segunda-feira, 31 de janeiro de 2011

Sou contra, mas é compreensível

A notícia mais importante do fim de semana do Jogo das Estrelas foi dada por Kouros (ao centro na foto): a final do NBB4 será em um jogo só - tampouco haverá mais semifinais, mas sim um quadrangular entre as quatro melhores equipes. Para justificar isso, o presidente da LNB disse que "perde-se um pouquinho na questão técnica, mas ganha muito em exposição com uma transmissão na TV Globo para milhões de pessoas".

Eu entendo, respeito demais a posição da LNB e até acho que o basquete deve mesmo correr alguns riscos para tentar voltar aos dias de glória em termos de exposição (argumentarão alguns que o vôlei já fez final em jogo único). Mas não curto a ideia de que o lado técnico seja deixado tão de lado assim "apenas" para aparecer em TV aberta - por mais que, repito, eu saiba exatamente que milhões de pessoas estarão sendo impactadas com isso. Pior do que a decisão, no entanto, é este formato de quadrangular ao invés de semifinais em mata-mata.

E se digo que sou contra é justamente por acreditar que a LNB possui um produto que pode, sim, se vender melhor do que com um raso "final em jogo único garante TV". Acredito, sinceramente, que o basquete brasileiro precisa buscar novas formas de aparecer, criar formas diferentes de encontrar receitas e se comunicar melhor com seu público-alvo sem, necessariamente, se distanciar de sua maior aliada (a TV Globo) e daqueles que já acompanham a modalidade. Até porque, no final das contas, um produto que é mais reconhecido, "vendável", é melhor para a emissora também, não?

E você, leitor, o que acha dessa mudança de formato da final do próximo ano? Repito: sou contra a decisão, mas entendo perfeitamente a posição da LNB. Agora é sua vez de comentar na caixinha!

30 comentários:

Anônimo disse...

Se for transmitido vai ser otimo, pois muitos jogos nao estao sendo transmitidos o que é frustrante. E tem outra coisa com muitos jogos muitos jogadores estão se contundindo e alguns times parecem não se acertar depois do forte campeonato Paulista. Eu acho que vai ser uma experiencia legal e que vai encher o ginasio. Mas tem que ser um quadrangular com um dia de descanso.

peter schiling disse...

Sou a favor da decisão, desde que esta seja apenas uma etapa na retomada da popularidade do basquetebol no brasil. Vamos pensar em realizar essa final de jogo único por dois ou três anos e gradualmente voltamos aos playoffs de jogos múltiplos (que na minha opinião é o formato mais adequado).

Marcos_Galo13 disse...

A pior mudança foi aderir esse quadrangular... Mata-mata é emoção, é onde começa as rivalidades...

Além do que, quadrangular é muito chato...

Sobre a final, o melhor é ter vários jogos...

É triste você ver seu time na final, e não poder ir em no jogo!

Mas tem que voltar a ser transmitido na TV aberta...

O problema, ao meu ver, é tirar essa emoção, essa tensão que é a final, por 1 jogo em TV aberta...

É como trocar o Mbenga pelo Howard...

É abaixar a cabeça...

1 jogo por ano (ou 2, se tiver transmissão do próximo Jogo das Estrelas) não vai aumentar, da forma que precisa, o número de fãs do basquete...

E vai contrariar os atuais fãs...

Penso que deveria ter um aumento de transmissões (no SporTV e no globoesporte.com (seria uma forma de aumentar o público, sem mexer na programação)) da temporada regular e do mata-mata (TEM que ser mata-mata, quadrangular é ridículo)...

Principalmente passar jogos à noite, onde a televisão de bares, por exemplo, poderiam ficar ligadas no jogo, e as pessoas acabarem assistindo...

Um marketing indireto...

O aumento de transmissões chamaria atenção de quem ainda não acompanha basquete...
Mostraria que não é um esporte amador, que tá crescendo...

Mi disse...

eu acho q este foi mais um passo em direção a uma retomada da divulgação do basquete nacional. E tb dos bons jogadores de seleção q estão jogando aqui (falam dos q estão na nba como se fosse os salvadores da pátria). Mas n acho eles tinha q aceitar essa condição. O vôlei teve partida única ano passado e muita gente chiou. E agora vemos q vôlei tá totalmente nas mãos da globo. Perde-se muito qt a parte técnica e a final se resume a "quem acordou em um dia melhor"

Anônimo disse...

