quinta-feira, 30 de setembro de 2010

Um time nota 5

Reclamava com meu irmão sobre as más atuações do Brasil, e ele resolveu escrever umas linhas depois dos mundiais que acabamos de ver. Se vocês já me acham nervoso, preparem-se!

-----------
Por André Balassiano

Meu irmão toda vez reclama que não leio o blog dele. Sempre respondo a mesma coisa: “Esses caras do basquete brasileiro não jogam nada. Gosto é da NBA”. Quando falo isso, ele fecha a porta do quarto e vai embora.

Depois dessas duas belas eliminações do Brasil nos campeonatos mundiais, ele entrou no meu quarto e pediu: “você que já é bem nervoso e critico, faça um post para o blog falando tudo o que pensa”. Pensei e sinceramente gostei da ideia. Obviamente não sei metade das coisas que meu irmão sabe, não estudo, não leio muito sobre assunto. Sou apenas um viciado em esporte (tênis) e gosto muito de basquete (NBA, por favor).

Vou falar apenas do basquete masculino, o que acompanho melhor. Se falar do feminino, vou escrever um texto de 10 linhas com mais palavrão do que qualquer outra coisa. Vamos lá: toda vez que escuto alguém falando que esse time do Brasil é muito bom eu fico doido. Será que alguém acha Leandrinho, Varejão ou Huertas fora do normal? Falarei de alguns.

· Leandrinho: Acho-o bom, nada mais que isso. Falando em nota, não merece mais que um 6. O cara é rápido, com certeza, mas isso não diz nada pra mim. Que vá pro atletismo então. O arremesso dele não é bom, mas nunca vai ser um cara que pode liderar uma seleção brasileira. Não tem bola nem cabeça para isso. Merece ser titular de um time fraco como o Toronto Raptors – se é que será titular desse timeco.
· Varejão: Esse eu não gosto. Ele é muito bom em apenas uma coisa: cavar falta dos adversários. Mas o cara não é rápido, não tem arremesso, é fraco e ainda por cima é desengonçado. Serve também para entrar e fazer o jogo esquentar. Mas isso é ser um ótimo jogador? Nota 5 – estou de bom humor.
Splitter: Esse eu gosto, tem futuro. Prefiro nem dar nota, mas ele é muito melhor que todos ai.
· Jogadores como Marquinhos, Marcelinho Machado, Nezinho (esse pra mim é inacreditável) e Murilo etc. se jogar em um liquidificador, sinceramente, não sai um jogador médio. O menos pior é o Machado, que fica maluco quando fica três minutos sem chutar uma bola de 3. Tem talento, mas a cabeça dele é pior do que a minha quando jogo tênis. Isso não dá.

Outra coisa que me deixa louco vendo jogos do Brasil: por que não tem jogada de pivô? Sim, o Brasil só tem um pivô bom para fazer isso, mas não custa nada tentar, né. É difícil o armador levar a bola pro canto da quadra e o pivô receber de costas e tentar um gancho ou um arremesso? Toda hora que um armador chega ao ataque, o Brasil tem duas maravilhosas jogadas: arremessar de três pontos (isso me deixa doido) ou ir para o garrafão parecendo um doido e tentar uma bandeja. Por que o Brasil não tem jogada ensaiada? Por que fica nessa ilusão de que tudo deve ser cesta de três? Por que as pessoas dizem que Leandrinho e companhia são ótimos jogadores?

Conclusões? Vamos lá:
· Time do Brasil é fraco. No total, não merece nota maior que 5
· Jogadores da NBA são médios – nunca podem ser esperança de um basquete brasileiro para o alto nível
· Brasil não tem jogada, tática e atua sem pensar!
· Por fim: time que no banco de reservas tem Nezinho e Marquinhos não merece jogar basquete nem na quadra do Aterro (onde há quadras de recreação aqui no Rio de Janeiro).

40 comentários:

Anônimo disse...

Bala,
como esta o time de Barueri com Marcel??
Ele falou muito dos tecnicos não brasileiros....

fábio balassiano disse...

a campanha do barueri foi péssima

http://fpb.com.br/_dynamics/campeonatos/lista_classificacao_geral.asp?codcamp=275

1 vitória em 14 jogos. mto pouco mesmo.

