quinta-feira, 9 de dezembro de 2010

Alto-falante

"A estrutura da Argentina está muito bem conceituada por algo que o Brasil tem que ter novamente, porque já teve: o nome do clube. Os times na Argentina têm muito nome e por isso lá estão sempre surgindo novos talentos. Como falei anteriormente, 90% do trabalho na base é dos clubes e não das confederações"

A frase é de Rubén Magnano, em entrevista ao Terra (o site, aliás, também entrevistou os jovens Dimitri e Fernando Henrique). O argentino fala exatamente sobre o que falei aqui na segunda-feira (a importância dos clubes para o crescimento da modalidade no país). Resta saber se a CBB vai seguir com a sua ideia das seleções permanentes, enfraquecendo ainda mais as agremiações, ou vai seguir os conselhos do treinador campeão olímpico. Aliás, fica uma pergunta: Confederação e Magnano pensam bem diferente a respeito do tema, não?

28 comentários:

Anônimo disse...

O que esta por trás desta Sel permanente?
Isso que devemos estar atentos,
Se o técnico da Sel Bras renomado diz que o caminho sao os clubes?
Se os clubes sao contra a Sel permanente.
Se os pais dos jogadores sao contra.
Se o Volei e nenhuma outra modalidade pratica este suicídio de Sel permanente.

Por que da insistência ?? Alguém tem alguma idéia?

CBB se manifesta??

O que estes gigolôs estaram planejando??

marcelo marques disse...

esse fernando henrique eu achei pr lá de fraco na seleção sub 15

Anônimo disse...

Criticam a federação milhares de vezes e viram que o defeito da base é no clubes, e agora, vai criticar as federações de que? qual a próxima vítima?

Anônimo disse...

Então agora os Hermanos são exemplos pra nós!!!
Quem sabe realmente qual a realidade dos clubes argentinos?

Por acaso vcs aí de São Paulo e do Rio sabem quem banca o basquete de base no resto do País?? São as prefeituras meus amigos!!! As fundações de esportes ou secretarias eh que tocam nosso basquete. Agora se o basquete de base que tanto ouço falar é representado por estes dois estados, me retiro da discussão.

Vamos pensar num todo... ou todas as atletas passíveis de Seleção estão jogando em São Paulo ou eh viável sim levar meninas de outros estados com poucas condições a ficarem mais tempo na seleção. Não estou dizendo que o ano todo, mas um período mais longo, sim!!!

Anônimo disse...

Bala, minha dúvida é a seguinte: Onde e quando a CBB falou que iria tirar os atletas dos clubes, para eles treinarem somente na Seleção?
A Seleção permanente pode existir, com uma formatação diferenciada, com os técnicos acompanhando nos clubes, e indo para a Seleção em datas planejadas anteriormente....

Sergio 2 Due disse...

Bala:

claro que na Argentina o 90% dos jogadores são dos clubes mais minha pergunta é: quantos clubes no Brasil tem condições ou interesse no Basquete?
Vamos supor um número...150 ? 200 ?

em qualquer cidade pequena do interior da Argentina tem pelo menos 20 clubes com atletas de basquete...no último festival de minibasquete em Baires se juntaram 350 clubes formativos,com meninos a partir dos 8 anos

So temos no brasil uma estrutura comparável no futebol..escolinhas em tudo lugar..basquete ? não

Não temos uma cultura vinculada ao basquete pese ao esforço de muitos clubes e técnicos de São Paulo

Aqui em Belo Horizonte nem Cruzeiro,nem o Atlético MG tem escolinhas de basquete..nada

Magnano sabe perfeitamente que tem que montar uma estrutura em tudo Brasil para que alguem lembre de ensinar basquete..os clubes vão se interessar?

sei não...

um abraço

fábio balassiano disse...

Anônimo, o termo permanente pressupõe que os rapazes fiquem juntos grande parte do tempo, não?

Abs, Fábio

Sergio 2 Due disse...

Bala

aproveito para te comentar que me enviaram o livro : 25 Años de la Liga Nacional,editado pela basquetplus...80 pesos,com o cámbio atual saiu baratinho..un documento histórico que todos temos que ter..pode comprar por mail,se quiser

saludos

EDSON BOB disse...

No final da semana passada estive com a equipe da Unidade SESI - Leopoldina-MG na disputa 3ª edição da Camp. Estadual Integrado base na cidade de Poços de Caldas e tive uma grata surpresa de conhecer de ter contato Rubén Magnamo. Em uma palestra para os váios profissionais que estavam com suas equipes o mesmo falou“....o importante é investir no basquete de base, criar mecanismo e regras para fazer com que grandes clubes não visem só as primeiras colocações com as equipes adultas e sim as categorias de iniciação devem ser trabalhas preocupando assim com a formação do indivíduo em primeiro plano. Na Argentina os clubes tem que disputar em todas as categorias de base e só assim podem disputar as categorias adulto.." Acho quem bem sensato se quisermos ter um basquete forte nas próximas disputas. Bem realmente a muito tempo a CBB pensa uma coisa e os profissionais(categorias de base, interior) pensam em outro....para mudarmos temos que arrumar meios que nos façam trabalhar em conjunto com um propósito só.

Anônimo disse...

