segunda-feira, 13 de setembro de 2010

Só um detalhe

O cabeludo da foto é Hernan Jasen, ala da Argentina. Fui dar uma olhada em seus números no Mundial da Turquia (5,3 pontos e 3,8 rebotes) e fiquei impressionado.

Jasen anotou, ao todo, 48 pontos na competição. Destes, 15 vieram contra a defesa-moleza do Brasil - por sinal, somente contra a Lituânia o ala do Estudiantes, da Espanha, anotou mais de cinco pontos.

É mole?

31 comentários:

Lucas disse...

Pois é, essa defesa consagra qualquer pé de chinelo!
E ainda estão falando q sem os EUA a segunda vaga para as olimpíadas é nossa.
Não sei não, heim... Se não melhorar muita coisa nesse time vai ficar difícil.
Canadá com Nash e Dalembert é outro time. Um time muito forte!
Porto Rico com Arroyo e Ayuso tb é enjoada e ^vem nos batendo nos últimos anos.
É bom essa defesa evoluir ou então vamos ficar de fora de mais uma olimpiadas.
Vlw

Anônimo disse...

Ai irmão

Nash, Dalembert e Ayuso não jogam mais por suas seleções. Exceto Nash, todos os outros foram excomungados ou se excomungaram de seus países. A defesa foi ruim, mas Jansem levou sorte também. O cara não mata bola de 3 assim não.

Gustavo

Anônimo disse...

Mas imagino o tamanho da bandeira argentina que deve ter na casa do bala.

João Marcos disse...

Tá com uma puta falta de assunto, hein, Bala?

Anônimo disse...

só porque ele estava em dia iluminado e com a defesa preocupada com Scola e Delfino. Ele chutou livre em vários jogos e a bola não caiu. antes de cornetear por hábito, presta atenção nos demais jogos.

Rodrigo disse...

ei joão marcos, esse post não é falta de assunto, basta vc entender, a necessidade do brasil precisar crescer, muito, mas muito, quanto ao pragmatismo defensivo, p/ entender essa estatística, deste jogador modesto, dentro de nossa defesa, não marcamos o obviu (scola) nem a parte mais frágil da equipe (jansen).

fábio balassiano disse...

anônimo, foi uma tirada espirituosa, mas eu não tenho bandeira nem do meu time de futebol.
abs, fábio

fábio balassiano disse...

joão, não deveria responder à sua imensa falta de educação, mas vamos lá: se vc acha que isso é falta de assunto, leia o restante do blog, e saberá que tem ligação com o conteúdo.
não é fácil entender, mas acho que pra bom entendedor, meia linha basta!

e outra: estou há 3 anos torpedeando este blog com informação, e você me vem falando de "falta de assunto"? fala sério!

abs, fábio

fábio balassiano disse...

anônimo das 19:11, ele jogou os jogos seguintes com o mesmo cenário q vc citou - e errou tudo!

pq q só contra o brasil caiu?

abs, fábio.

Anônimo disse...

Acho que com o Magnano a gente vai melhorar pra jogar com muitas equipes, menos com a Argentina.

raul d'avila disse...

Acontece que sem pivôs, os nossos estavam baleados. Sobrava para o Scola e a dobra liberava o mão de boneca do Jansem. De mano a mano (não é nome de tango) não dava pro cabeludo da foto aí. A lesão do Tiago, mais os problemas do Varejão deixaram aquele jogo atípico.

Anônimo disse...

Só esqueceram que no pré das américas vai estar a Rep. Dominicana com Horford, Garcia, Villanueva e Ariza...

México deve ir com Najera e Earl Watson além do ótimo Beck Castro...

Moncho Monsalve deve dirigir Porto Rico...

Se Nash, Dalembert e Bonner jogarem mesmo pelo Canadá corremos o risco de nem nos classificarmos para o Pré-Mundial...

Vide 2003...

Harley disse...