Abs, Fábio

Anônimo disse...

Tb com o time que o Marcel tem...endureceu varios jogos contra times como Pinheiros por exemplo com um time de jogadores que da pena.

Anônimo disse...

A desculpa do cego é a bengala...

fábio balassiano disse...

mauro, mais educação, por favor.
fábio

Carlos Osso disse...

Caro Fabio

Me desculpe mas os comentarios de seu irmão André é de alguem que não gosta de Basquete e provavelmente nenhum esporte.

Só vou fazer duas perguntas:

Ele esteve na Turquia?
Quantos jogos da NBA ele já assistiu?

Realmente não posso aceitar um comentario como o dele. Acho melhor você deletar do seu blog.

Anônimo disse...

uau bala seu irmão tem a mesma opinião que eu !
e antes que algeum fale qeu não gosto de esporte ou de bakset joguei esse esportre a minha vida inteira parei por causa dos joelhos ´´leandrinho é muito mais muito fraco mesmo ´´ e varejão uau o varejão não da neh no jogo contra a argentina ele não fez nada nem acertou os lances livres 1/4
isso é um jogador ?
não dah neh bala 1
abraços
bruno beno jundiai s.p

Anônimo disse...

seu irmao gosta de esporte mesmo? AFF medíocre

Anônimo disse...

Andre,
Aprendi que quando nao conhecemos o assunto, a melhor situacao é escutar e aprender, ao inves de falar o que nao sabemos ou passar por orelhudo.
Quantos anos vc tem? Parece aquelas criancas mimadas...

Favor fazer comentarios do Tenis, quem sabe podemos ter uma outra impressao de voce.

Jose o troll

Anônimo disse...

Quem é esse Osso?
Deixa o cara falar o quer?
Outro ditador do basquete.

Anônimo disse...

Quem é esse Osso?
Deixa o cara falar o quer?
Outro ditador do basquete.

Cassiano disse...

Concordo plenamente com seu irmão Bala! Deram muita moral pra seleção brasileira. Temos o que? Um bom pivo (Splitter) e um armador mediano (Huertas)...que mais?
Leandrinho? BOM só se for jogando a NLB (manda ele pra Europa pra vc...não dura meia temporada) e vai ser banco no Raptors nessa temporada pra vazar da NBA na seguinte!
E falem o que quiser...podem me criticar...mas o Varejão é horrível...concordo plenamente...arremesso podre, fraquinho, defensor mediano...
E o resto eu nem me atrevo a escrever...tenho mais o que fazer...
E me desculpe Bala...mas Nenê vai se ferrar...tenho a impressão esses caras são de vidro...qualquer arranhãozunho e tchau...dispensa...cambada de bunda mole!

Cassiano

Anônimo disse...

O tal do Osso como sempre se achando acima como um Deus, não precisa ter ido a turquia para assistir o que assistimos, e outra coisa o tal de Osso realmente segundo amigos ficava puxando o saco do Kouros e do Carlinhos da CBB na turquia era uma vergonha, alias ficou no hotel dos dirigentes, advinha por conta de quem.Bala deleta este tal Osso aqui em SP o consideramos uma mala que quer sempre ficar na boa, nunca teve nome na historia dentro do basquete a não ser puxar saco, do Kouros e do Carlinhos.

Rogerio disse...

Fala Fabio,e ai como vai?

Bom, voce sabe que sou muito fa do seu blog, compartilho muitos pontos de vista contigo, principalmente em relaçao ao basquete feminino, e ate entendo a ideia de colocar alguem que nao entende de basquete para falar sobre. Mas as opnioes de seu irmao nao tem nenhuma base ou principio. Ele deve ter visto so o Mundial entao para falar isso tudo.

Falar que o Varejao é bom so pra cavar faltas.....Cara ele foi um dos melhores defensores da NBA (isso que ele assiste a NBA neh) reconhecido mundialmente como uns dos destaques do brasil por sua inteligencia tatica (rotacoes defensivas, defesa no trabalho pick-and-roll, etc)). Pra altura dele, é rapido sim e coordenado (comparando-se com varios outros jogadores tb da NBA). Ja falar tudo isso do Leandrinho (ex. nunca vai ser um cara que pode liderar uma seleçao)so imagino que ele deva estar muito chateado mesmo.Nunca eh uma palavra ''forte''....