A verdade, meus amigos, é que NINGUEM na CBB sabe exatamente o que é que eles propuseram.
Sairam falando, meio que impondo aos clubes essa excrescência da Sel permanente e agora que todo mundo parou pra pensar viram que uma grande asneira.
A declaração do Magnano é FOGO AMIGO...com grande dose de bom senso.
A CBB ta querendo reinventar a roda.
Eduardo

fábio balassiano disse...

Sergio, pode me passar mais informações sobre esse livro?
quero comprar imediatamente!
naquela livraria imensa da argentina (el ateneo) eu encontro?

Abs, Fábio

Sergio 2 due disse...

Fábio

se vc vai para Buenos Aires,vai conseguir en qualquer quiosque de jornais na rua ,senão peça pelo site www.basquetplus.com.ar e eles enviam..não sei o custe do frete

meu livro chegou graças a um amigo de Atenas de Córdoba que presenteou a meu filho...confesso...é uma maravilha...tantas lembranças juntas..é tantas saudades


abs ,Sergio

Anônimo disse...

O problema é que tem muita gente PRESSUPONDO O TEMPO INTEIRO... deveriam se informar melhor antes de publicar, criticar se opor baseado em PRESSUPOSIÇÕES.

Anônimo disse...

Verdade!!!

Aonde saiu que teríamos seleções permanentes e qual seria a idade? Não li nada a respeito, por favor qual foi a fonte desta noticia???
Bala responda pra nós... Vamos ficar aqui discutindo especulações.

fábio balassiano disse...

Aqui está o link :
http://globoesporte.globo.com/basquete/noticia/2010/12/magnano-viaja-pelo-pais-para-formar-selecao-permanente-visando-2016.html

Eu não faço especulação.
Abs, fabio

Anônimo disse...

Engraçado que ele falou que o projeto da seleçao permanente era muito bom semana passada. Sera que o blog apenas esta enxergando isso da maneira que lhe interessa?Temos que esperar ate ver quais sao os planos da CBB para depois meter o pau.

fábio balassiano disse...

Onde que eu disse isso?
Por favor me mostre

Fabio

Anônimo disse...

Bala,
Nem liga, os que escrevem a favor dos desmandos da CBB estão mamando na teta.

Anônimo disse...

Ok, os clubes precisam ser fortes para ter um bom trabalho de base para revelar e desenvolver talentos, óbvio que todos concordam com isso, mas até chegar esse lindo dia, vamos sentar e esperar? O que a CBB deveria fazer para investir na base e desenolver talentos? Injetar dinheiro público nos clubes particulares?

Anônimo disse...

Anônimo das 12:30

A resposta é simples, a CBB deveria acordar cedo e TRABALHAR!!!
Somente isso

Anônimo disse...

Balassiano,

Por que você não se candidata a presidente da Federação Carioca?

Para mudar algo, via de regra, precisa estar nas instâncias de poder.

Você iniciaria arrumando a casa do Rio e colocaria suas idéias em prática.

O Lazarotto e o Hamilton são brincadeira.

Até você ganharia deles com os pés-nas-costas.

Óbvio, ainda tem o Dr. Álvaro Lionides, atual presidente, advogado, pessoa correta.

Pense nisso.

fábio balassiano disse...

To fora, anônimo.
Jamais aceitaria um cargo desses.
E obrigado pelo "até você ganharia deles".

Fico feliz pelo apreço.

Abs, Fábio.

fábio balassiano disse...

sergio, você tem contato na argentina?
falei com o pessoal de lá, e me cobraram 65 dolares pra mandar o livro!

mto caro
qquer coisa me passa um email, por favor!

Abs, fábio

Lucas disse...

Infelizmente não compensa para o clube formar jogadores de basquete ou qualquer outro esporte olímpico.
Um jogador de basquete, por exemplo, quando vai para a Europa ou até NBA o clube não recebe nenhuma indenização, não recebe nem um centavo do q gastou treinando-o desde pequeno.
Além disso, o dinheiro das loterias vai diretamente para a federação e não passa para os clubes. Ora, se o clube é quem forma o jogador esse dinheiro deveria ir diretamente para os clubes q tem projeto de base.
Mas a roubalheira das federações é gigante e desse dinheiro elas não abrem mão.
Os únicos clubes q lutam por essa grana são o Flamengo e o Pinheiros mas até hj não conseguiram nada.

Anônimo disse...

Bala, as pessoas que vem aqui defender e bajular a CBB não merecem crédito!!!
Foi o que comentaram num post anterior: CBB que acorde cedo para trabalhar, que a modalidade agradece!!!

maníaco-MA disse...

mudando de assunto,mas continuando no que diz respeito ao conteúdo da entrevista, o Magnano põe em xeque a volta de Nenê à seleção, além de dizer que isso pode mantê-lo afastado da seleção. Pelo visto parece que foi o Nenê que deu pra trás! E a gente aqui crucificando o Magnano por não ter levado o nenê machucado pra se recuperar na competição.

Anônimo disse...

kkkk então o cara viaja pelo Brasil procurando meninos com 2,10m, isso qualquer um faz.
Pode mandar qualquer idiota no lugar.
Além disso não vai nunca conseguir achar as pérolas que temos, elas ficam escondidas e não são mostradas pela panela e loby de agentes que tendem a vender apenas o seu peixe.
Enquanto isso muitos garotos saem do Brasil a procura de espaço e reconhecimento.

Anônimo disse...

Esse Nene também parece um astro mimado, já tá em fim de carreira então seja honesto.
Conta pra gente das barbaridades da CBB que ele deve saber bem.