segunda-feira, 17 de janeiro de 2011

Para confirmar a teoria

Terminou no sábado o primeiro o curso de formação de treinadores de basquetebol nível I do país. De acordo com a CBB foram 68 inscritos, que viram palestras de Rubén Magnano, Byra Bello, Lula Ferreira, entre outros. No final, houve uma avaliação escrita. O próximo passo é o módulo à distância (28 horas), que tem outra prova. Depois, uma prática daqui a seis meses (os aprovados que estiverem de acordo com o sistema CONFEF/CREF receberão o certificado e a carteira definitiva “Nível I”).

No dia em que estive no Botafogo, fiquei impressionado com a volúpia das palavras de Rubén Magnano, mas pouco animado quando notei que quase ninguém (Lula Ferreira, sempre atento e concentrado, anotava as explicações do argentino) anotava o que o campeão olímpico dizia. Assim, temos dois problemas: a carga horária desta primeira fase do Curso Nível I é pequena (32 horas), e os assuntos acabam se atropelando durante os dias (ninguém explica ataque e defesa em menos de cinco horas sem que haja uma lacuna grande).

Uma boa alternativa seria aumentar o número de horas/aula para o técnico de Nível I (iniciação: de 10 a 14 anos) poder ensinar a meninos e meninas que acabaram de começar no basquete (60 horas é pouquíssimo). Outra, seria distribuir, ao final do curso presencial, apostilas, DVDs e livros para os presentes levarem e estudarem em casa. De novo: a iniciativa da ENTB é ótima, o primeiro passo foi dado, mas já que a classe é reconhecidamente defasada em termos técnicos e táticos, aumentar o volume de informações neste começo em minha opinião seria essencial.

19 comentários:

Thiéres Rabelo disse...

Realizar esses eventos em outras localidades do Brasil seria fantástico.

Bruno disse...

Meo deus du ceu!!Splitter tomo um tombo numa enterrada no fim do jogo!!Pqp soh falta machuca tbm!!

Anônimo disse...

Joel Santana , é o modelo dos técnicos , aonde vamos parar !!!

Anônimo disse...

Ótimo texto, muito bom!
Incrível como ninguem da entb vê nada disso.

Está sempre tudo muito bom. É o famoso "vamos fazer mais ou menos"...

Tales

Fábio Barcelos disse...

Fábio, bom dia! Estive no Curso e não sou nem representante na ENTB, nem defensor de nada. Mas em todas as palestras que foram muito boas, tinham pessoas realizando anotações, acompanhando apostilas realizando perguntas e dando opiniões. A respeito da carga horária: todos inclusive os organizadores da Escola entendem que o tempo é curto para formação, mas a idéia da escola é de formação continuada. Por exemplo para fazermos o nível II teremos que participar de reciclagens, estarmos atuando em campeonatos, etc ... teremos que cumprir uma série de exigências e depois fazermos o curso nível II. Será disponibilizada além de todo material do curso nível I, texto sobre temas abordados ou não no curso. Todos os palestrantes nos deram seus contatos e-mail, celulares e até tel residenciais. Enfim tudo isso mostra a NOVA mentalidade de todos. A idéia da escola não é padronizar o trabalho de todos como robôs ou dar receitas de bolo, mas sim estabelecer conceitos e que cada treinador utilize essas ferramentas em seu trabalho sabendo "como fazer", "para que fazer" e "porque fazer".
Como disseram quase todos os palestrantes: "A ENTB não é a salvação do basquete brasileiro, mas a sua reestruturação passará com certeza por ela."
Grande abraço!

Fábio Barcelos - ABASCA-RJ

Fábio Barcelos disse...

Bala, outro fato que vocÊ comentou (em outro post) em relação a difusão da ENTB(pois somente 60 pessoas fizeram o curso). O professor Dante de Rose Jr (Coordenador Pedagógico da Escola) está atento a esse fato e provavelmente serão criadas escolas regionais, além disso foi conversado e lembro de uma posição do Lula Ferreira dizendo que a Escola teria (pelas circunstâncias atuais) que assumir um papel até de fomentador do basquete nas escolas (reconhecido por todos como passo essencial no processo de formção do basquete).

