-lo?
2) Dá para explicar, também, como, mais uma vez, a CBB termina o ano com déficit (de quase 2,4 milhões - em 2009 já havia sido de R$ 1,3 milhões)?
3) Onde está o custo da empresa de marketing da entidade? Quanto a BSB custa por ano à CBB? Eu não sei exatamente, mas há uma linha interessante, chamada "Administrativo", que salta de R$ 4,8 milhões em 2009 (lembremos que Carlos Nunes entrou em maio na entidade) para R$ 7,2 milhões em 2010 (exatos R$ 600 mil/mês portanto). Que crescimento grande, não (de 50% exatamente)?
4) Como explicar que uma entidade com problemas orçamentários tenha aumentado o seu custo com pessoal de R$ 1,1 para R$ 1,7 milhão (55% de crescimento de uma empresa que, repito, não dá lucro há dois anos)?
5) Não houve cota de televisão em 2010? Todos os jogos exibidos pela TV foram de graça? É isso mesmo? E as partidas amistosas das seleções brasileiras? Foram sem custo?
6) Quais seriam os custos financeiros da entidade, que saltaram de R$ 29 mil em 2009 para mais de R$ 830 mil em 2010?

Tentei contato com a assessoria de imprensa da entidade (para quem não sabe, a Approach, empresa aqui do Rio de Janeiro, assumiu a conta da Confederação), mas não obtive resposta até o fechamento deste post. Alguém consegue me ajudar a desvendar os mistérios do balanço da CBB? A caixinha está aberta! No próximo post eu digo o que penso a respeito.

21 comentários:

Victor Dames disse...

Bala, pra falar a verdade, passei o olho durante Fla X Bauru, nos intervalos. Com olhos de leigo, algumas coisas me chamaram a atenção, e reflito sobre os mesmos destaques seus:

1)Foi a primeira coisa que me chamou a atenção. É como um funcionário público, com um bom salário, ficar pegando empréstimos consignados pra pagar despesas que sua renda devia cobrir...

2) Esse não cheguei a reparar, vou olhar com mais atenção.

3) Alguma despesa foi efetivamente discriminada? Não vi nenhuma menção específica a prestadores de serviço. Como já disse, vou olhar com mais atenção, mas sinceramente duvido que consiga achar alguma explicação.

4) Problemas orçamentários? E alguém da CBB chega sequer a admitir isso?

5) Vamos ver se o Sportv vai cair na malha fina... A menos se eles foram tão benevolentes em passar os jogos de seleções de graça...

6) Quero que o contador da CBB faça meu imposto de renda. Ainda dá tempo...

Abraços!

Bernardo Guimarães disse...

Muito bom post!
Só discordo da sua conta sobre o "Administrativo", se saltou de 4,8 milhões em 2009 pra 7,2 milhoes em 2010 o aumento não é de 50%.
Abraços!
Breno Flores

fábio balassiano disse...

Como não, Breno? O aumento é de quanto?
Sou ruim de conta, mas se pulou de 4,8 pra 7,2 o aumento é de 50%, não?

Abs, Fabio

cams disse...

Pessoal,

trata-se de Carlos Nunes, ex-presidente da Federação Gaúcha de Basketball (FGB), que quebrou o basquete gaúcho, vivendo as custas do mesmo - e da CBB na época (era Superintendente do Grego).

Mais que isso: vendeu a sede da Federação Gaúcha, que era própria, sem autorização dos clubes. E a CBB paga parte do aluguel da FGB hoje. Por que será que paga o aluguel da entidade regional?

R$ 600.000,00 de administrativo? hahahahahahaha "ajuda de custo" para alguém, mas pode ter certeza que não é para os técnicos...

Eu não tinha dúvidas que isso iria acontecer na CBB e que vocês não vão conseguir respostas nenhuma é outra certeza que tenho...

Só para lembrar: a entidade é privada, mas parte da verba é pública. O balanço serviria para nós, do basquete, como prestação de contas do que estamos conseguindo, mas com verba pública o papo é outro...

Anônimo disse...

A realidade não é diferente nas federações. Agora, imagine como não deve estar o balanço das federações que votaram no Carlos Nunes.
O que mais me irrita, é que essa política nunca mudará, pois esses dirigentes não conhecem a palavra ética, respeito, no vocabulário destas pessoas só existe a palavra lucro e mais nada, para eles tudo é permitido.
Sooccoorrooo!!!!!

Anônimo disse...

a cbb é uma piada!
pedir empréstimo de 3,5 milhões?
é sério isso?

esses caras brincam!

augusto

Anônimo disse...

a cbb é uma piada!
pedir empréstimo de 3,5 milhões?
é sério isso?

esses caras brincam!

augusto

Eliana disse...

Tem q mudar sim.

Acho que qualquer um pode pedir especificaçõs dos dados do balanço.

Pode-se pedir uma auditoria, nem que tenhamos que pagar. Ou não se pode?

Anônimo disse...

a imprensa esportiva novamente se omite
só o bala e o cruz divulgaram!
a cbb só sobrevive porque ninguém cobra
um absurdo!

continue assim bala!

fernanda

Anônimo disse...

Porra, digitei um comentário imenso e não sei se foi...

Aí, concordo com quase tudo que disse no post, Bala. Mas a gente não pode sair falando por falar...

