domingo, 24 de abril de 2011

Espera, Bebê

Lucas Bebê colocou o seu nome na lista do Draft de 2011. Antes de mais nada é importante dizer duas coisas: 1) Se ele e seus agentes quiserem, Lucas ainda pode desistir do Draft; 2) O Mundial Sub-19, quando Bebê poderia ganhar muitos pontos com os diretores da NBA, acontece depois do Draft (dia 23 de junho para a seleção da NBA, e dia 30 para o começo do torneio da Letônia). Mas obviamente a "comunidade" do basquete ficou em polvorosa: já dizem que ele seria o "pivô perfeito para o garrafão dos Knicks", o "próximo gigante brasileiro de sucesso na NBA" e coisas do gênero. Como sempre sou o chato, digo o seguinte: acho muito, muito prematuro.

Lucas Bebê é um ótimo menino (simpático, alegre e um grande lutador), tem o sonho de jogar na NBA, mas é sempre bom lembrar que ele NUNCA jogou uma partida de um campeonato adulto. E não é que ele jogou três anos em Duke contra North Carolina ou coisas do gênero. Ele atuou no Central, aqui do Rio de Janeiro, e agora joga nas divisões de base do Estudiantes na Espanha. Não que isso seja ruim (faz parte do processo normal de qualquer jovem atleta), mas fico imaginando quão traumática seria essa transição de atuar contra "magriças" europeus de 17, 18 anos direto para um duelo cavalar contra Dwight Howard ou Andrew Bynum na NBA. Se é verdade que Kobe Bryant pulou do colégio direto para a liga (e teve os seus percalços por lá até se tornar quem se tornou), é sempre bom lembrar de casos como o de Darko Milicic (segunda escolha do Detroit em 2003) e de Nickoloz Tskitishvili (a quinta do Denver um ano antes), que saíram da Europa sem experiência alguma e jamais jogaram nada entre os melhores do planeta.

Se o fator quilometragem não fosse o bastante, Lucas tem deficiências graves e que ainda precisam ser corrigidas em seu jogo (como qualquer jovem de 18 anos ainda possui, claro). Apesar de sua defesa ser excelente (muito boa mesmo!), sua leitura de jogo precisa de ajustes e seu arsenal ofensivo ainda se baseia muito nas enterradas - e isso no adulto não é o mais recomendável. De novo: não é nada que uma dose boa de treinos não possa curar, já que se trata de um rapaz que não completou 20 anos ainda.

Este pode ser um post muito duro com alguém por quem tenho bastante carinho (converso - ou conversava - bastante com Lucas há mais de um ano), mas acho que Bebê e os leitores não se interessariam por análises puxa-saco ou enganosas. Insisto: não é que Lucas não seja um jogador de NBA, pelo contrário. Ele será em um, dois anos, mas para chegar lá e brilhar tanto quanto merece ele precisa se preparar (pessoalmente, acho que o Draft de 2012 seria ótimo para ele - não duvidaria de uma seleção entre os dez primeiros). Capacidade ele tem, e talvez uma dose de paciência seja o seu melhor remédio.

26 comentários:

Thiago Alencar disse...

Opa, sinceramente Bala, acho que Lucas e seus agentes apenas buscam ter uma idéia de qual posição ele seria escolhido caso participasse. Por mais que ele possa ter sucesso na NBA, esperar uma amadurecimento e buscar ganhar mais massa muscular ajudariam bastante em uma liga de pivôs muito altos e muito fortes.

Thiago Alencar disse...

Opa, sinceramente Bala, acho que Lucas e seus agentes apenas buscam ter uma idéia de qual posição ele seria escolhido caso participasse. Por mais que ele possa ter sucesso na NBA, esperar uma amadurecimento e buscar ganhar mais massa muscular ajudariam bastante em uma liga de pivôs muito altos e muito fortes.

Rafael Menta disse...

Perfeito Bala.

O Bebê tem um potêncial gigantesco, e o hype que estão fazendo não é a toa, mas nada justifica pular etapas do crescimento como atletar.

Essa paciência que você pede (e com certeza tem nosso apoio) é 100% benéfica a ele, que chegará, inevitavelmente, ao draft muito mais estruturado.

Felipe Moraes disse...