Por fim, acho ate mesmo chato rebaixar tanto o nivel de jogadores como Murilo, Marquinhos e Machado. Sao jogadores com carreira,respeitados, destaques nos seus times e aparentemente ele ta julgando so por algumas atuaçoes, o que me parece errado.

Ah! Planejamento tatico o Brasil tem sim. Quem estuda basquete sabe que ha organizaçao nas jogadas e na movimentaçao dos jogadores.

Forte abraco

Anônimo disse...

nao tem como um cara que so assiste nba analisar uma seleçao da fiba, que e completamente diferente da nba.o huertas,por exemplo,talvez seria apenas um armador mediocre na nba, mas provou que no basquete da fiba esta muito acima disso

fábio balassiano disse...

caro sr. osso, vamos lá.
não vou deletar absolutamente nada daqui. discordo de quase tudo o que o andré escreveu, mas achei legal dar espaço a um comentário contrário ao meu justamente por ser, este, um lugar democrático.
obviamente não vou deletar nada, e nem vou aceitar bobeiras como "ele não gosta de basquete". tanto gosta que assiste nba, ora bolas

só uma coisinha. nem eu nem quase 99,9% dos leitores deste blog estivemos na Turquia. Isso desqualifica a análise? Ou só vale a opinião de 50, 100 pessoas que estiveram na Turquia? Pessoas algumas que foram bancadas pela CBB sem motivo algum, certo?

Sobre ver jogos da NBA, é bom o senhor saber que há 2 anos compramos, ele e eu, o League Pass da liga. posso te garantir que ele vê três vezes mais jogos do que o senhor.

Desculpe o rigor no meu comentário, o senhor sabe como o respeito, mas não posso aceitar isso. não por ser meu irmão, que não precisa de defesa, mas sim por não aceitar uma opinião contrária à sua.

Abs, Fábio

fábio balassiano disse...

jose, o andré está longe de ser mimado. mimado, talvez, seja quem não sabe aceitar a opinião do outro, tentando, com ofensas e bobeiras, desqualificar uma opinião contrária à sua.

Abs, fábio

fábio balassiano disse...

ricardo e anônimo das 20:38. eu não concordo com quase nada do que o andré falou (acho o varejão bom, e o huertas, ótimo), mas achei legal trazer uma visão diferente para cá. só isso.

e digo uma coisa pra vocês dois: se é a percepção do "grande público", é porque o basquete anda mal pacas. empresas do mundo inteiro tentam entender mais da percepção do que realmente das opiniões.

é para pensar

abs, fábio

Jonh disse...

Bala, valeria a pena uma entrevista com o Marcel, pq realmente foi decepcionante o Barueri no paulista.

E com a Paula também, que até agora faz mistério quanto a seu novo projeto depois de ter saído do Centro Olímpico de SP.

Jonh disse...

Bala, valeria a pena uma entrevista com o Marcel, pq realmente foi decepcionante o Barueri no paulista.

E com a Paula também, que até agora faz mistério quanto a seu novo projeto depois de ter saído do Centro Olímpico de SP.

Anônimo disse...

Bala,

Parabens por suas colocações, na Turquia pelo que soube de amigos que foram, existiam um grupo que foi pela Cadum Turismo e a casta da CBB, tudo por conta do nosso dinheiro de nossos impostos, não se misturavam.Dois presidentes por conta da cbb um inclusive com esposa o de Tocantins. segundo este amigo nos disse que segundo soube que o comentarios que o que Kouros e Osso estavam por conta da CBB no Hotel, em que estavam a casta CBB.O cara quer dar lição de moral aqui para dar lição primeiro precisa ter moral e não ser pucha saco como é inclusive aqui, toma vergonha Osso e se manca.

Anônimo disse...

ainda bem que esse blog não é do seu irmão, pq já tinha deletado dos meus favoritos! hehehe

sabe nada de basquete ele!

fábio balassiano disse...

jonh, vou procurá-los!

abs

Anônimo disse...

