domingo, 9 de janeiro de 2011

Da Prancheta

35 - Foram os erros de fundamento da partida em que Santo André, fora de casa, tirou a invencibilidade de Americana no Nacional Feminino (triunfo por 74-65). Pior do que isso foi ver que Fabiana Caetano, que fez um primeiro turno excelente por Americana, teve menos de dez minutos neste sábado. Quem salva o basquete feminino do Brasil?

14 comentários:

Anônimo disse...

eu jah desisti de acompanha o baskete brasileiro por causa dese tipo de coisa, acontecem mtas coisas inexplicaveis

roberto

Vitor disse...

Bala,
já tem alguma empresa diposta a patrocinar as equipes que a unimed patrocinava?

É mt triste ver o basquete feminino nesse situação, a alguns anos atrás era a única coisa que prestava no nosso basquete. Depois daquele (excelente) mundial em são paulo que desmorou

Anônimo disse...

A nivel de basquete nacional este numero de erros não foi tão alto.
Pegue o primeiro jogo de Pinheiros e Limeira pelo masculino.
E pior do que os erros de fundamento, repare na falta deles, a falta de controle de jogo, falta de leitura, falta de postura, e por fim a falta de vontade dos jogadores do Pinheiros.
Aproveitemos para ver a atuação do tec. do Pinheiros.
E devemos discernir onde nasceram estes problemas, e como lidar com eles.
Afinal tivemos em 2.009 um pessimo paolista, em 2.010 piorou, o que podemos esperar daqui pra frente?

Anônimo disse...

Olha que achei esse jogo menos ruinzinho hein?

O interessante é que a princípio a medida da nova linha de 3 pontos diminuiu o número de chutes de longa distância.

Além da Fabiana, a Mariana Camargo entrou jogando muito bem e depois não voltou.

Leonardo Rodrigues

Anônimo disse...

Enquanto a Fabi jogou 5 minutos, a Mamá jogou 24 minutos, mesmo com um aproveitamento de 27% nos arremessos e 8 erros!
Ainda bem que esse Zanon não aceitou o convite para a seleção brasileira, não precisamos de treinador que não sabe usar os jovens talentos no rodízio e que acha que gritar e ser estúpido com as atletas nos pedidos de tempo resolve os problemas da equipe, orientação tática: nota zero!

Anônimo disse...

Além de uma lance fantástico da Mariana Camargo, as jogadas mais belas da partida foram as infiltrações da Karla, a seleção brasileira não pode prescindir de seu talento, ainda mais para colocar em sua vaga Karen, Fernanda ou Palmira.

Anônimo disse...

Porque será que a Tássia não foi relacionada para essa partida?

Anônimo disse...

É a tal filosofia, imposta, de que que todos precisam jogar, ou erro dos técnicos de acharem que tem um time que pode revezar a todo momento sem cair de produção. A NBA e WNBA continuam predominando no mundo do basquete. Por que será que lá existe o prêmio de 6º melhor jogador? Se fosse para usar todos, teríamos prêmios para o 7º, 8º, 9º...

Anônimo disse...

Pior mesmo, Bala. Vai saber o que passa na cabeça do Zanon.

Anônimo disse...

Na minha opinião, o revesamento de atletas tem q ser feito sim! E com frequencia, pois são poucas jogadoras que aguentão jogar os 40 minutos.
Concordo que o Zanon erro, e erro em momentos significativos, mas essa mania de só colpcar a culpa no técnico tem que parar, pois temos que ver que as atletas tambem erram, e analizar o jogo como um todo.
Daniel Godoy

Anônimo disse...

E a Laís que faz as cinco titulares jogarem até serem eliminadas com 5 faltas? Aí as reservas entram completamente frias na partida, nos momentos decisivos. Mérito da vitória foi totalmente das atletas de Santo André, a treinadora esteve péssima.

Anônimo disse...

Volta Paulo Bassul.

Mauricio disse...

kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

Quem é o anonimo das 9:20 que diz que a lais elena foi péssima?

Por favor, se identifique.....kkkkkk

Anônimo disse...

Bala por favor, esse show de horrores q ta sendo Araçatuba x Joinville merece um post...


Jorge MP