Olha, o Bebê tem potencial. Tudo depende de onde ele foi preparado, o estilo de jogo de onde ele aprendeu a jogar. Os jovens da NCAA são formados para quando entrarem na NBA, já estarem ambientados com o ritmo de jogo pesado, exemplo disso é o trabalho físico nas equipes universitárias, que com certeza é muito mais intenso do que nas bases brasileiras e européias. Como o Bebê não foi formado no basquete universitário americano, seria o mais recomendado a ele, pegar mais experiência, e físico, na Europa, onde ele tem muito mais oportunidades de mostrar o seu basquetebol. E como o Bala citou, se inscrever num possível Draft futuro, senão o de 2012. Ir para a NBA com apenas 18 anos, pode ser sim, muito prematuro.

Marcos_Galo13 disse...

Concordo muito!!

O jogo da Nike era festivo e tal, mas a dificuldade que ele teve contra jogadores que não vão nem tentar esse draft agora mostra que ele não tá pronto pra NBA...

Precisa evoluir em muitos pontos, e evoluirá mais tendo bons minutos em uma liga profissional na espanha, do que comendo bancão na NBA...

Ele ainda é muito novo, não precisa ter essa pressa toda!!

Anônimo disse...

Maleta,

Obviamente, qualquer time da NBA que o escolher no Draft vai manter ele jogando na europa, no mínimo por 2-3 anos, não é que ele vai ser draftado e cair de paraquedas ... Com a grande possibilidade do novo acordo entre jogadores e dirigentes d NBA não sair, o que coloca toda a proxima temporada NBA em risco, selecionar o Lucas agora, é visto como uma boa estratégia.

cams disse...

Excelente post. Direto e afetivo.

Lucas Bebê esta mal orientado. Esse é um ponto fundamental. Ele deveria estar negociando o universitário, aprender a jogar, com o burburinho em torno de seu nome, aprenderia o jogo lá, na universidade Americana... Hawaii, com walter, precisa de um Center, quem sabe?

Preparação física. Como dissestes, ele precisa crescer e isso não ocorre em um ano em que a ele ainda esta em crescimento - ainda tem 18 anos!!! Dá pra fazer dois anos de universitário antes de ir para um draft, mas o ideal seria terminar um curso.

Mas ele fala inglês? Aguentaria o ritmo das aulas? Quem o sustentaria por lá? Aí que a bolsa atleta tem seu valor... Por isso, creio que falta orientação adequada e menos interesse em ganhar em cima do menino.

forte abraço e ótima Páscoa!

Anônimo disse...

Penso parecido com o anônimo das 02:15...


Ele ser draftado agora não significa que irá direto para a NBA. E duvido muito que alguma franquia o selecionaria pensando nisso, mesmo se fosse em 2012.

Se ele continuar no draft e for escolhido, com certeza ficará por mais dois ou três anos, no mínimo, na Europa. Acho que o próprio Bebê sabe disso. Por mais que seja o sonho dele jogar na NBA, não é possível que ele e seus agentes não perceba que ele ainda está longe, muito longe, do nível necessário para jogar lá.

Ele ainda não joga nem no time principal do Estudiantes, imagina despencar assim na NBA. Veja as dificuldades que o Splitter, MVP da ACB, multicampeão, jogaodor de seleção, está passando lá enquanto se adapta. Imagina o Bebê, com 18 anos, cru e magricelo do jeito que é.

fábio balassiano disse...

A troca de ideias está ótima!
Só uma coisa: sei bem que ele não precisa "entrar" na nba este ano (pode ficar 2 anos na Europa, sei lá). Mas vejam o caso do rubio. Era promessa, foi pro Barcelona e hoje nao joga nada.
A questao pra mim é o bebe se preparar direito não pra nba, mas pra sua carreira.
Ele tem potencial e pode ir mto bem.
Hoje ele é uma promessa e seria 16, 17 do draft. Como realidade, top5. Quem sabe esperar não seja a solução...


Abs, Fabio

Anônimo disse...

Bem, a gente nem sabe qual são as verdadeiras intenções dele ao se inscrever no Draft pra apontar que o Lucas está sendo mal orientado.

Acredito que ele saiba que tem muito a se desenvolver tecinicamente e fisicamente pra aguentar a NBA.

Acho q ele irá apenas testas, ir a treinamentos e comparar o nível dele com os outros jogadores. Se ele for bem e for selecionado em uma boa posição não deve ir direto pra NBA, mas sim amadurecer mais na Europa. Se ele achar q está muito abaixo dos demais jogadores é só retirar o nome do Draft. E tentar em 2012 ou 2013.