Ok
Retiro o que escrevi.
Me desculpe Andre, foi mal.
Porem fico imaginando como receber uma critica tao dura como voce colocou aos jogadores que vivem disso e tem familia para sustentar.
Voce nao é mimado,e tambem conhece bem basquete.
Como tambem aceita criticas e opinioes contrarias a sua.

Jose o troll

Alexandre Cossenza disse...

André,

Pela primeira vez vou ter o prazer de comentar algo escrito por você. Papéis invertidos, cuidado comigo. Rsrs.

Brincadeiras à parte, não concordo com tudo, mas acho que você toca numa tecla que eu insisto sempre que converso sobre basquete com o Rodrigo Alves (Rebote). Nossos jogadores da NBA são, sim, superestimados quanto ao seu potencial de fazer do Brasil uma seleção que brigue por um título mundial ou olímpico.

Nenê, Varejão e Leandrinho são coadjuvantes em times medianos nos EUA (ah, o Cleveland era bom, mas tinha um certo James lá - vamos ver este ano). Nenhum deles tem jogo para ser destaque, muito menos liderar uma equipe, e muuuuito menos ainda para botar a bola embaixo do braço e decidir um jogo sozinho - e é necessário alguém assim em jogos duroe e/ou importantes.

Acho até que a seleção, sob o Magnano, evoluiu muito taticamente, e que o Splitter está tecnicamente num nível acima desses três da NBA, mas o resto do time está em nível parecido ou inferior.

Alguns ali (Nezinho é o exemplo mais óbvio!) não deveriam nunca ter vestido a camisa da seleção. Outros não deveriam ter retornado após experiências ruins (e Nezinho se encaixa aqui tb!).

Mas é isso que o Brasil tem, né? Não tem coisa muito melhor. O problema todo é não jogar as expectativas lá no alto. Muita gente dizia que o Brasil era favorito contra a Argentina. Baseado em quê? Poderíamos ter vencido, sim, mas somos inferiores, e aquela partida provou isso.

Então, o melhor que temos a fazer é baixar a bola dessa turma e, com ela, nossas expectativas.

Abraço!

Felipe Danemberg disse...

muito bom !!!!!! faço da palavras do andré as mionhas e olha que ele nem deve ser tão louco por basquete como eu . Ah e apesar de criticarem muito o Marcelinho acho que ele fez um ótimo mundial, jogou muito melhor do que eu esperava.

Heber Costa disse...

Acho que o Cossenza foi muito feliz no seu comentário. É exatamente isso: nossos jogadores são medianos e são superestimados aqui — acrescento — por puro ufanismo. Justiça seja feita, não é toda seleção que tem um Scola, um Bryant ou um LeBron James (pra citar atuais): esses são os caras que podem botar a bola debaixo do braço e decidir. Acho que esperaram muito do Brasil.

Não queria falar de futebol aqui, mas é preciso. Quando o Brasil ganhou dos EUA no último amistoso de futebol, Colin Cowherd (ESPN Radio) falou:

"Querem demitir o Bob Bradshaw porque ele perdeu para o time B do Brasil. Eles são os melhores do mundo. Podem montar dois ou três times além do principal e ainda ganhar de nós. Assim como podemos montar dois ou três times de basquete e ainda ganhar deles."

Isso mostra uma coisa importante: no Brasil, o basquete tem tradição, mas hoje não parece ter vulto suficiente para revelar talentos fantásticos. O basquete quase não é auto-sustentável. Não é uma indústria, como a NBA é. É um esporte que ainda tenta se firmar, infelizmente.

Enfim, acho sim que o time do Brasil não era tão forte como pensavam, mas quem você levaria no lugar de Murilo? Há tantos jogadores assim disponíveis? Quem é tão melhor que Machado?

O fato parece ser este: o Brasil levou seu melhor, mas "melhor" nem sempre quer dizer "ótimo".