Enfim sugiro que um post legal seria uma entrevista com o Dante de Rose Jr, ou o Diego Jeleilate, ou o próprio Lula Ferreira.

Abraço, Fábio Barcelos - ABASCA-RJ

Dante De Rose Junior disse...

Prezado Fábio
Novamente os comentários são feitos sem o conhecimento do que se passa. São recortes, muitas vezes, feitos por pessoas que não conhecem ou não querem conhecer o processo e só enxergam aspectos negativos.

Infelizmente, quando você esteve lá eu estava em uma outra atividade da ENTB, preparando as provas que foram aplicadas ao final e não pudemos conversar. Mas estou à disposição.

Quanto a um comentário feito por um dos muitos "anônimos" queria deixar claro que o Joel Santana esteve conosco para dar uma palavra aos técnicos. Um gesto simpático de um técnico de renome. Nada além disto.

Aliás sugiro novamente que os "anônimos" tenham se identifiquem para que possamos trocar ideias.

Agradeço as palavras do Fábio Barcelos e elas representam totalmente nosso pensamento.

Anônimo disse...

é irritante estar em um curso ou clínica com os técnicos..eles acham que sabem td e não dão a mínima atenção ao palestrante!!

Henrique Lima disse...

Vou ligar na FMB, se BH for sede deste curso ainda este ano, espero e faço aqui, se não, tentarei ir em SP.

Esperava realmente mais carga horário. São poucas horas, mas vamos ver.

E em São Paulo deveremos ter mais técnicos, até mesmo, pela quantidade de times na região.


Enfim Fábio, é um passo pra frente né ? Ao menos, a idéia virou realidade e saiu do papel. Agora é analisar se tudo está sendo bem feito.

Abraço

Anônimo disse...

CENSURA BALA? não se pode contar um pouco da história do prof, dantinho?vc está ali viando para entb pq? vai virar bl?ou BL? é o que me parece...

Rodrigo Aguido disse...

Caro Fábio,
Sou fã de seu blog e acompanho assiduamente.Quem estava lá viu a paixão e o sangue nos olhos do Rúben ao falar de defesa,e todos os detalhes que ele frisou EU ANOTEI TINTIN POR TINTIN e vou correr atrás para aplicar muitos destes conceitos no clube onde trabalho.Se você tivesse visto os treinadores de Minas Gerais,Amazonas,Ceará e outros estados,todos eles estavam com caneta na mão e super atentos as instruções do grande treinador que é o Magnano.Inclusive,tem até foto minha no blog do Rodrigo na Globo,fiz questão de perguntar algumas coisas que ele mesmo admitiu não passar por falta de tempo mas eu pude aproveitar ao máximo.Foi um curso pesado mas muito proveitoso,teve seus defietos sim mas muitas virtudes.MAS MEU CARO ANOTEI TUDINHO.
ABRAÇO,
RODRIGO AGUIDO REIS.
TECNICO DA ENTB NÍVEL I(em avaliação obviamente).

fábio balassiano disse...

peço desculpas se fui injusto, rodrigo, dante e fábio barcelos.

não quis, mas acabei generalizando! me desculpem.

abs, fábio

Daniel Bello disse...

é verdade Fábio, vc generalizou mesmo... a palestra do Rubén foi muito boa, com muitos detalhes(q é o q faz a diferença no basquete)e principalmente com uma boa didática por parte do palestrante.Também anotei tudo...um abraço

fábio balassiano disse...

já pedi desculpa, daniel

fábio

EDSON BOB disse...

Bem Fábio, primeiramente poderia solicitar as pessoas que postam anonimas para colocarem os nomes, pois, só assim poderesmos trocar ideias e melhorar o nosso basquete. Bem, fiz o curso e estou muito satisfeito do que vi e ouvi que precisa melhor isso todos nos sabemos. Acho que foi válido, para os próximos com certeza será melhor, agora nos que estamos distante temos um norte a seguir. Logicamente cada um com a sua filosofia de trabalho.