Aumento de pessoal, pra uma entidade com déficit orçamentário no exercício anterior é algo, no mínimo, estranho.
O contrato da tomada de empréstimo ou parceria (seja lá que diabos eles virão a chamar) deveria ter sido publicado quando de sua firmação. Obedecendo assim o princípio da publicidade dos atos administrativos. Vejam bem, eles não tem a obrigação de publicar, mas seria bom que assim o fizessem...

O aumento de pessoal, eu vejo da seguinte maneira:
Magnano ganha mais que o Moncho, concordam? Hortência ganha mais que o antecessor, concordam?
E por aí vai. Magnano tem nome no mercado, galera. Nome forte.
Hortência tem nome no basquete brasileiro. Ou vocês acham que a Hortência correria o risco de sujar o nome dela - o que, aliás, tem feito com maestria - por pouca grana?

Enfim, essa linha, Bala, a que você se refere ADMINISTRATIVO, é de Balanço Consolidado. Isso é uma merda. Muito fácil enrolar quem é leigo no assunto com um balanço desses.

Pagamento de pessoal, por exemplo: Eles podem explicar assim "Ah! Nós contratamos pessoal pra trabalhar no Piauí como olheiros."
É um exemplo esdrúxulo, mas cabe, não cabe?

Um balanço analítico deveria ser publicado se eles quisessem realmente explicar tudo o que acontece.

Nessa conta de pagamento de pessoal, tem o vencimento do presidente e do porteiro (se este não for um serviço terceirizado).

Tô sumido das caixinhas, mas continuo acompanhando o blog sempre que posso, Bala. Faculdade e trabalho tão foda. =)

Grande abraço. Técio Martins.

Anônimo disse...

Para quem não sabe, a prestação de contas é feita em Assembléia, com pareceres de empresa de Auditoria independente e parecer do conselho fiscal. A contas da CBB, pelo que sei, foram aprovadas sem qualquer restrição. As explicações para os itens apontados foram dadas em Assembléia e aprovadas.

Anônimo disse...

Ultimos 3 comentários e de alguem da CBB.

Anônimo disse...

Na administraçao anterior, a CBB tinha uma verba de 11 milhoes e 15 pessoas trabalhando e mal. Pelo que eu sei o pessoal novo contratou mais gente tanto internamente como prestadores de serviçoes. As seleçoes estao treinando mais, existe mais intercambio, ENTB, entre outras coisas, para mim e natural que os gastos aumentem.

Anônimo disse...

Carlos Alex, ou CAMS ai de cima, só pode ser brincadeira. Como vc dá espaço a um cara desses. Pergunte lá no RS quem é o Carlos Alex.

Anônimo disse...

uau, 13 comentarios!!!!

Henrique Lima disse...

A velha bagunça de sempre ...

E o pior, com dinheiro público não ?


A ADM da CBB é pior do que o que vemos dentro de quadra .. ou seja, dificil de acreditar.

Anônimo disse...

Caro anonimo aqui de cima,
O que voce dentro de quadra?
Seleçoes classificando para Mundiais, terminando em segundo lugar nas Copas Americas, campeas sulamericanas?
Seleçoes de base treinando quase 3 vezes mais do que antigamente? Seleçao adulta voltando a jogar em um padrao?
Estrutura como ha muito tempo nao se via?
Existem coisas erradas sim mas nao podemos fechar os olhos para as coisas boas. Eu sou pai de atleta de base e sei que muita coisa melhorou. Tivemos uma pre seleçao com atletas do Brasil inteiro como nunca antes.
Querem falar mal tudo bem mas reconheçam o que e bom.
Bala,
porque nao comenta nada de bom???

Anônimo disse...

brilhante, bala, brilhante!
essa trupe da cbb precisa se explicar, no mínimo!

edu

Anônimo disse...

aumento de pessoal!
mole, pô!

bruno lima
daniel soares
villas boas

o que eles fazem por lá?!

guga

Henrique Lima disse...

Legal, agora temos um anonimo imbecil falando que a CBB está melhorando o basket.

Poxa, é mesmo ???

E melhorando o basekt temos um BALANÇO DESTE NÍVEL ?!?!

A ignorância realmente prevalece.

Uma pena como no Brasil, uma parte é tão cega.

Mas claro, sem colocar o nome aqui é fácil defender a CBB !

Cabide de empregos mesmo né ?

Assis - RS disse...

"Eu sou pai de atleta de base e sei que muita coisa melhorou. Tivemos uma pre seleçao com atletas do Brasil inteiro como nunca antes."

Sei que a discussão aqui é sobre o balanço dessa (má)gestão da CBB, mas não poderia deixar passar em branco o comentário que li reproduzi acima, porque se o indivíduo anônimo se referiu a seleção sub-15 masculina, só pode estar brincando ou é alguém da CBB. Todo o processo de convocação e preparação dessa seleção que irá representar o Brasil no Campeonato Sulamericano em Assunção(Paraguai) pode ser considerado um exemplo do que não se deve fazer em termos de seleção de base: desorganização, desmandos, confusão, "compadrio", arbitrariedades, interesses pessoais prevalecendo em detrimento dos coletivos, assédio a atleta para mudar de clube em troca de uma vaga na seleção, descaso com relação aos atletas cortados, dentre outros acontecimentos lamentáveis que demonstram o despreparo e o descaso que essa gestão da CBB tem com a base do nosso basquetebol. Quem acompanha a base sabe que as coisas não estão seguindo num caminho de seriedade e retidão e justo na primeira seleção de base! Revoltante!!!