Apesar de não gostar, acredito que o basquete só irá se tornar algo popular através da rede globo, Porém, esta rede nacional, tem o péssimo costume de influenciar os telespectadores do basquete apenas mostrando "basquete de rua", estatisticas, enfim algo que ao meu ver náo traz o conhecimento do jogo ao público. Sem desmerece-los, a globo, passa apenas o aspecto emocional da partida, portanto acredito que seria Wlamir Marques a pessoa indicada a passar o conhecimento do basquete ao enorme público brasileiro, pq ele tem experiencia, sabedoria e humildade.

Anônimo disse...

Globo rules!
Simples assim
Triste a lnb se curvar a isso...

Anônimo disse...

Ou seja. Para a lnb, nós, os celerados que acompanhamos a competição de basquete há dez, quinze anos, não valemos nada, é isso?

Para buscar outros clientes, joga-se a turma atual no lixo.

Parabéns, kouros. Eu não verei mais basquete. Quem nao gosta de ser tratado como lixo que me acompanhe!

Ricardo

Diogo Aquino disse...

É mais que compreensivel, é necessário. Não da mais pra adiar a volta do basquete a tv aberta, é importantíssimo que não só a fina, como também partidas importantes passem a ter trasnmissão em tv aberta.
Mas não basta transmitir os jogos tem que ter toda uma ação de marketing que permita que o público conheça e se identifique cada vez mais com os times e os atletas, e esas camapnhas tem que partir em primeiro lugas da internet. Antes de mais anda o site do NBB tem que se tornar um verdadeiro atrativo.

Toledo/MG disse...

Bala: o grande risco é a final cair num dia de Show da Xuxa, ou do Especial do Roberto Carlos, ou ainda se ocorrer algum importante fato jornalístico, como uma dor de barriga em um Big Brother, e o jogo, que deveria ser transmitido ao vivo no viável horário de 98:30 da manhã de um domingo, seja veículado em VT compactado à meia-noite de domingo, com apenas os melhores momentos de enterradas e as cestas de 3 do Marcelinho!

Tem mais (ou seria menos?), será que o acordo ainda valerá se, diferente dos últimos anos, não houver um time carioca na final?

Já imaginou, Joinville e Franca, por exemplo, jogando em uma única partida no Engenhão? Que renda milionária teremos?

Toledo/MG disse...

Bala:

Na minha mensagem anterior equivoquei-me e troquei a Arena da Barra pelo Engenhão. Desculpem-me. A meu favor pesa que ambas fazem parte do "legado" dos Panamericanos.

Abraços.

Anônimo disse...

Já q e para transmiti a final em jogo unico, pode ate ser, mais a globo tem q transmiti alguns jogos do campeonato regular para popularizar ate chega a final ...

Baralhão disse...

Sou a favor.

Esse argumento de que pode-se ter um campeão injusto não é válido. Se for levado a sério, pode-se argumentar que jamais houve um legítimo campeão brasileiro, pois a série mais correta é a melhor de sete, que nunca tivemos. Portanto quem levou em melhor de cinco não mereceria. Eu prefiro as "séries melhor de 'x'" mas aceito final em jogo único e estarei muito motivado para ver o jogo.


Esse quadrangular que é uma furada. Pontos corridos é uma porcaria. Vejam nessas fases de Liga Sul-americana e das Américas, ocorrem muitas vezes empates triplos, e ai tem que se ficar fazendo contas mirabolantes pra desempatar, péssimo para o público.

O mais importante é a LNB fazer um contrato bem acertado, garantindo a transmissão ao vivo na íntegra.

A LNB poderia barganhar com a Globo a presença obrigatória de equipes afiliadas da mesma em todos os jogos da competição, para montar um vídeo com os melhores lances de todas as partidas e disponibilizá-las no site.

Ramona, a Glam disse...

Vocês acham que uma partida em tv aberta, uma vez ao ano, vai impulsionar alguma coisa no basquete???

Acho que isso nem adianta, principalmente por um veículo como a Globo que pra mim desrespeita qualquer esporte fora o futebol. Quando você acha que ela vai dar destaque em alguma reportagem para o esporte, ela o deixa em segundo plano e destaca outras coisas como Fulano que se parece com o famoso Ciclano, as tatuagens de Beltrano, e outras coisas piores.

Dirceu disse...