Anônimo disse...

se o brasil quase me ganha dos eua, tem o magnano como coach, tem o varejão como nota 5, que seja seu irmao o tecnico da seleção. o time passeou na croacia, mas como temos sempre um porém, foi um acaso, sorte, ou macumba. nosso lugar é sempre ali, com jogadores na NBA, mas nao sao nada demais. no p´re, temos que nos preocupar com watson, najera e sergio malandro. eles prestam, o varejão e o leandrinho, não!!!

Jander Marques disse...

O Brasil tem um time bom, onde os melhores jogadores são coadjunvantes. Talvez, justamente por isso fazemos jogos duros contra adversários fortes e no final dos jogos, na hora de garantir a vitória, perdemos. Afinal de contas, são os coadjunvantes ou as estrelas dos times que fazem a última cesta? que colocam a bola de baixo do braço e resolvem?

Quanto ao post, não concordo que o Huertas seja mediano, ele esta acima disso, quem assiste o compeonato Espanhol sabe disso. Machado e Marquinho são bons reservas, sabem jogar, o problema é a cabeça. Se bem que o Machado foi bem controlado nesse mundial. Para finalizar, jogamos desfalcados, mas desfalcados de jogadores que não ligam muito para a seleção, como o Valtinho e o Paulão. Então, é isso mesmo que temos de melhor.

Anônimo disse...

Bala, valeu o post, olha o numero de comentarios obtidos, não discordo de tudo que seu irmão disse, acho que temos sim grandes valores, poucos mas temos, o que falta e trabalho desde a base.
O que acho que o seu irmão não percebe, e o que se tornou a NBA na verdade, não passa de um grande show, o basquete (o jogo) la e so o desfecho de um dia de divertimento muito bem programado e estruturado, muito dinheiro em promoções esportivas e publicidade, as proprias diferenças nas regras são para proporcionar espetaculo, até o cabelo ridiculo do varejão assim como a aparencia de outros atletas são usados em prol do espetaculo, a NBA so pega jogadores de fora para promover o seu basquete pelo mundo.
Eu acompanho basquete a muitos anos, pre-Jordan, já gostei muito do basquete americano, ate acho que melhorou nos ultimos tres anos, mas ainda prefiro o basquete europeu e até a NCAA, mas e gosto.

BASE

fábio balassiano disse...

fala, base, beleza?
eu discordo de quase tudo o que meu irmão diz (acho o varejão muito bom, e o huertas, ótimo), mas também discordo de você quando diz que a nba é apenas "um grande show".
eu prefiro não cair na ideia dos técnicos brasileiros, que acham que lá não há tática, não há nada. a cultura do americano, no final das contas, é a do 1 contra 1, eu até concordo, mas há muita defesa, combatividade, tudo isso que falta por aqui.

acho que podemos aprender com um pouco de cada lugar. com a disciplina europeia, com a frieza argentina, com o espírito decisivo dos americanos.

Abs, Fábio
Abs, Fábio

Carlos Osso disse...

Caro Fabio

Concordo com seu comentario. Mas precisamos elevar o nosso Basquete e não continuar criticando. Você sabe que o Mundo pratica um grande Basquete e nós estamos na elite do Mundo.

Estes anonimos que falam sem se identificar não merecem credibilidade.

Vamos aos fatos para quem quer saber, viajei pela Turkish Airlines em classe executiva, fiquei no Hotel Çinar e paguei minhas contas, graças a Deus sou independente e muita gente não gosta disso, na giria não tenho rabo preso com ninguem. Quem reservou o Hotel para mim realmente foi CBB.
Outra verdade, sou muito amigo dos presidentes Carlos Nunes e Kouros Monadjemi e assisti a maioria dos jogos com eles e alias vive grandes momentos na Turquia. Caro Fabio espero que estes anonimos apareçam para o bem do nosso Basquete. Abraços

Anônimo disse...

Um ponto de vista de torcedor mesmo, mas até leigos podem ter razão. Considero que como ja foi comentado, me desculpe não me recordo por quem, nossos principais jogadores são meros coadjuvantes em seus times da NBA, O LB E o Varejão são ótimos jogadores e seriam titulares em muitos times que disputam a EUROLIGA, o problema é que para conseguir fazer o Pé de meia na NBA eles se sujeitam a fazer o trabalho sujo no caso do Varejão ou ficar a sombra das estrelas como o LB. Vimos que quem carregou o Brasil nas costas foram Huertas, Splitter e Machado(gostem dele ou não, foi um dos nossos jogadores mais eficientes), esses sim são os que jogam independente da liga como principais jogadores de suas equipes.

fábio balassiano disse...

sr. osso, se eu critico, é porque quero ver o basquete melhor. quem mantém o discurso quer ver sempre as coisas como estão.

