segunda-feira, 23 de agosto de 2010

Os pingos

A série de quatro derrotas consecutivas da seleção masculina tem data e hora para terminar. É hoje mesmo, contra Costa do Marfim, pelo Torneio de Lyon. Contra um adversário fraco, o time de Rubén Magnano deve vencer a partida e dar uma respiradinha. Os últimos jogos, porém, trazem preocupação.

Se a preocupação de Magnano era apenas dar uma mentalidade defensiva a um time que de fato não a possuía, o argentino realmente está com meio caminho andado. Meio porque de fato o time marca melhor, mas ainda peca demais em situações muito básicas - como ontem, contra a Austrália, quando permitiu 47% dos tiros de três pontos por exemplo. O ataque, porém, é de uma pobreza só. São duas ou três jogadas que os times brasileiros cansam de fazer - e que nós, que assistimos às partidas, cansamos de criticar, diga-se de passagem. A loucura dos tiros de três, por exemplo, ainda está lá, não?

Digo tudo isso pelo seguinte: irrita-me um pouco essa discussão no Brasil separando defesa e ataque. É o mesmo jogo, os mesmos atletas e o mesmo planejamento. Não há defesa que aguente a um ataque sem equilíbrio, e tampouco há ataque que segure uma defesa cheia de buracos. Começar a acionar os pivôs e melhorar a transição defensiva pode ser um bom começo. Atuar como uma equipe, portanto.

14 comentários:

Luiz disse...

Caro Fabio
Costa do Marfim não é tão fraca assim.São bastante atléticos e antevejo dominio de rebotes e brasileiros fazendo faltas desnecessárias (vide repertorio Giovanoni+ Nezinho). Tomara que nos poupem desse vexame. Sei não.... Vai ser um jogo atlético

fábio balassiano disse...

luiz, concordo com você, mas se o brasil perder da costa do marfim é realmente preocupante!

abs, fábio

Anônimo disse...

Kevin Durant é o Rei da Espanha. O cara faz o jogo de basquete parecer fácil. SUA ARTILHARIA da linha de três faz o Marcelinho e Leandrinho repensarem sobre o que estão fazendo

Anônimo disse...

O Varejão (tá, ele não é "o" pivô, mas ainda assim) nunca é acionado no ataque!

Quando o Huertas fica na armação, ele faz várias jogadas de pick and roll com o Splitter, o Brasil funciona bem melhor, não vejo Murilo e Varejão nesse grau de entrosamento com os armadores. Aliás, com o armador né, porque parece que o Nezinho só está entrosado com ele mesmo.

Bom, sobre bolas de 3 forçadas, parece que nunca vão acabar. Eu torço para que o aproveitamento continue pífio da linha de 3, o Magnano precisa perceber que esse não é o caminho! Com certeza contra a Costa do Marfim o aproveitamento do Marcelinho vai melhorar, mas isso não diz absolutamente nada, espero que o técnico não tenha uma falsa impressão sobre isso ser o suficiente para o Brasil.

Anônimo disse...

O pior é que as bolas de 3 mesmo não forçadas não caem. Os caras arremessam livres e mesmo assim erram.

Gerson

eduardo.rostaiser disse...

Bala, vejo que você sempre chama atenção para "a defesa do perímetro". Sou da opinião que isso não existe. Bolas de 3 bem chutadas são aquelas em que o chutador aparece livre, normalmente após uma inversão rápida de bola, facilitada pelo desequilíbrio de um bloqueio ou de um jogo interno. Ou vamos deixar Splitter, Varejão, Murilo e JP sempre no 1x1 e daí começaremos a reclamar da "defesa interior"

raul disse...

não seria surpresa se o Brasil perdesse, espero que ao menos parem de arremessar como loucos e que o leandrinho que esta no time só para atacar faça pontos, por que na defesa até a minha avó é melhor que ele.
Realmente cada vez mais eu preferia o time do Moncho que tinha uma boa defesa e a cada 3 passes 1 era para a área pintada. O que não acontece agora!!!

lisangelo disse...

A FIBA e a NBA deveriam se acertar em relacao aos calendarios, e procurar dar uma folga maior aos atletas:
http://www.cbc.ca/sports/basketball/story/2010/08/23/sp-calderon-injury.html?ref=rss

raul disse...

é a bruxa esta solta, sem o Calderon o Espanha perde muito, o favoritismo ja não esta tão aparente quanto antes.
vamos ver se o Rubio da conta.

Alexandre Estefan disse...

Ainda acho que o repertório pobre do Brasil nos amistosos é porque o nosso técnico não quer mostrar as armas.
Não que seremos campeões, mas acho que o Varejão será mais utilizado e jogadas irão ocorrer.

J P Napista disse...

Caros Raul & Bala

Vcs acreditam mesmo na grande falta feita pelo Calderon? E Navarro? e Rúbio? Hummmm.....não vejo assim.Isso é pra time q escolhe mal seus jogadores. Ontem os USA enfrentaram os campeoes mundiais sem o Rajon Rondon e o "cipoal" deve ter feito os juízes (safados) irem pra casa pensando se a safadeza compensa.
Eu, particularmente, esperei que o Brasil fosse um "bloco" de modo que não sentisse falta de ninguém pq teria reposição. Encontraram o JP Batista (devagar quase parando...rsrsr) como substituto para o NN. Será q os caras fazem isso de sacanagem?........Ja viram o cara agredir defesa alguma vez?

Anônimo disse...

CESAR ROBERTO

BALA QUAL O PROBLEMA COM O MEU COMENTÁRIO? FOI CENSURADO?NÃO HAVIA NADA DEMAIS.

fábio balassiano disse...

César, nao me lembro de ter tirado qquer comentário seu. As vezes o blogger falha mesmo.
Me desculpe.
Abs., fabio

Márcio-33 disse...

Eu acho que o principal problema do brasil não está na defesa em si mas no pós boa defesa. Temos perdido muitos rebotes não vi os numeros mas pelo que assisti vi uma deficiencia séria. Jogamos a maior parte do tempo com os 3 homens de fora muito baixos e mesmo que ajudem no rebote os adversarios vem levando vantagem. Iso explica muito do placar baixo dos nossos jogos, sem rebote defensivo consistente não conseguimos converter uma boa defesa em pontos. Precisamos melhorar esse fundamento urgente!


Abraxxx