Anônimo disse...

ESCOLA NACIONAL DE TREINADORES DE BASQUETE

Para aqueles que não conhecem bem a minha vida no Basquete um breve resumo comecei jogando basquete em 1971 na AABB de Porto Alegre, depois no SPORT CLUB INTERNACIONAL de 1972 - 1977,parei de jogar tentei voltar mais tarde, mas era muito ruim e pelo que vejo por aí não sou o único Técnico de basquete que foi ruim . Depois fiz um pequeno estágio como preparador físico no Internacional e foi aí que me apaixonei pelo nosso esporte,logo após iniciei um trabalho com basquete na Esef-Ufrgs depois de fazer um curso de basquete com o então técnico da Seleção Brasileira 3º colocado no Mundial das Filipinas. A partir daí treinei as escolinhas de basquete do Internacional,as equipes femininas da Esef-Ufrgs e UFRGS nos jogos universitários ,equipes de base do Internacional,equipes masculinas e femininas do Colégio Lassale Dores ,G.N.União equipes infanto ,juvenil e adulta feminina,técnico das equipes mini e mirim de Piracicaba UNIMEP ,BCN-UNIMEP e BCN,equipe da cidade de Sta Bárbara d`Oeste infanto ,juvenil e adulta feminina,G.N.União equipes

Masculinas do infantil, cadete, infanto, juvenil e adulta e atualmente sou técnico das equipes MASCULINAS do COLÉGIO SINODAL DE SÃO LEOPOLDO.

Nos dias 12,13,14,15 de Janeiro eu mais meus colegas de Colégio Leonardo Peçanha e Bruno Lidner participamos do 1° CURSO NIVEL 1 DA ESCOLA NACIONAL DE TÉCNICOS DE BASQUETE . Este era um sonho de muito tempo pois em 1983 quando participei de um curso de BASQUETE na Argentina lá nos idos de 80 eles já tinham este pensamento e essa filosofia e essa organização. Começando pelos palestrantes: DANTE DE ROSE, TÁCITO PINTO FILHO, HERMES BALBINO,DIEGO JEILELATE, BIRA BELLO E RUBÉN MAGNANO E LULA FERREIRA. Pergunto eu é preciso mais? Pessoas altamente qualificadas, com conhecimento do esporte e o mais importante com a Ciência a serviço do Basquete ,coisa que torce o nariz de muita gente.

Foram quatro dias de muito trabalho e aprendizagem, a idéia da ENTB NÃO É OBRIGAR NINGUÉM A SEGUIR AS DIRETRIZES ,MAS SIM ENTENDER O QUE É MELHOR PARA O FUTURO DO NOSSO BASQUETE.É qualificação das pessoa que querem ser técnicos de basquete embasada na teoria e na prática NÃO DE UMA PESSOA MAS DE UM GRUPO DE PESSOAS QUE TEM MUITA EXPERIENCIA NO BASQUETE BRASILEIRO E HOJE ESTÃO NA ENTB,A O TRABALHO NÃO SAIU DE UMA PESSOA SÓ .Até 2015 todos que QUISEREM trabalhar com Basquete devem ter os curso da ENTB E O CREF .Os cursos tem módulos presencias , á distância e uma avaliação final. São 3 cursos nível 1,nível 2 e nível 3.Foi muito bom, eu me senti renovado e agora com muito mais vontade de trabalhar.Reavaliei muitas coisas ,aprendi muitas outras e confirmei muitas outras.