é só ver os debates políticos para ter uma ideia do que estou falando.

o basquete brasileiro precisa evoluir, e acho que a imprensa desempenha bom papel quando critica, aponta erros, desvenda caminhos e possíveis soluções.

entender crítica como "estão tentando destruir" é errado.

sobre os anônimos, acho que você os deveria igonorar.

Abs, Fábio.

Anônimo disse...

Bala, desculpe não me expressei direito, logico que a qualidade tecnica e tatica deles deve ser admirada e espelhada por nos, mas a parte de defesa por exemplo voltou a ser levada mais a serio na NBA de quatro anos para ca, nos anos anteriores as finais finais e o all star games estavam fracos defensivamentes ( Se vc comparar com as gerações anteriores eram verdadeiras guerras), mas principalmente na temporada que o Celtics ganhou foi vitoria da melhor defesa, e até acho que devemos copiar a ideia deles de grande show e divertimento, tenho amigos que trabalharam no basquete americano como fifioterapeutas e eles dizem que ate quem nunca jogou basquete nos USA vão aos jogos pela estrutura e diversão, e que o jogo em si acaba sendo a cereja o bolo, mas e um baita cerejão claro.
Hoje nas cat. base em SP, no pre mini e mini so se pode fazer marcação individual, para tentar se tornar o jogador mais incisivo e o marcador melhor na marcação individual (que e uma fraqueza nossa), eu acredito que deveria ser assim até o mirim pelo menos.
E acho necessario aprendermos a ter o controle de bola, pois não temos ainda condições de ter numa equipe brasileira pelo menos dez jogadores que tenham boa leitura, sejam individualmente fortes e sejam decisivos na hora certa, dependemos sempre de um ou dois jogadores, contamos sempre com quatro ¨titulares¨, chegamos ao fim do jogo exauridos sem oxigenação, e sempre perdemos no final.
Não defendo que os jogadores se apoiemem nenhum sistema unico de jogo, triangulo, dois armadores e tres pivos moveis, etc..., o que defendo são jogadores fortes nos fundamentos defensivos e de ataque e que tenham controle emocional e da bola do 1º ao ultimo minuto, que ataquem e dendam de acordo com o adversário.
Bala nossos garotos estao disputando a sub 15 esta semana, e eles tem que aguentar todos os adversarios os chamando de amarelões, isto e o que me deixa mais triste.

BASE

fábio balassiano disse...

assino embaixo, base!
aí sim.

fábio

Reny disse...

Da forma como alguém escreveu ficou parecendo que a turma do Cadum de Istambul foi financiada pela CBB, o que não é verdade.

Afirmo isto pois fizemos parte (eu e meu filho) do maravilhoso grupo que lá esteve com o Cadum por meio de nossos recursos financeiros. Vale registrar a organização,a lisura, e competência do Cadum em toda a viagem.

Para concluir, gostei do artigo do André Balassiano, pois define muito bem a atuação da nossa seleção no Mundial.

Reny

Anônimo disse...

Reny, fica tranquilo quem conhece o Cadum sabe que ele tem seu negocio independente da CBB, Alias e um grande sujeito, nosso ultimo armador de 2,00 que saudades, tirando a sexta no fim do campeonato contra o meu Corinthians. Abraço Cadum.

Lí disse...

Oii Fábinho!! Apesar de não concordar com o "Bala Brother", adorei porque dei muita risada com as palavras..! Respeito a opnião dele, principalmente porque não entende nada sobre a bola laranja..
Heber, falou tudo! Assino embaixo!!
Abraços. =))

Marcelo Vinicius disse...

Assino embaixo o que seu irmão falou Fábio. O time da seleção brasileira e a grande maioria dos jogadores são mediocres.