quinta-feira, 11 de novembro de 2010

Para ser justo

No primeiro post do dia, falei muito sobre o Miami e pouco sobre quem o derrotou na última terça-feira. Então vamos ao ponto para ser justo com o outro lado também: o time do Utah Jazz é bom, bom demais.

Com Mehmet Okur ainda lesionado, Jerry Sloan não tem conseguido revezar a equipe (seis atletas jogam mais de 23 minutos por noite), mas mesmo assim o Utah tem mantido o ritmo. Depois de passar a pré-temporada invicto e ter tombado nas duas primeiras partidas do campeonato, o time venceu cinco das últimas seis (três adversários de peso - Thunder, Heat e Magic, ambos fora de casa), parece ter encaixado Al Jefferson (21 pontos e 8 rebotes ontem na vitória contra o Orlando por 104-94 - de novo o time perdia de muito, 18, e se recuperou) no sistema e aprendeu de vez a usar o estupendo Paul Millsap (foto), que tem as absurdas médias de 23,9 pontos, 10,1 rebotes e 61,4% nos chutes. Isso, claro, sem falar na direção segura de Deron Williams na armação (10,3 passes por partida e 30 pontos e 14 assistências nesta quarta-feira).

O Utah não deve conseguir vencer os Lakers no Oeste, mas são, sim, candidatos a fazer frente aos demais times da conferência. O time possui bom técnico, excelente armador, dois ótimos defensores (Raja Bell e Andrei Kirilenko) e boa rotação com os pivôs (se tivesse um chutador de respeito seria uma potência). Vale ficar de olho.

11 comentários:

Marcelo disse...

É como bem falaram ontem na transmissão da ESPN: o time parece o Rocky Balboa, apanha, apanha e no final vence. E o que o Millsap jogou contra os times da Florida é digno de nota.

raul disse...

É isso ai o Jazz tem tudo para ir longe o único se, fica por parte do C.J Miles "se" ele conseguisse ser mais regular e acertar os chutes de 3 o JAZZ pode surpreender até mesmo o Lakers, ja que esse ano se não houver contusão o jogo defensivo promete bastante, mesmo no Paint onde o jazz foi dominado pelo Lakers ano passado O BIG AL,Milsap,Memo,Andrei e até mesmo Fesenko que vem evoluindo podem endurecer muito para o Lakers.
Vamos vir e convir que a tabela esta sendo uma maravilha para o Lakers até agora,também

Anônimo disse...

Gostei muito da equipe dos Jazz, grata surpresa.
Rafael

Arthur Malaspina disse...

E tem o uniforme mais bonito da NBA. Lindíssimo esse uniforme novo!

eZ disse...

Bem, eu falei no twitter e o bala discordou de mim .. mas eu acho o garrafão Milsap/Jefferson melhor q okur/boozer ...

E eles estão se entendendo muito bem ..

fábio balassiano disse...

não, ez, eu disse que AINDA não é - só isso.
acho que, em breve, pode até ser, mas ainda não é.

de todo modo, você disse que o trio (okur, millsap e jeffeson) era o melhor da nba - e não é mesmo. o dos lakers ainda é imbatível nesse sentido (gasol, bynum e odom)

fábio

Diogo Aquino disse...

Desculpe Bala, eu sei que o tema do Post é outro, mas aguem tem que comentar essa decisão no mínimo estranha que a LNB teve em decidir que o jogo das estrelas do NBB3. Nessa edição o jogo das estrelas será protagonizado por uma equipe de jogadores brasileiros, contra uma equipe de jogadores estrangeiros.

De cara ja me revoltou pelo fato de vivermos um momento de extrema carencia de idolos, e em um momento de super exposição e exaltação de nossos idolos, agente restringe as vagas de idolos brasileiros nos obrigando a selecionalos ao máximo, provavelmente gerando maior prejuizo aos idolos locais que ainda não ganharam fama nacional. enquanto um universo de 21 jogadores estrangeiros terão 12 vagas garantidas. A princípio me parece uma decisão absurda!

fábio balassiano disse...

fala, diogo, respeito a sua opinião.
vale o debate.
post de amanhã?

abs, fábio.

Fábio Carvalho disse...

D. Williams é um monstro. Mal posso esperar um confronto contra os Celtics. Deve sair faísca no duelo com o R. Rondo.

Daniel Alves disse...

Eu concordo com o texto do Fabio e torco para que o Miles torne-se o mencionado chutador de respeito para que o JAZZ possa, finalmente, baixar a bola das lakerzetes! ahahha

Felipe Noronha disse...

Me assustei assistindo o jogo Jazz e Magic com os passes do Deron. Porque não eram simples assistências. Teve um que guardei na memória uqe a bola parecia uma jto que penetrou no meio de TRÊS defensores do Magic e parou suavemente na mão do Milsap, se não me engano, embaixo da cesta.
Coisa linda!