Penso que para melhorarmos o nosso Basquete temos que começar a acreditar que só poderemos crescer unidos em torno dessa idéia. Pessoalmente estarei envolvido para trazermos o curso nível 2 para o nosso estado,gostaria muito que nós pudéssemos ajudar o BASQUETE BRASILEIRO COM MAIS FORÇA,MAS SÓ SEREMOS FORTES UNIDOS MESMO NAS DIFERENÇAS NINGUÉM SABE MAIS DO QUE NINGUÉM,A DIFERENÇA ESTÁ NAS OPORTUNIDADES MAS COMO FALOU O TÉCNICO DA SEL.BRASILEIRA RUBEM MAGNANO “ SE A OPORTUNIDADE APARECER(AS VEZES ELA NUNCA APARECE) TEMOS QUE ESTAR PREPARADOS E NÃO COMEÇAR A SE PREPARAR QUANDO A OPORTUNIDADE APARECE”.



ABRAÇO A TODOS

JOÃO NIEDERAUER

Anônimo disse...

ESCOLA NACIONAL DE TREINADORES DE BASQUETE

Para aqueles que não conhecem bem a minha vida no Basquete um breve resumo comecei jogando basquete em 1971 na AABB de Porto Alegre, depois no SPORT CLUB INTERNACIONAL de 1972 - 1977,parei de jogar tentei voltar mais tarde, mas era muito ruim e pelo que vejo por aí não sou o único Técnico de basquete que foi ruim . Depois fiz um pequeno estágio como preparador físico no Internacional e foi aí que me apaixonei pelo nosso esporte,logo após iniciei um trabalho com basquete na Esef-Ufrgs depois de fazer um curso de basquete com o então técnico da Seleção Brasileira 3º colocado no Mundial das Filipinas. A partir daí treinei as escolinhas de basquete do Internacional,as equipes femininas da Esef-Ufrgs e UFRGS nos jogos universitários ,equipes de base do Internacional,equipes masculinas e femininas do Colégio Lassale Dores ,G.N.União equipes infanto ,juvenil e adulta feminina,técnico das equipes mini e mirim de Piracicaba UNIMEP ,BCN-UNIMEP e BCN,equipe da cidade de Sta Bárbara d`Oeste infanto ,juvenil e adulta feminina,G.N.União equipes

Masculinas do infantil, cadete, infanto, juvenil e adulta e atualmente sou técnico das equipes MASCULINAS do COLÉGIO SINODAL DE SÃO LEOPOLDO.

Nos dias 12,13,14,15 de Janeiro eu mais meus colegas de Colégio Leonardo Peçanha e Bruno Lidner participamos do 1° CURSO NIVEL 1 DA ESCOLA NACIONAL DE TÉCNICOS DE BASQUETE . Este era um sonho de muito tempo pois em 1983 quando participei de um curso de BASQUETE na Argentina lá nos idos de 80 eles já tinham este pensamento e essa filosofia e essa organização. Começando pelos palestrantes: DANTE DE ROSE, TÁCITO PINTO FILHO, HERMES BALBINO,DIEGO JEILELATE, BIRA BELLO E RUBÉN MAGNANO E LULA FERREIRA. Pergunto eu é preciso mais? Pessoas altamente qualificadas, com conhecimento do esporte e o mais importante com a Ciência a serviço do Basquete ,coisa que torce o nariz de muita gente.

Foram quatro dias de muito trabalho e aprendizagem, a idéia da ENTB NÃO É OBRIGAR NINGUÉM A SEGUIR AS DIRETRIZES ,MAS SIM ENTENDER O QUE É MELHOR PARA O FUTURO DO NOSSO BASQUETE.É qualificação das pessoa que querem ser técnicos de basquete embasada na teoria e na prática NÃO DE UMA PESSOA MAS DE UM GRUPO DE PESSOAS QUE TEM MUITA EXPERIENCIA NO BASQUETE BRASILEIRO E HOJE ESTÃO NA ENTB,A O TRABALHO NÃO SAIU DE UMA PESSOA SÓ .Até 2015 todos que QUISEREM trabalhar com Basquete devem ter os curso da ENTB E O CREF .Os cursos tem módulos presencias , á distância e uma avaliação final. São 3 cursos nível 1,nível 2 e nível 3.Foi muito bom, eu me senti renovado e agora com muito mais vontade de trabalhar.Reavaliei muitas coisas ,aprendi muitas outras e confirmei muitas outras.