A LNB tinha que investir numa TV própria e transmitir pela internet, fazer uma especie de "LNB TV".
Também tem que dizer para a Globo melhorar a transmissão, sao pouquissimas cameras, onde estão os closes?? não existe...as cameras são todas distantes...
Precisa melhorar os caracteres na televisão, não tem informação do nome do jogador, estatisticas, nada...se o basquete quer passar o volei tem que vender uma imagem diferenciada!

fábio balassiano disse...

Lucas, tive que tirar o seu comentário devido à acusação grave que você fez.
Compartilho da sua revolta, mas você pode ser polido e educado ao colocar comentários por aqui.

Aguardo novo comentário seu!

Abs, Fábio

Anônimo disse...

mais uma vez a razão perde espaço para a emoção!
a lnb tem coisas mais urgentes pra fazer!

uma pena

marcos

Anônimo disse...

Sou a favor, pois com um jogo unico na Tv aberta, sera acompahado da super producao global durante a temporada.
Olha o jogo das estrelas!! Enviaram o Tiago Leifer, 18 cameras, 40.000.000 de pessoas assistiram um grande final de semana.
Podem imaginar o que a Globo fara durante a temporada do jogo unico.
Nao e o ideal, porem nao da para negar que a Globo esta acreditando no basquete.
Se todos acreditarem, mais cedo estaremos na tv aberta.

Anônimo disse...

Sou a favor, pois com um jogo unico na Tv aberta, sera acompahado da super producao global durante a temporada.
Olha o jogo das estrelas!! Enviaram o Tiago Leifer, 18 cameras, 40.000.000 de pessoas assistiram um grande final de semana.
Podem imaginar o que a Globo fara durante a temporada do jogo unico.
Nao e o ideal, porem nao da para negar que a Globo esta acreditando no basquete.
Se todos acreditarem, mais cedo estaremos na tv aberta.

Anônimo disse...

Sou a favor, pois com um jogo unico na Tv aberta, sera acompahado da super producao global durante a temporada.
Olha o jogo das estrelas!! Enviaram o Tiago Leifer, 18 cameras, 40.000.000 de pessoas assistiram um grande final de semana.
Podem imaginar o que a Globo fara durante a temporada do jogo unico.
Nao e o ideal, porem nao da para negar que a Globo esta acreditando no basquete.
Se todos acreditarem, mais cedo estaremos na tv aberta.

Anônimo disse...

A carta que vai rodando a net:

"Brasil, janeiro de 2011,

carta aberta destinada ao Mundo [já que a desculpa é "pensarmos grande", assim pensaremos],

com muito pesar os apaixonados torcedores de basquete brasileiros assistiram ao comunicado, no dia 28/01 (véspera do que, esperávamos, seria um dia festivo para o nosso basquete com a realização do Jogo das Estrelas), de que na próxima temporada teríamos a maior competição do basquete nacional decidida em jogo único. Imagino que, assim como eu, muitos torcedores [dos mais diversos clubes participantes da Liga] tiveram um grande choque.

A 'motivação', pois desculpa parece algo forte, de que precisamos de uma reestruturação para viabilizar econômicamente a Liga nos faz refletir: quanto vale a nossa emoção? Qual é o preço que os dirigentes pretendem colocar na nossa conta para que, ao fim e ao cabo, centenas de torcedores que como eu viveram as emoções dos play-off's passados, tenham que se fixar em um sofá no momento mais esperado do torneio para receber uma chuva de propagandas? Garanto que nós, que já vivemos os tempos obscuros do Nacional antes da LNB e nos enchemos de esperança com o prometido Novo Basquete, não estamos interessados nas migalhas que a TV oferece.

Querem assassinar a emoção, e porque não dizer a credibilidade, do torneio em troca de 2 horas de transmissão da TV. Querem nos privar, torcedores que apesar da total falta de incentivo, divulgação e etc, vamos aos ginásios, de acompanharmos os play-off's das finais!

Por favor, vocês que "pensam grande", sabemos que as cifras são maiores do que aquelas cabecinhas que vocês [talvez] vêem nos ginásios, mas, por um segundo, imaginem os ginásios sem elas... triste, né? Não matem a emoção das finais!!! Não afastem [ainda mais] os torcedores dos ginásios!

Esse é o pedido de um [esperançoso] torcedor brasileiro..."

Duda 11 disse...

