quarta-feira, 16 de fevereiro de 2011

Alto-falante

"Jogar pela seleção é uma opção, mas é uma obrigação que eu tenho comigo mesmo. É algo que eu faço por gosto, por orgulho do meu país. Mas não tenho obrigação nenhuma de jogar pela Seleção Brasileira. (...) Como disse antes, não é obrigação de ninguém. Cada um pensa de uma forma, cada um sabe como está seu corpo, o cansaço que tem, a pressão que o clube exerce"

A frase é de Marcelinho Huertas, em ótima entrevista ao Lance! de domingo. Na reportagem, o melhor armador da Europa também diz que é preciso aprender a vencer os jogos apertados. Ele tem total razão.

15 comentários:

Vitor Manoel disse...

Falou tudo

Anônimo disse...

O huertas estava se referindo a leandrinho que disse que não vai ao pre-olimpico.SEm varejão, leandrinho e splitter teremos pouquíssimas chances. Rezar pela naturalização do shamel e do larry.

Anônimo disse...

Por sinal Bala, um post com detalhes da provável naturalização de Shammel e Larry daria um ótimo tópico.......com muit interesse.

O que vc acha????
Há os rumores.....mas pouco de concreto foi apresentado a respoito de probabilidade legal de isto ocorrer.....

ALEX M.

Anônimo disse...

BRUNO

EI BALA,E A NOTICIAS E OS COMENTARIOS SOBRE A RODADA DA LIGA FEMININA DE SEGUNDA.ESQUECEU?OU OS RESULTADOS NÃO FORAM OS ESPERADOS POR VOCE?QUE FEIO HEIN! PARCIALIDADE!!!!!SEI QUE NÃO SERÁ PUBLICADO ESTE POST,COMO NÃO FOI UM ANTERIOR SOBRE O MESMO ASSUNTO!

lisangelo disse...

Huertas para presidente.

fábio balassiano disse...

Alex M, beleza?
Acho que fui o primeiro a falar do Shammel naturalizado em um post de dois, três anos atrás.

Agora, sinceramente, é esperar. Não gosto de ficar falando em rumor, e não há nada prático pronto.

Abs, Fábio.

Anônimo disse...

Parabéns Marcelo, vc está mostrando que além de excelente jogador, vc tem postura e respeito pelos outros.

Cada um faça sua parte.
Estamos orgulhosos do que vc alcançou com seu trabalho, dedicação, e claro com alguns sacrificios.
Exemplo para muitos jogadores que estão só começando.
Denise

Fung disse...

O Larry acho q vale a pena....agora o SHAMELL ??? SÉRIO MSM ??? se ele fosse brasileiro ngm cogitaria ele pra seleção...a nao ser uns malucos aih... o jogo do cara eh simplesmente o seguinte...pega a bola e chuta...ele NUNK PASSA A BOLA...não tem explosão física(diferente da maioria dos americanos)pra infiltrar com facilidade e diversificar o seu ataque...resumindo ele eh um marcelo machado MTO piorado..o MACHADO PELO MENOS tem uma visão d jogo absurda(apenas escolhe ser fominha em âmbito nacional,mas com o Magnano ta melhor),além de ter um chute d 3 MTOOO MAIS CONFIÁVEL..e outra...to pra dizer q a defesa q o Machado apresentou com o Magnano eh mto melhor q a defesa q o Shamell apresenta desde q chegou no Brasil...cara é soh ver os jogos do Shamell..vejo desde q ele chegou...e NUNK achei q era jogador pra seleção...o LARRY TAYLOR já acho diferente...é um cara acima da média e além disso joga numa posição CARENTÍSSIMA...esse eu ja teria dado um jeito d naturalizar pra ter jogado o MUNDIAL...não teríamos q ter aturado NEZINHO...

Jonathan Soares disse...

Concordo Com Fung SHAMEL e um Bom Jogador mas não pra seleção, TAYLOR seria um Reserva ideal para Huertas, e ainda Temos Raulzinho e Benite Para posução de 1 e 2. Abraços Jonathan

marcelo marques disse...

já q é para naturalizar e exculachar traz um realmente de alto nivel

vai na nba e seleciona um


mais sou totalmente contra a ideia

Anônimo disse...

O cara da 11:29 não deve assistir os jogos que eu assisto.
O Larry é muito acima da média, mas ele NÃO é armador de jeito nenhum, ele é um ala brilhante.
Ele não faz o time jogar, e passa pouco a bola, por favor, ser jogador show é uma coisa ARMADOR é outra bem diferente.

Anônimo disse...

sou totalmente contra naturalização, ainda mais em um país do tamanho do Brasil e com a população que tem. Eu vejo como um atestado de incompetencia. A solução é reativar o basquete nas escolas e investir a longo prazo.

Anônimo disse...

Depois de um gringo no comando, só faltava termos gringo jogando, para quem vamos torcer????????

Márcio-33 disse...

Cara, como todo mundo sabe diversos americanos muito bons passaram por aqui em uma época que o campeonato brasileiro estava no top 10 mundial. Hoje Não da pra dizer que um americano que jogue no brasil é top, explico, aqui não existe defesa, eu vejo os jogos do Larry e realmente ele deita em cima dos seus marcadores, mas não encontra dificuldades, e quando encontra joga o convencional. Shamel é um baita atirador infiltra bem mas marca menos que o Marquinhos e no final das contas seria apenas mais um. Não consigo imaginar estrangeiros jogando com comprometimento com a camisa brasileira.

Mesmo sem as estrelas o Magnano vai ter um bom tempo para treinar a seleção e quem sabe sem Leandrinho Alex, Marquinhos e Marcelinho Machado tenham mais destaque, bons jogadores eles são. Pivos se se confirmar Nenê, já é um grande reforço mais os jovens que vem se destacando na europa da pra fazer uma graça no pré-olimpico.

Anônimo disse...

Alou, esqueçam o Nene !!!