quarta-feira, 18 de março de 2009

A maturidade de Varejão

Não é fácil dizer que em uma partida em que LeBron James apronta mais uma das suas (43 pontos, 12 rebotes, oito assistências e uma bola de três decisiva no final para garantir a vitória do Cavs sobre o Orlando por 97-93) o brasileiro Anderson Varejão tenha tido participação fundamental. Seus 12 pontos e sete rebotes dizem muito pouco, sinceramente, mas ele teve.

O que ele fez, na noite de ontem, em cima de Rashard Lewis (foto) e Dwight Howard foi assustador e sensacional. Varejão limitou Lewis (um All-Star, não nos esqueçamos) a ridículos seis pontos (3-7 nos arremessos do garrafão e 0-8 nos tiros de três) e ainda teve pernas para ajudar Ilgauskas no combate a D12 na área pintada. Como se vê, Howard teve um duplo-duplo (13 pontos e 15 rebotes), mas seus oito arremessos (a média do pivô na temporada fica em 12,6) e quatro desperdícios são a prova da qualidade de Anderson em seu principal trabalho (a defesa).

Dono de um tempo de defesa invejável, fica a esperança que Anderson evolua ainda mais no ataque (a média de pontos, que era de 6,7 pontos, já subiu para 8,4, mas ainda pode melhorar) e, claro, pense um pouquinho em seleção brasileira. Acho que o país merece ver toda essa volúpia e qualidade do ala-pivô na camiseta amarela.

10 comentários:

Anônimo disse...

e a materia do Flamengo campeao Sulamericano?
Ainda nao deu tempo de fazer?

fábio balassiano disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Anônimo disse...

Bom ajudante na NBA. Não é tão novo e provavelmente vai carregar o piano o resto da carreira.

Ataca de forma afobada.

Enfim, tem a facilidade de jogar com um pivo extraordinario que o é o lituano Ilgauskas, em uma defesa muito bem armada.

Pela Seleção, com o padrão de jogo nosso, será decepcionante.

Anônimo disse...

que anonimo chato meu deus!

rapaz, se quiser escrever, tem uma seção chamada "o jogo da vida" neste site. vai e escreve. o bala já fez o que tinha que fazer, e antes de todo mundo.

o que voce chama de matéria? você parece o tarallo, po! que é da curica...

seja menos chato rapaz!

saudações, reginaldo, o regí da pituba!

Giuliano disse...

Discordo aí do amigo que diz que o Anderson não vai dar nada na seleção.
Se ele voltar, tem tudo para ser peça importante na rotação do garrafão brasileiro. Não podemos esquecer, meus caros, que temos 3 pivôs de muito bom nível individualmente, que arranjados de maneira eficiente podem dar um belo dum caldo.
Principalmente, no caso do Anderson, pela qualidade que ele tem na posição 4. Embora o Nenê seja visto por muitos na 4, na minha opinião,ele é muito mais um jogador da posição 5, como o Splitter.
Vejo com simpatia uma rotação de garrafão com TS, Nenê, AV e o Guilherme.

Marcus disse...

Ontem o Varejão foi importantissimo na defesa, em alguns momentos parecia que ia sair no tapa com Howard.
Se o Varejão não tivesse pegado um rebote ofensivo nos instantes finais quando o Orlando vencia por 1 ponto de nada adiantaria os 43 pontos do Lebron.
Não estou querendo dizer que o Vareja é mais importante que o Lebron. Só estou dizendo que ele é muito importante no esquema do CAVS.

lisangelo disse...

Os 3 brasileiros da NBA estao bem. Independente de selecao essa eh uma experiencia que deveria ser aproveitada. Palestras, escolinhas e que for pra tirar a garotada de frente da TV e trazer pra quadra, mostrando que eh possivel jogar no melhor basquete. E ate ser titular.

Anônimo disse...

se tivermos um tecnico que saiba unir o time...
com certeza conseguiremos otimos resultados.imagine esse garrafão
4-Varejão
5-Nene
no banco:Splitter,Baby,Giovanonni,etc

fábio balassiano disse...

amigos, o debate é bom!
e essa enquete, sobre os 12 da seleção, será feita aqui no blog em breve!
abs, fábio

Henrique disse...

se tivermos um tecnico que saiba unir o time...

________


SE ... infelizmente sempre tem o famoso SE.