terça-feira, 7 de setembro de 2010

O dia D

Será o último jogo das oitavas-de-final do Mundial da Turquia. Para o Brasil, no entanto, é como se os outros pouco importassem. Às 15h, Sportv, BandSports, Esporte Interativo e ESPN Brasil exibem o jogo contra a Argentina, que vale vaga nas quartas-de-final.

Será o duelo dos grandes valores individuais brasileiros contra o entrosamento argentino. O duelo (mais um) de Scola contra Varejão (e Splitter). O duelo de dois excepcionais treinadores, os argentinos Sérgio "Oveja" Hernandez e Rubén Magnano. O duelo entre duas escolas de basquete - a platina, cerebral; a brasileira, mais "atrevida". Mas será, sobretudo, um jogo para saber se o Brasil ganha o certificado de que esta geração de fato é grande, é boa, é confiável.

Hoje é o Dia D para o Brasil.

8 comentários:

jdinis disse...

Fábio, acho que hoje é UM "dia D". Temos que ganhar para tirar a "inhaca", para provar que temos time de ponta. Se correr tudo bem teremos outro "dia D" contra a Lituânia. Estou torcendo e confiante.

lisangelo disse...

Esse eh mais um dia daqueles... Um dia bem conhecido de todos os torcedores de basquete aqui no Brasil. Serao duas horas de intensa apreensao, e o receio de uma grande frustracao ao final.
Soh que esse receio deve, precisa, desaparecer assim que a bola subir. Quando entramos para o jogo contra os EUA, a expectativa era que uma surra se aproximava, mas assim que as jogadas comecaram a surgir, todo mundo percebeu que o Brasil entrou em quadra pra jogar sério.
É o que eu quero ver hoje, e aproveito as palavras de nosso tecnico: o Brasil tem que jogar como Brasil!

bigmanrj disse...

Acho que a primeira preocupação, neste jogo, são os jogadores tomarem cuidado com as faltas, principalmente Alex(que sempre comete falta com menos de 2 minutos de jogo), Varejão e Splitter.
A segunda preocupação é o fator experiência que faltou pra decidir contra EUA e Eslovênia(quando diminuímos a diferença para 2 pontos e os caras estavam nitidamente perturbados. Mais um ataque certo e empataríamos aquele jogo e não estaríamos disputando a classificação contra a Argentina), no mais é esperar a bola subir.

Anônimo disse...

ai bigmanrj,
voce acha que o Sergio hernandez entende de basquete?

ARROZ_ disse...

Hoje é o dia mais importante para o basquete Brasileiro, desde aquele Brasil e Alemanha no pré-olímpico mundial...

Ganhar hoje não significa apenas avançar para as oitavas de final, mas voltar depois de tantos anos, a por um sorriso na cara daqueles que como eu acompanham e amam tanto esse jogo.

Ganhar hoje é voltar a ter o respeito internacional que o Brasil merece, e talvez o início do processo para recolocar o Brasil como o segundo esporte nacional (lugar onde ficou durante tantos anos, e nunca deveria ter saído).

FORÇA BRASIL !!!! ESSA É A HORA !!!!

raul d'avila disse...

Bala, o jdinis, lisangelo, bigmanrj e o arroz, estão cobertos de razão. Hoje é o dia. Quem tem que manter o nome, a responsabilidade são os nossos adversários de hoje. Eles têm que manter o estatus. O Brasil busca SEU lugar de direito no Continente e no Mundo da bola laranja. Não temo, respeito. Não se deve se preocupar, mas estudar. Não se deve pensar em derota, mas focar na vitória, imaginar a festa no final. Se não der .... como disse, a reponsabilidade é deles.
Nós estamos no caminho certo. Acredito que o Brasil está melhor para este jogo de hoje. Precisa usar a cabeça, não se precipitar e jogar para ganhar, sem tensão, mas com atenção, respeito e intensidade, defensiva e ofensiva, selecionar bem as bolas e ousar.
"Quem tem medo não sai de casa". Se era para temer a Agentina era melhor não ter ido, ou logo perder seus jogos da primeira fase e não perderia para o time platino.
Agora demos as mãos e rezemos para a Santa Confiança, ela ajuda nas horas dificeis.

Edu Mendonça disse...

Ginásio vazio aqui, Fábio, como era de se esperar. Mas a torcida argentina vai chegando, chegando, se agrupando e tomando parte das cadeiras atrás da tabela à direita do vídeo. Já começam a cantar, ao melhor estilo das hinchadas de lá. Enquanto isso, vê-se uma camisa do Brasil aqui, outra acolá... como disse, tá vazio... por que diabos não se agrupam pra apoiar, como fizeram gregos, como fazem agora os lituanos? Ainda assim, EU ACREDITO.

Heber Costa disse...

No fim das contas, foi o duelo do grande valor individual argentino contra o estrosamento brasileiro.