segunda-feira, 13 de setembro de 2010

A melhor notícia

A seleção brasileira feminina que se prepara para o Mundial venceu Mali neste sábado por 74-35. A melhor notícia, porém, vem da boa atuação de Franciele. Ela anotou oito pontos e, pelo que apurei, está com ritmo de jogo bem mais interessante do que aquele apresentado no torneio de Barueri na semana passada.

A notícia é boa porque a forma de Franciele é fundamental para os planos de Carlos Colinas com seu time. Jovem, com potencial físico incrível e com ótima técnica, a ala-pivô tem tudo para formar com Érika um garrafão do barulho na República Tcheca. Afinal, sem Nádia, Fran acaba se tornando a única opção da posição quatro.

Melhor da seleção nas Olimpíadas de Pequim, Franciele tem tudo para, neste Mundial, crescer ainda mais. O basquete brasileiro agradece.

25 comentários:

Anônimo disse...

A Espanha que está em nosso grupo jogou contra Estados Unidos e Austrália nesse fim de semana e nós jogando contra Mali?!?

Gosto muito do jogo da Fran, mas justiça seja feita:

1- Ela tem muito o que provar em relação a seleção brasileira, antes de ser apontada como referência;

2- O grande destaque da equipe em Pequim foi a Kelly. Franciele era reserva de Ega e Mamá;

3- A Damiris e a Sil são outras opções que o Brasil tem para a posição 4.


Ricardo.

fábio balassiano disse...

ricardo, a damiris é muito nova ainda.
e a sil quebra um galho na posição 4 em âmbito mundial.

ao meu ver, claro.

fábio

Anônimo disse...

Ahhh Bala, a Damiris pode dar conta do recado sim, a meninna tem o dom pra coisa.

Jorge

marcelo marques disse...

o paulo bassul q naum deixava a franciele jogar infelizmente ele segue a maioria dos trenainadores do pais são fracos

fábio balassiano disse...

jorge, gosto mto da damiris, acho que ela tem futuro, mas é óbvio que ela vai sentir no começo.

pedir 15, 20 minutos dela em alto nível pode ser demais

abs, fábio

Anônimo disse...

Sim, mas você colocou a Franciele como sendo a única opção da posição 4 e não é. Pode ser a 1.ª opção, mas não é a única.


Ricardo.

Adriano disse...

huahuahuahuahuahua "um garrafão do barulho"! até imagino a vinheta da Globo sobre esse filme... "Essa turma vai viver altas aventuras e se meter nas maiores confusões!" E em se tratando da seleção feminina de basquete do Brasil, é mais ou menos isso mesmo né? hehehe

Anônimo disse...

Fran tem um potencial incrivel, disso acho que ninguem duvida né?!
mas ela precisa se soltar um pouco mais dentro da quadra, parece meio insegura quando esta na quadra e com certeza isso nao esta deixando o jogo dela fluir bem como sempre....

Anônimo disse...

Franciele não foi a melhor de Pequim, mas espero que seja uma das melhor nesse Mundial.

Anônimo disse...

O feminino vai surpreender neste mundial... aguardem!!!!!

raul d'avila disse...

Fabio Balassiano.
Minhas saudações. Ótimo trabalho também no feminino. Gostaria de cumprimentá-lo pelo desempenho democrático e isento durante o Mundial masculino e pelo nível dos companheiros que participaram. Salvo claro os momentos de descontrole de alguns de nós, depois de umas derrotas estranhas. Acho que o Masculino só mostrou o caminho que está seguindo, temos muitas alegrias pela frente.
Com todo o respeito gostaria de agora, passadas as emoções momentâneas aproveitar este teu excelente espaço para uma análise mais fria de nosso selecionado masculino e de seu futuro,claro, você abrindo espaço para isto.
Respeitosamente, Raul.

fábio balassiano disse...

fala, raul, tudo bom? obrigado pela força.

não entendi.
vc quer enviar um texto pro blog, ou quer q eu faça isso?
se quiser enviar um artigo, manda pro email aqui do lado.


abs, fábio.

jdinis disse...

Sinceramente, pelo que vi da Damiris até agora (amistosos) ela não fica nada a dever à Franciele. Na verdade, por ser mais nova e inexperiente, está até melhor.

Paulinho disse...

A Franciele teve um entorse no joelho durante a primeira fase de treinamentos da seleção brasileira, por isso ficou de fora do Grand Prix da Eslováquia e do Sul-Americano, então é natural que ela ainda esteja num ritmo diferente das outras. Ela ainda está recuperando sua melhor condição física e isso foi visível nos jogos de Barueri. Vamos torcer para que ela recupere o mais rápido possível o ritmo de jogo e esteja tinindo nas partidas do Mundial, pois seu lugar na equipe titular está mais que reservado.

Anônimo disse...