Guilherme disse...

Bebe é simpático de mais, já conversei com ele no twitter, mas ele é verde de mais, se ele for pra NBA vai demorar três anos para se firmar, ainda mais que ano que vem pode ter greve, é melhor ele ir no draft de 2012

PauloRJ disse...

Acho que o Bala tem um grande ponto para ele esperar.....se entrar no Draft agora ele vai ficar no final do 1o round ou escapar para o 2o round......se esperar se desenvolver ele vai ficar entre os 1os no 1o round....

Qual a diferença disso? Salários mais altos e mais tempo de quadra....

os 1os dos Drafts vão para times ruins que precisam desenvolver e precisam de produção dos calouros para melhorar....os times bons não precisam disso....por isso o Spliter não está jogando, porque caiu no Spurs...porque foi draftado antes de ser conhecido e aí só quem tem time bom e pode esperar ele se desenvolver se arrisca....aí ele tem um salário mais baixo que na Europa, e pouco tempo de quadra quando chega na NBA...

Eu se fosse o Bebê esperava....

Anônimo disse...

dizer que o cara esta mal orientado e brincadeira de mau gosto.
tiraram ele de um clubinho no rio de janeiro, hoje o cara joga na espanha, e famoso nos eua , convidado pra jogoar na equipe do resto do mundo contra os eua, e ainda esta mal orientado?

deixa de ser invejoso!!!!

marcelo marques disse...

acho q ele mesmo sabe q falta mt para jogar em nivel profissional

se for draftado ficará pelo menos 1,2 na liga de desenvolvimento

se eu fosse ele ficaria na europa

Anônimo disse...

acho q ninguem tem opnião igual,+ é mt melhor ele ir logo pra nba e pegar ritimo em 2 ou 3 anos na propria nba,do que ser um thiago spliter(destruir na Europa) e depois esquentar banco na nba + velho.
abçs

Anônimo disse...

Para começar ele nao pode jogar o universitario pois ja e considerado profissional na Europa.
Mal orientado e piada!!!
Outra coisa, o fato de nao ter ido bem no jogo da Nike nao significa muito ja que ano passado muitos jogadores do evento estavam em quadra defendendo os USA na Copa America e o Bebe foi muitissimo bem. Acho que apenas temos que reconhecer que ele ainda nao esta pronto nem fisica nem tecnicamente mas com certeza se for draftado nao sera chamado nesse momento.
Ainda acredito que ele vai retirar o nome ate 13 de junho.
abraços

Rafael Liberato disse...

O augusto lima, tmb vai participar do draft.

joao disse...

se isso fosse facebook eu curtiria esse post eternamente. muito bom mesmo!

Lucas disse...

Fala Bala!
Cara, acho q o meu chará deveria ir o quanto antes para a NBA.
Deve ir nesse próximo draft mesmo.
Explico:
Europa não é experiência para jogar na NBA.
Veja o exemplo de tantops jogadores q saem da Europa no auge e demoram muito tempo para se acostumarem ao jogo da NBA. Thiago Spliter é um grande exemplo disso.
Acho q com 19 anos Lucas deveria assinar com alguma franquia da NBA e treinar feito louco. Aprender a cada dia com cada um de seus treinadores e companheiros. Só assim ele terá sucesso na NBA. Já disse, jogar na Europa não é experiência nenhuma pra a NBA. leva-se muito pouco de um jogo para o outro.
Então, chegar na NBA com pouca idade e crescer lá mesmo é, ao meu ver, mais negócio do que ficar na Europa.
Talvez ele possa passar 1 ano na liga de desenvolvivento, não sei. Mas Europa não!
Lucas, Vá para a NBA logo e treine muito!
Esse mlk merece e vai crescer muito ainda!
vlw!

cams disse...

Pensem o seguinte: vivemos em um mundo tecnológico, onde tudo é muito rápido - vejam os astros mirins que surgem e somem. E vejam o que acontece com Rick Rubio, que também falei que era exagero sobre o moleque.

Pois bem. Quem o esta levando para o draft, esta interessado no $$$$$ da transação. Não há inveja nenhuma nisso, por que vão pegar uma ganinha quando poderiam pensar em uma grana maior, em formar melhor o atleta, etc. Em 2 anos, ele não vai estar pronto para esse nível. Pô, ele tem 18 anos!!! Por mais que eu queira mais um brasileiro na NBA, não sou burro.

