quarta-feira, 3 de novembro de 2010

Ponte Aérea - Huertas & Raulzinho

Para estrear o Ponte Aérea, nada melhor do que trazer dois ótimos armadores do país. O já reconhecido Marcelinho Huertas, destaque do Caja Laboral (Espanha), e Raulzinho, revelação do Minas e presença certa no Mundial Sub19 da Letônia em 2011. Ambos estiveram no Mundial adulto da Turquia recentemente, e agora trocam figurinhas no Bala na Cesta.

RAULZINHO: Gostaria de saber qual foi a decisão mais difícil na sua carreira e por quê?
HUERTAS: A vida de um jogador é cheia de tomada de decisões fora das quadras. Agentes, contratos, ofertas de equipes, entre outras coisas. No meu caso, talvez, a mais difícil tenha sido optar por vir a Europa e tentar a "sorte" ganhando bem menos do que ganharia no Brasil. Na época que vim, não sabia o que poderia acontecer. Tenho certeza que todas as decisões extra-quadra são muito mais difíceis de serem tomadas do que aquelas que tomamos em um jogo.

RAULZINHO: Você é um armador muito inteligente e lê muito bem o jogo. Em qual lugar e em qual momento da sua carreira você mais aprimorou isso?
HUERTAS: Em Badalona (no DKV Joventut) tive a oportunidade de trabalhar com um grande técnico, o Aíto García Reneses, e jogadores que me ajudaram muito em relação à leitura de jogo, principalmente em situações de Pick and Roll (P&R). Posso citar o nome do (agora aposentado norte-americano) Elmer Bennett como o jogador que talvez tenha mais me ajudado. Nos anos seguintes fui aprimorando, não só treinando, mas também tentando aprender ao assistir a outros armadores. Posso citar Pablo Prigioni, Theo Papaloukas, Dimitris Diamantidis, Ricky Rubio, Steve Nash, entre outros.

RAULZINHO: Como é sua preparação para os jogos, e o que passa na sua cabeça antes de um importante?
HUERTAS: Cada equipe adversária tem um estilo de jogo - e de defesa também. Assistimos como defendem cada situação de P&R lateral e central, e quais as possibilidades de serem atacados. Tento visualizar situações possíveis, apesar de saber que na hora podem mudar a estratégia. De todo modo, é bom para estar já mentalizando antes de começar o jogo. Em relação à defesa, após ver o scouting do time adversário, tento imaginar as mesmas situações, tanto individuais de cada jogador (se infiltra mais pela direita ou esquerda, se arremessa ou infiltra melhor, como joga em situações de P&R, rotação, troca em relação às jogadas do time adversário), isso tudo.

========================

HUERTAS: Como você controla toda essa pressão que a mídia e as pessoas de modo geral colocam em cima de você por ser uma estrela ascendente?
RAULZINHO: É muito difícil controlar isso, e muitas vezes me atrapalha. Mas tenho a ajuda principalmente do meu pai, que está sempre me falando e me ajudando com dicas em relação a isso. Todo atleta tem que saber lidar com isso se um dia quer ser de alto nível.

HUERTAS: O que você achou da experiência de ter participado de um Mundial tão jovem? O que levou de positivo desse primeiro ano com a seleção principal?
RAULZINHO: Participar de um Mundial é um sonho de todo atleta, e foi uma experiência importante para todos independente da idade. Para mim foi muito importante, uma experiência que me deixa mais preparado para o que pode vir pela frente na minha carreira. Muitas coisas positivas eu levei desse meu primeiro ano na seleção, mas o ambiente do grupo foi a coisa mais positiva para mim.

HUERTAS: Qual a influência que seu pai teve no seu progresso como jogador, tendo em conta que foi armador também? Você se espelhou nele ao vê-lo jogar quando era pequeno?
RAULZINHO: A influência do meu pai foi muito grande, pois desde pequeno tenho o contato com o basquete por sua causa. Acho que isso ajudou bastante a me dar bem com a bola. A modalidade sempre esteve na minha vida, e isso foi muito graças ao meu pai. Não lembro muito dele jogando, pois quando comecei e entender mesmo de basquete ele já estava parando. Mas seus conselhos dentro e fora de quadra sempre me ajudaram. Tento me espelhar em sua dedicação, pois, pelo que todos falam, ele treinava.

17 comentários:

Arthur Malaspina disse...

Boa bala! Muito legal a entrevista 'cruzada'! Faça mais!

Diogo Aquino disse...

Excelênte essa nova seção, espero que o Raulzinho se firme nesta temporada como um armador confiavel o suficiente para ser o reserva do Huetas no pré-Olimpico de 2011.

Magal disse...

Caraca Bala Parabens !!! esta cada vez melhor o blog.. otima iniciativa e ainda mais começando com 2 otimos armadores muito legal !!
Grande Abs

Anônimo disse...

Me desculpe, mas Raulzinho é filho de quem?

fábio balassiano disse...

arthur, diogo e magal, tudo bem?
obrigado pelo apoio. achei que ficou legal a seção, e tenho novas engatilhadas já!

tomara que vocês continuem apoiando.

Abs, fábio

fábio balassiano disse...

anônimo, raulzinho é filho do raul, ex-armador tb.
o cara era bom jogador, defendia bem, era muito aguerrido e tinha boa visão.

hoje é assistente-técnico do próprio minas.

Abs, fábio

stefania disse...

Raulzinho esta sendo um bom jogador espero ver sua carreira crescer muito mais daqui pra frente ¬
Parabéns ♥

Felipe Noronha disse...

Ótima ideia essa Ponta Aérea! Espero que outros bons/ótimos jogadores participem.

Anônimo disse...

raulzinho gostoso s2

Duda 11 disse...

Bala, muito massa essa nova seção! Sacada bem legal! E vc começou em alto estilo, com o presente e futuro da armação da nossa seleção! To no aguardo dos próximos entrevistados!

fábio balassiano disse...

valeu, duda11
a intenção foi essa mesmo!

Abs, Fábio

Márcio-33 disse...

Show de bola a seção!

fábio balassiano disse...

valeu, marcio 33.
aguarde a próxima!

Abs, Fábio.

Anônimo disse...

Ótima entrevista dos 2 armadores da seleção brasileira.
Presente e futuro interagindo tambem fora da quadra.
Os dois armadores tem varias caracteristicas e habilidades tecnicas muito conhecidas, MAS uma delas eles tem em comum - a INTELIGENCIA. Hoje em dia para ser armador de primeiro nivel sem a inteligencia não se vai ao longe.
Que o Marcelinho Huertas continue cada vez melhor, e que o Raulzinho possa se espelhar e aprender muito com ele e seja o futuro armador do Brasil.

Beatriz Pantaleão disse...

EXCELENTE idéia Bala!!! Vc é mesmo um gênio!!! rsrs Dois grandes exemplos!!! Dois grandes talentos!!! Só de lembrar e rever na minha mente o Raulzinho sendo o último jogador a sair do treino da seleção me tira as palavras!!! Sem comentar a postura do Huertas durante todo o tempo, dentro e fora de quadra! Querem exemplos de grande caráter e muito talento??? Tá aí!!! Falar mais oq ???

fábio balassiano disse...

valeu, bee.
obrigado, anônimo!

abs, fábio

Carol Canossa disse...

Mais uma a te dar parabéns pela boa sacada nesta seção. E, olha, achei que o Raulzinho leva jeito para jornalista, nhei? Boas perguntas!