quarta-feira, 12 de janeiro de 2011

Lá e cá

Das cinco maiores cestinhas da WNBL (a liga australiana feminina de basquete), todas têm 25 anos ou menos - Elizabeth Cambage, na foto, tem 19 e lidera com 22,8, 10% a mais que sua pontuação registrada na temporada passada. Entre as reboteiras, três das cinco melhores têm menos de 22 anos (a líder é Mariana Tolo, de 21 anos, que apanha 9,3 por partida), e as mais "veteranas" não passam dos 26.

Por aqui, Karla, de 32, é a que mais pontua (16,4), seguida por Jacqueline (que completa 25 anos em fevereiro), Chuca (31), Clarissa (22 anos) e Fernanda Bibiano (25 anos). Para se ter uma ideia, entre as 20 primeiras, apenas Clarissa (Catanduva) tem menos de 23 anos. Nos rebotes, Fabiana Caetano, de Americana, é a 13ª e foi muito bem no primeiro turno, mas como "prêmio" pelos seus 19 anos atuou apenas por cinco minutos nas duas primeiras partidas do returno - além dela, apenas Clarissa consegue se infiltrar entre as 16 veteranas que dominam a tábua da LBF.

Nos últimos dez anos a Austrália ganhou duas medalhas olímpicas e um título Mundial, e não parou de investir na base (seus times estão infestados de meninas que atuam mais de 20 minutos por partida na WNBL). O Brasil não conquistou nada e abandonou o trabalho com as mais jovens. Sintomáticos os momentos dos dois países no cenário atual da modalidade no feminino, não?

19 comentários:

Ramona, a Glam disse...

Aqui todos querem atletas prontas. Nossos técnicos não sabem fazer rodízio. É o feijão com arroz com as 5 titulares-veteranas e pronto. Há anos é assim, a mentalidade não muda. Isso compromente muito também o nível das partidas.

Fernando disse...

Vc concorda que o problema é cultural no basquete do país?

fábio balassiano disse...

Fernando, inteiramente de acordo

Abs, Fábio.

Anônimo disse...

Pois, é... a Hortência não está totalmente errada quando critica a postura retrógrada de falta de preparo, de falta de estudo e outras coisas dos técnicos brasileiros...

Anônimo disse...

O Zanon foi ótimo no primeiro turno, utilizando todas as jogadoras no rodízio, em todos as partidas.

Agora no returno tudo mudou em Americana, para pior...

Anônimo disse...

Amigo nenhum´técnico tem falta de
preparo e muito menos de estudo.
Pra começar quem tem falta de estu-
do é a futura técnica da seleção
Janete.Essa sim tem falta de estudo
de carisma e de liderança.
Dentro de tudo isso ela ja tem lugar garantido a partir de 2013.
Sem CREF sem lenço e sem documento.

rogerio silvestre disse...

Mas no mundial, Australia levou as veteranas Bevilaqua (38) e Harrower (35), Taylor, Jackson e Bell (29), e apenas 4 novatas, e decepcionou...e aqui apenas fala MAL da Selecao do Brasil...credo!

Anônimo disse...

Meu querido anonimo de 19:34, como é que vc diz que os técnicos brasileiros estudam e se preparam se:

- formam jogadoras que na categoria adulta apresentam erros técnicos de fundamentos?

- Que apresentam (não apresentam) sistemas táticos de jogo totalmente ULTRAPASSADOS?

A LNB prova isto... assista aos jogos sábado e segunda no Sportv que vc verá!

Anônimo disse...

Carisma?

Ela vai ser (porque relamente ainda não é) treinadora ou apresentadora de televisão?

Qual o carisma do Magnano? do Ettore Messina? etc, etc... competência, não tem nada a ver com carisma.

Anônimo disse...

Bala, a Bruna tem 29 (nasceu em 1981)... ou seja, só a clarissa mesmo que das mais novas tem tido oportunidade.

Anônimo disse...

Realmente muito triste ver tantas meninas talentosas e novas serem pouco ou nada aproveitadas. Vc citou a Fabiana Caetano, fez um campeonato Paulista adulto e juvenil e em 1o turno da Liga muito bom, deixando a Mama no banco e ate agora nao jogou nem 5 minutos. O que dizer da Tassia, Leila e Debora se revezando pra nao jogar! O Projeto da Unimed é esse? Formar atletas pra revezar? formar atletas para o time adulto contratar outras atletas e elas ficam na reseva ou revezando?

basquete disse...

Bruna com menos de 19?? Ela tem 30.

fábio balassiano disse...

corrigido.
erro meu

abs, fábio

Anônimo disse...

Volta Paulo Bassul!

Anônimo disse...

Volta Paulo Bassul!

Anônimo disse...

Lembremos que Bassul cortou Nádia, Clarissa, Izabela e Mariana Camargo da Copa América de 2009 para manter Mamá como titular, Micaela fora de ritmo, Kelly acima do peso e Palmira como figurante.

Então achar que Bassul é sinônimo de renovação é um engano.

Anônimo disse...

O anonimo das 22:29.Da para ver que
de basquete voce não entende nada.
O Maranho não só tem conhecimento
como é muito carismático.Talvez a
sua sensibilidade não permita que
voce identifique uma pessoa competente ; comprometida e carisma
tica.

Anônimo disse...

Competência não tem nada a ver com carisma.

Fernando disse...

As viúvas do Bassul nao desistem