Bem, ele é profissional na europa? Juvenil é profissional? Tudo bem, tem um contrato e etc... Mas vou dar um exemplo claro: um atleta meu foi jogar em Joinville, direto no time adulto, com o Bial, com contrato e salário. Foi para os EUA e quando chegou em time da NCAA foi punido pela entidade com 6 jogos por ter jogado profissionalmente no Brasil. Terminou este ano, formado e dará sequencia na carreira...

Então, informação e conhecimento quando se fala é importante... O melhor para o Lucas, que não me pediu nenhuma dica (estamos divagando aqui por gostar de basquete) é ir para a NCAA. Se precisar, passar por dois anos de JUCO. Ou fazer como o Splitter: ficar na Europa e qualificar o próprio jogo e depois ir para a NBA.

Vários exemplos aí mostram que queimar etapas é prejudicial ao desenvolvimento do jogador. Agora, quem vai decidir isso são os bens informados e "desinteressados" agentes dele, não é mesmo?

reinaldo - RJ disse...

AO ANÔNIMO DAS 13:08 : quem é você para dizer que ele saiu de um CLUBINHO no Rio de Janeiro??? Você conhece o trabalho e os profissionais que trabalham no Clube Central de Niterói? Conhece a história do Clube ?
Mais respeito ás pessoas e ás entidades por favor, afinal de contas, são esses "clubinhos" que revelam nossos jogadores, se não fossem tais "clubinhos" já não teríamos mais basquete.

PENSEI QUE A "FARRA DOS ANÔNIMOS" TINHA ACABADO AQUI FÁBIO MAS PELO VISTO ME ENGANEI.

Anônimo disse...

Bom também não concordo com o post de Dizer que o Central ou Qualquer outro Clube do Rio, e simplesmente um Clubinho.
Existe um trabalho por de traz disto seja qual for o Clube do Rio, ninguém faz basquete de graça no Rio as taxas da Federação do Rio talvez sejam as mais cara do brasil e um absurdo então para disputar o campeonato carioca não da para ser um clubinho.
E se o BEBE saiu do Central então e obvio que não e um clubinho.
Lamentável a ignorância e o desrespeito pelo amigo anônimo que tem o direito de permanecer assim.
Se a questão e pessoal com o Central ou com que esta la seria bom que fosse tratado em outro local em outra ocasião.

Anônimo disse...

Se o Basquete do Rio so tivesse os Clubes grandes ja teria acabado o basquete, e os Clubes pequenos que ainda sustentam o basquete do Rio porque talvez sejam os unicos que pagam as taxas da federação.
Devemos e agradecermo a estes clubinhos por participarem sabendo que so tomaram porradas o ano todo.

joao disse...

Achei interessante TODAS as colocações. mas vou argumentar apenas dando nomes: hasheem thabeet, darko milicic, pervis ellison, yaroslav korolev, ...
ah tá

Gian disse...

Não se esqueçam só de um detalhe: além de basquete, há outro fator chamado dinheiro que interfere nesse processo todo. Uma garantia de escolha no primeiro round - se for entre os dez melhores, tanto melhor - significa muitas milhões de razões para ficar no draft. Não digo que é a melhor opção, não é isso, mas é algo que está na cabeça dos envolvidos, certamente. Jogadores e, especialmente, agentes...

Abraços.

Fábio Carvalho disse...

O que quer que aconteça, é fato ele demore no mínimo 2 anos pra ir pra NBA. Quem fala que a experiência da Europa não é válida para NBA, não sabe o nível do basquete de lá. Vide Gasol, Ginóbili e vários outros que evoluíram muito por lá e souberam a HORA CERTA de dar o salto para a NBA. O post cita exemplos representativos de saltos forçados para a NBA. Vale ressaltar também que, se não me engano, o Lucas está sendo representado pelo Dan Fegan, que não é bobo e sabe como ninguém ganhar dinheiro nesse ramo. Assim, Fegan sabe que possui um talento a ser lapidado e, sinceramente, não espero bobagem nenhuma por parte dele e do Lucas. Então, a palavra chave para eles e para nós (que torcemos pelo Bebê) é PACIÊNCIA!
Abs!