Gente vamos esperar um pouco mais,gosto muito do jogo da Fran também e acho que ela ainda vai nos dar muitas alegrias, mas agora tirar conclusões baseadas em partidas contra a seleçao de Mali (com todo respeito a elas) não dá né?
Vamos avaliar a evolução dessas atletas novatas brasileiras comparando-as com a evolução de atletas como Liz Cambage, Alba Torrens e outras estado unidenses da mesma geraçao, formadas em outras escolas, ai sim poderemos saber se o trabalho de "polimento" está sendo bem feito com nossas atletas brasileiras(afinal essa é a justificativa para essa contratação absurda do Colinas e tomara que ele queime a minha lingua!!). Não podemos esquecer que SOMOS a quarta força mundial do basquete feminino e temos que continuar sendo, por isso "muita calma nessa hora". Lucidez meu povo!!!

fábio balassiano disse...

jdinis, até concordo, mas a damiris é muito nova ainda.
gosto mto do jogo dela, mas precisa de tempo.

abs, fábio

Anônimo disse...

Sil tem sido bastante usada pelo Colinas na posição 3.

Anônimo disse...

Corrigindo: Sil tem sido bastante usada pelo Colinas na posição 4.

Anônimo disse...

Esqueci de comentar... A melhor em Pequim foi a Kelly não a Fran.

E ainda insistindo no assunto Damiris, acho que nós (brasileiros) como um todo temos uma mentalidade de que nossos atletas jovens não aguentam pressão/ jogar em nivel mundial. E nas competições internacionais somos trucidados por atletas jovens em modalidades como ginastica, natação e tb esportes coletivos (alguem ja viu aquele garoto cubano que é titular desde os 14 anos da seleção de volei?).
Então ta hora de botar a mulekada do Santos pra jogar no futebol, a Natália no volei, Damiris e Tássia no nosso querido basquete.

Concorda Bala??

Abço

Jorge M P

fábio balassiano disse...

jorge, verdade. a kelly foi tão boa quanto a fran mesmo - estou de acordo!

sobre o "vamos botar as meninas", eu mais do nunca concordo. acho que elas têm que jogar, mas se puder ser aos poucos, melhor. damiris tem cabeça boa, mas pode ir pegando cancha até 2012, né?

abs, fábio

Fernando Santos disse...

1. Vou aproveitar pra reiterar o coro de que a melhor em Pequim, foi Kelly, que alias migrou da posição 4 para a 5 nos ultimos anos.

2. Tbm vou aproveitar pra concordar a Fran tem mto potencial e acho que de um modo geral nossas pivôs sao super mal aproveitadas. [Tirando a fase dos chuveirinhos pra Alessandra]

3. Sobre a Silvia na posiçao 4, quebra um galho, mas sinceramente nao gosto!

4. E por fim, qto as jogadoras novas na seleçao, concordo com o Bala que devem ir aos poucos ganhando tempo de jogo na seleçao, sobretudo nos campeonatos de alto nível. Acho que nos jogos da primeira fase a Damiris poderá tem bom tempo de jogo, mas isso nao acontecerá nos jogos contra seleçoes mais fortes.

Adendo: Mto tem-se falado da falta de experiencia do Colinas, mas vale lembrar que nossos melhores resultados em nivel mundial se deu com um tecnico vindo do juvenil, com pouca experiencia, atuando no basquete carioca... e... Eu sei, me lembrarão, os colegas, os tempos eram outros, com Paula e Hortencia.

Anônimo disse...

FABINHO

ME PREOCUPA E ME ASSUSTA,ESTA COMPULSÃO POR ROTULARMOS,PRECOCEMENTE E SEM NADA QUE JUSTIFIQUE,ATLETAS COMO CRAQUES E QUE FORMARÃO DUPLA DO BARULHO.A FRAN NA ESPANHA JOGOU 2 DIVISÃO,NO BRASIL JOGOU RAZOAVELMENTE UMA COPA AMÉRICA QUE VIROU A BABA DA BABA,ENTÃO NÃO RETROSPECTIVA ANTERIOR QUE A CREDENCIE A ISTO.O BRASIL TEM UMA JOGADORA 4 DE NÍVEL BOM(SÓ)É A EGA.MAS ESTA JOGADORA,DEPOIS DO MUNDIAL DE 2006 NÃO JOGOU MAIS NADA NA SELEÇÃO.DAMIRIS AINDA É JOVEM,PORÉM PODE SER UMA APOSTA.AGORA A KELLY DE QUATRO,É BRINCADEIRA DE MAU GOSTO.

Anônimo disse...

Ao autor do blog:


Será que o fato das duas pivôs citadas, até hoje nunca terem jogado juntas uma única partida e nem mesmo participado de um único treino, não pode não pode desafinar nosso garrafão?


Maria Fernanda Albuquerque

fábio balassiano disse...

é uma boa questão, maria fernanda.
sem dúvida alguma é.
o desentrosamento pega, claro.

abs, fábio

Célio disse...

Só aqui no Brasil que me parece existir esse negócio da jogadora(o) ser novo. Temos vários exemplos no Mundo em que jogadores de idae ate 23/24 anos dão conta do recado, agora aqui o jogador so esta pronto na hora de aposentar.
Te que apostar mais nas promessas para que elas virem logo realidae, virem ídolos e tragam cada vez mais praticantes e aumentando o nivel do esporte praticado no nosso país.