Penso que para melhorarmos o nosso Basquete temos que começar a acreditar que só poderemos crescer unidos em torno dessa idéia. Pessoalmente estarei envolvido para trazermos o curso nível 2 para o nosso estado,gostaria muito que nós pudéssemos ajudar o BASQUETE BRASILEIRO COM MAIS FORÇA,MAS SÓ SEREMOS FORTES UNIDOS MESMO NAS DIFERENÇAS NINGUÉM SABE MAIS DO QUE NINGUÉM,A DIFERENÇA ESTÁ NAS OPORTUNIDADES MAS COMO FALOU O TÉCNICO DA SEL.BRASILEIRA RUBEM MAGNANO “ SE A OPORTUNIDADE APARECER(AS VEZES ELA NUNCA APARECE) TEMOS QUE ESTAR PREPARADOS E NÃO COMEÇAR A SE PREPARAR QUANDO A OPORTUNIDADE APARECE”.



ABRAÇO A TODOS

JOÃO NIEDERAUER

Anônimo disse...

ESCOLA NACIONAL DE TREINADORES DE BASQUETE

Para aqueles que não conhecem bem a minha vida no Basquete um breve resumo comecei jogando basquete em 1971 na AABB de Porto Alegre, depois no SPORT CLUB INTERNACIONAL de 1972 - 1977,parei de jogar tentei voltar mais tarde, mas era muito ruim e pelo que vejo por aí não sou o único Técnico de basquete que foi ruim . Depois fiz um pequeno estágio como preparador físico no Internacional e foi aí que me apaixonei pelo nosso esporte,logo após iniciei um trabalho com basquete na Esef-Ufrgs depois de fazer um curso de basquete com o então técnico da Seleção Brasileira 3º colocado no Mundial das Filipinas. A partir daí treinei as escolinhas de basquete do Internacional,as equipes femininas da Esef-Ufrgs e UFRGS nos jogos universitários ,equipes de base do Internacional,equipes masculinas e femininas do Colégio Lassale Dores ,G.N.União equipes infanto ,juvenil e adulta feminina,técnico das equipes mini e mirim de Piracicaba UNIMEP ,BCN-UNIMEP e BCN,equipe da cidade de Sta Bárbara d`Oeste infanto ,juvenil e adulta feminina,G.N.União equipes

Masculinas do infantil, cadete, infanto, juvenil e adulta e atualmente sou técnico das equipes MASCULINAS do COLÉGIO SINODAL DE SÃO LEOPOLDO.

Nos dias 12,13,14,15 de Janeiro eu mais meus colegas de Colégio Leonardo Peçanha e Bruno Lidner participamos do 1° CURSO NIVEL 1 DA ESCOLA NACIONAL DE TÉCNICOS DE BASQUETE . Este era um sonho de muito tempo pois em 1983 quando participei de um curso de BASQUETE na Argentina lá nos idos de 80 eles já tinham este pensamento e essa filosofia e essa organização. Começando pelos palestrantes: DANTE DE ROSE, TÁCITO PINTO FILHO, HERMES BALBINO,DIEGO JEILELATE, BIRA BELLO E RUBÉN MAGNANO E LULA FERREIRA. Pergunto eu é preciso mais? Pessoas altamente qualificadas, com conhecimento do esporte e o mais importante com a Ciência a serviço do Basquete ,coisa que torce o nariz de muita gente.

Foram quatro dias de muito trabalho e aprendizagem, a idéia da ENTB NÃO É OBRIGAR NINGUÉM A SEGUIR AS DIRETRIZES ,MAS SIM ENTENDER O QUE É MELHOR PARA O FUTURO DO NOSSO BASQUETE.É qualificação das pessoa que querem ser técnicos de basquete embasada na teoria e na prática NÃO DE UMA PESSOA MAS DE UM GRUPO DE PESSOAS QUE TEM MUITA EXPERIENCIA NO BASQUETE BRASILEIRO E HOJE ESTÃO NA ENTB,A O TRABALHO NÃO SAIU DE UMA PESSOA SÓ .Até 2015 todos que QUISEREM trabalhar com Basquete devem ter os curso da ENTB E O CREF .Os cursos tem módulos presencias , á distância e uma avaliação final. São 3 cursos nível 1,nível 2 e nível 3.Foi muito bom, eu me senti renovado e agora com muito mais vontade de trabalhar.Reavaliei muitas coisas ,aprendi muitas outras e confirmei muitas outras.