Fábio, também pensei algo parecido com o que vc escreveu no poste. Por muito tempo achei que a nossa defesa deu muito mole ao liberar o cara aew. Mas assim como o Raul, do comentário acima, devemos considerar a possibilidade de que existem jogos atípicos e acho que esse foi o caso. Só para citar um caso semelhante, temos o exemplo do Marcos Vinícios. Ele fez 16 pontos contra os EUA e 27 no restante do mundial. Contra a Argentina, principalmente, ele foi inefetivo. E olha que contra a Lituania eles anularam o Kleiza.

Harley disse...

Apenas mais dois comentários complementares:

a) marcos teve 27 pontos em todo mundial, sendo 16 contra os EUA;

b) Acho que nossa defesa bombeo, mas ao permitir o Scola fazer uma partida monstruosa.

Chizu disse...

Ok Fábio, a nossa defesa ainda tem muito o que evoluir, mas acho que também existem aquelas partidas atípicas que cai tudo (ou não cai nada) que o cara arremessa. Não só com Jasen, mas com qualquer jogador. De um modo geral não só o Jasen, mas a Argentina ter uma porcentagem de 61% de acerto da linha dos 3 contra o Brasil, e depois 19% contra a Lituânia, é algo a ser analisado.

Anônimo disse...

defesa ridicula e a da argentina entao:

marcelo huertas so fez 10 pontos contra o iran, 2 contra a tunisia e contra o timeco da argentina fez 32, nos outros cinco jogos ele fez 35....


defesa ridicula e a dos EUA entao:
marquinhos fez 11 pontos em cinco jogos, e depois fez 16 contra a defesa ridicula dos EUA.


e agora bala?

fábio balassiano disse...

e agora que o huertas é bom.
o jasen é mão de pau

e agora que a argentina venceu!
e agora que o huertas foi bem contra eua e croácia

ora bolas

fábio balassiano disse...

chizu, até concordo
mas tou cansado de ver esses mãos de pau se criarem sempre no brasil

fábio

Chizu disse...

Somos dois, Fábio. Falando nessas "anormalidades" como o caso do Jasen, lembro que vi neste ano na NBB um jogo aqui em Brasília o Nezinho fazer uns 30 pontos... Caía tudo que o cara arremessava, até enterrar o cara enterrou... Noutro jogo da Interligas o Guilherme meteu 50 pontos contra um time argentino... Não errou um chute de 3... E sabemos que eles não tão com essa bola toda. Quando é dia do cara, não tem jeito...

Basquete Curitiba disse...

Nao concordo com a sua definição sobre a defesa do Brasil com ele. è comum nas equipes sempre levar em conta as caracteristicas dos jogadores e marca-los de acordo com suas qualidades e como ele vem jogando uma competição. temos como exemplo a forma como o Lakers marcou o Rondo na final, deixando ele com espaço pro arremesso.
Assim não concordo com esse argumento, provavelmente foi um dia atipico para Jansen...

Anônimo disse...

o EUA ja estão classificados para as olimpiadas eles disputam o pré olimpico ou não? se disputarem e ficarem entre os dois primeiros o terceiro entra? podem tirar essa duvida abraços

Rafael Souza disse...

Bala,

por mais que o cara seja um mão de pau ou não. Convenhamos que se o cara joga la na espanha, nao deve ser dos piores.

Ele tb pode ter tido um dia ótimo(como o time inteiro da argentina teve) e bem padecemos por isso.

Acredito que a nossa derrota partiu de termos um ótimo adversário em um ótimo dia, e um dia nosso nao tao iluminado com alguns problemas claros no nosso principal jogador (Splitter).

Luiz Fernando Paes disse...

foda que o Leandrinho meteu duas seguidas de três e abrimos 6 pontos ..

na sequência, em dois ataques seguidos, o cara meteu duas também ..

uma pena ..

fábio balassiano disse...

Anônimo, os EUA não disputam o pré das Américas. Em 2011, na Argentina, duas seleções garantem vaga para londres no ano seguinte. Depois, só no pré mundial, uma pedreira.

Abs, fabio

Sergio 2 due disse...

So quero entender até quando vamos a continuar com a história de que o problema do basquete no Brasil é só a Argentina?
Alguém acredita que o Brasil tería conseguido passar pela Lituania,pela Sérvia,pela Turquía?