Não concordo! Um jogo só na TV aberta não vai mudar o futuro do nosso basquete! Além disso, quadrangular, para mim, é um porre! Acho que estamos caminhando para uma dependência perigosa! Além disso, Bala, esse regulamento será válido para quantos anos? Não precisa respeitar o Estatuto do Torcedor?
Abraços!

Jose disse...

Caro Balassiano
relutei muito em estar enviando comentarios em varios outros importantes temas postados neste respeitavel blog. Uma das razões é a presença de anonimos com quem as vezes teriamos que discutir sem saber com quem estamos lidando. Porem, qto a esse assunto de jogo único, so para lembrar que os grandes espetáculos norte-americanos universitários ( que atraem milhares de telespectadores) tambem acontecem em jogo unico. Vejam os famosos Bowls ou mesmo as finais do Final Four da NCAA em basketball. So para contribuir com a discussão. No momento, sou totalmente favoravel ao jogo único, com a TV aberta entrando em uma infinidade de lares.

fábio balassiano disse...

Duda, sobre o estatuto, creio que isso tudo esteja, sim, respaldado (mínimo de um ano de antecedência para avisar).

Abs, Fábio

Anônimo disse...

Enquanto a ESPN detonou nas finais do Paulista colocando o basquete no ralo com a entrevista do Ronaldinho, a Globo colocou a NBB com os jogo das estrelas em milhoes de lares.
Ai fico pensando, pq a Wlamir odeia a NBB, pq nao vai para o lado de quem esta reconstruindo o basquete, pq??
Achar que uma festa linda em Franca foi ruim para o basquete brasileiro, o q dizer da ESPN colocando o R. Gaucho na final do Paulista.
Existe um conflito ai que nao esta legal.
Faco um apelo a WM, mude de lado urgente, pois vc e a FPB estao indo para o lado oposto do basquete.

segue abaixo a colocacao do orkut:

"Não podemos ficar na expectativa de que daqui a 3 anos a LNB se solidifique e que tudo possa ser diferente , não consigo ver por aí , a minha visão é mais ampla do que essa simples idéia de que o NBB será a salvação de tudo , me desculpem , mas quando será a próxima transmissão em canal aberto ? "

Toledo/MG disse...

Prezado José:
Respeito sua opinião quanto aos Bowls, e digo mais, todos os mundiais tem sua decisão em um único jogo, sejam de futebol, basquete, vôlei e por aí vai. As Olimpíadas também são assim, mas são torneios de curta duração (os Bowls não, mas em sua maioria são torneios eliminatórios, perdeu, está fora, como no tênis). O NBB não é assim, e acho que está mais para a MLB (World Séries), NHL (Stanley Cup Finals) ou NBA. A exceção fica com a NFL, mas esse é um caso muito à parte, dado o altíssimo grau de organização existente.
Abraços.

Luiz disse...

"Enquanto a ESPN detonou nas finais do Paulista colocando o basquete no ralo com a entrevista do Ronaldinho, a Globo colocou a NBB com os jogo das estrelas em milhoes de lares"
Se no dia e hora da decisão do NBB4, por exemplo, o Alexandre Pato estiver sendo apresentado no Flamengo/Corinthians você acha que a Globo vai fazer o que?
O que causaria maior repercussão:
A Globo não transmitir o NBB ou a ESPN parar de transmitir a NBA?

Anônimo disse...

O q a Globo vai fazer nao sei.
Porem sei o q a ESPN fez na final do Paulista.

Jonathan Soares disse...

Um Lado eh Bom, Mas Outro e Ruim, Mas Sou Contraa.

aplu disse...

Eu não concordo, pois o que vale então a fase de classificação? os times investem para ficar na melhor posição possível para obter uma vantagem no mando de quadra e proporcionar a torcida local a oportunidade de respirar basquete e vivenciar o mesmo.

Então o que vale então ficar em primeiro ou em quarto ?

Se teremos quadra neutra e um único jogo... Se o mando de quadra for mantido de acordo com a fase de classificação menos mal.

Porém, mesmo assim sou contra.

aplu disse...

Eu não concordo, pois o que vale então a fase de classificação? os times investem para ficar na melhor posição possível para obter uma vantagem no mando de quadra e proporcionar a torcida local a oportunidade de respirar basquete e vivenciar o mesmo.

Então o que vale então ficar em primeiro ou em quarto ?

Se teremos quadra neutra e um único jogo... Se o mando de quadra for mantido de acordo com a fase de classificação menos mal.

Porém, mesmo assim sou contra.