Penso que para melhorarmos o nosso Basquete temos que começar a acreditar que só poderemos crescer unidos em torno dessa idéia. Pessoalmente estarei envolvido para trazermos o curso nível 2 para o nosso estado,gostaria muito que nós pudéssemos ajudar o BASQUETE BRASILEIRO COM MAIS FORÇA,MAS SÓ SEREMOS FORTES UNIDOS MESMO NAS DIFERENÇAS NINGUÉM SABE MAIS DO QUE NINGUÉM,A DIFERENÇA ESTÁ NAS OPORTUNIDADES MAS COMO FALOU O TÉCNICO DA SEL.BRASILEIRA RUBEM MAGNANO “ SE A OPORTUNIDADE APARECER(AS VEZES ELA NUNCA APARECE) TEMOS QUE ESTAR PREPARADOS E NÃO COMEÇAR A SE PREPARAR QUANDO A OPORTUNIDADE APARECE”.



ABRAÇO A TODOS

JOÃO NIEDERAUER

João Niederauer disse...

Caro Fábio hoje resolvi ler todos os teus comentários e vi que ou tu estás querendo criar uma discussão séria sobre a escola ou tu estás querendo lucrar com as críticas que nem sempre são as mais corretas .
Qual foi a palestra que acompanhastes de verdade?
Estive no curso gravei todas ou quase todas as palestras .
Anotei muita coisa sobre os fundamentos que nos foram apresentados.Já que pedistes desculpas nos comentários quem sabe não escreve um outro post esclarecendo .Não te esqueças que o teu produto é o Basquete se tu mesmo o desmerece podes ficar sem leitores ,mas eu tenho certeza que não será o teu caso pois teu blog é bom fala de muitas coisa do basquete e tua críticas são muito boas e pontuais mas as vezes noto que na tentativa de mostrar a verdade ,me desculpe a franqueza tu cometes alguns enganos .Só não sei o porque pois me parece um blogueiro sério.
Não sei se já jogastes basquete se tem algum problema com as pessoas do basquete de outros estados,se a tua tática é sempre criticar pois dá mais ibope .
Desculpe se estou sendo sincero mas penso que tu poderias ajudar o nosso esporte .
Teu blog é um dos bons blogs que fala de Basquete mas precisamos crescer ,estarmos unidos ,não precisa mudar o teu estilo .Só que procura ver como estas críticas vão ser encaradas não por nós do basquete, mas por outras pessoas que não são do nosso esporte que poderiam até ser nossos parceiros.
A ENTB É UM SONHO DE MUITA GENTE ESTÁ APENSA COMEÇANDO SÓ O FATO DELA ACONTECER DEVERIA SER MOTIVO DE ALEGRIA E OLHAO QUE ESTÁ ESCRITO,O JOEL SANTANA FEZ UMA VISIAT DE 10 MINUTOS FALOU DELE E NOS DEU UM APOIO COMO COLEGAS DE PROFISSÃO,FOI UMA GENTILEZA DELE E DO MIGUEL ANGELO DA LUZ,AQUI QUERO AGRADECER AO BOTAFOGO(MIGUEL) E A FEDERAÇÃO CARIOCA DE BASQUETE POR TE PROPORCIONADO A CHANCE DE REALIZARMOS O CURSO GENTE,FOMOS MUITO BEM RECEBIDOS E TRATADOS POR TODOS.
OBRIGADO
UM ABRAÇO
JOÃO NIEDERAUER
5191045359