Vejam nossa realidade de hoje...Magnano trabalhou só 2 meses com os mesmos jogadores que nos últimos anos não ganharam nada de ninguém a nível mundial

as coisas vão a mudar depois de muitos anos de trabalho em todas as categorías de base do basquete ,não so no adulto
Isso foi o que fizeram muito países..investimento no esporte

Brasil teve o azar de cruzar com Argentina nessa fase..se tivesse cruzado com qualquer outro time das semis ,acontecería a mesma coisa...so com muito trabalho pode se mudar essa nosssa realidade atual

Sergio 2 due disse...

Desculpa ,Bala

mais não consigo entender como não entendem nossa realidade..
O basquete no Brasil não existe ,nem para os torcedores ,nem para os poderosos dos medios de comunicação,nem para o governo,nem para o ministério dos esportes

Os meninos não se interessam pelo basquete,nem nas escolas ,nem nos clubes

Somos pouquíssimos os que queremos ao basquete no Brasil,sem dinheiro ,sem patrocinadores,com NADA

E pretendemos lutar por uma medalha?
Qual foi o trabalho desenvolvido para o basquete, nos últimos anos no Brasil para pretender entrar nessa pequena galería dos campeões?

Me diga qual..porque parece que estou vivendo num país diferente...

um abraço

Anônimo disse...

Dos 15 pontos do tal Jasen, 6 deles foram decisivos e vieram em cestas de 3 pontos com uma distância de mais de 1 metro da linha, com a defesa relativamente próxima.

Acho que faltou genialidade da nossa defesa para colar num jogador de 5 ppg lá longe, deixando jogadores como Delfino e Scola um pouco mais livres.

O que acha Bala?

fábio balassiano disse...

acho q vc viu outro jogo.
e seu sarcasmo é ruim pacas...

abs, fábio

Anônimo disse...

Esse Sergio é Argentino gente, to falando serio.

Anônimo disse...

É Sérgio, muito entristecido concordo com o seu comentário, não existe mágica, apenas com incentivo, infra-estrutura e muito trabalho é que teremos retorno de um esporte. Sou jogador de basquete e digo isso com conhecimento de causa. Só como exemplo: Estive na cidade de Viña del Mar no Chile (uma cidade média 290 mil habitantes, distando 120 km da capital) a turismo e como fominha que sou comecei a andar pela cidade procurando alguma quadra para jogar basquete; ao que fiquei perplexo ao saber que lá é difícil encontrar local para "bater uma pelada" pois existe um projeto do governo (não sei ao certo se municipal ou federal) que organizava escolinhas (com técnico, ginásio e material esportivo) para a população dividido por faixa de idade (categorias) por bairro para os principais esportes coletivos (basquete, futebol, volei e handebol). E para eu ficar mais pasmo ainda era organizado um campeonato anual entre esses times de bairros.
Tudo bem que mesmo assim o Chile não é nenhuma potência no basquete, mas depois disso que eu presenciei não posso negar que em se tratando de incentivo eles estão na nossa frente. Acho que somente o estado de São Paulo é que deve ter uma estrutura parecida com isso.

Rafael - RJ

Sergio 2 due disse...

Rafael:

Concordo com vc..meu filho começou a jogar basquete no Banespa aos 8 anos e tambem acho que so o estado de São Paulo tem uma estrutura e muita vontade de superar nossas dificultades no esporte
Tambem acho que devemos ter muito outros lugares de este grande Brasil que lutam para difundir nosso esporte,muitas pessoas desconhecidas que passam pelas mesmas dificuldades
Mais não alcança sem uma verdadeira política voltada aos esportes como o basquete,o handebol e muitos outros

Só com o 5% do que se dedica ao futebol poderiamos fazer tanto...

Vc esta falando do Chile...um país latino bastante parecido com nossas realidades económicas
Imagina como devem ser as coisas nas grandes escolas de basquete como as europeias...Lituania,Sérvia,Russia,Croacia,España e até a Turquía

No Brasil temos tudo para ser uma grande potência no basquete mundial...so falta que alguém lembre de nós..durante todo o ano..e não somente em cada mundial ou em cada olimpíada

saludos desde BH