quarta-feira, 4 de fevereiro de 2009

Da Prancheta

36, 31 e 18- Foram estas as pontuações de Marcelinho Machado nas três primeiras partidas do NBB - vitórias contra Pinheiros, Paulistano e Minas fora de casa e um total de 13 bolas de três pontos. Ótimos números, não?

Agora, vamos lá: em nível nacional e sem tirar o mérito do ala do Flamengo de forma alguma, ninguém consegue segurar Marcelinho, apesar de seu repertório só apresentar uma única jogada há anos. Será que algum treinador adversário acabará com tanta festa?

15 comentários:

adriano disse...

a estatística mais impressionante que eu vi na rodada de ontem foram os 34 erros - 34!! - cometidos pelo Limeira contra o São José. obviamente, deu São José

fábio balassiano disse...

adriano, prometo fazer um levantamento dos erros e três pontos.
ando mto sem tempo, mas vou conseguir
de todo modo, há algo preocupante. as estatísticas do nbb não batem com as minhas! fiz o teste com o franca sábado...

abs, fábio

Wayand disse...

Fabio,
eu sempre defendo o marcelinho. Na seleção e no flamengo. se formos analisar seus números nas 3 rodadas, ele tem 44% de 3pts, 28,3 ppj e 6,6 rpj. Isso, em outros domínios, é de jogador top de linha, talvez, excetuando a europa onde é raro ver atletas com essa média elevada de pts, pois lá o tempo jogado é bem menor que o do marcelinho aqui.
aqui, ninguem marca ele. nem mesmo o alex, como vimos na liga pan americana. a unica crítica que faço a seu jogo é que quando sua bola não está caindo, ele nao usa o recurso do passe e de jogar para o time. quando vi ele fazer isso, teve números incríveis

obs: reparou no quase triple double do sucatzky contra o flamengo?
abraço

Franca bkt disse...

Diz ai, qual e a unica jogada dele?

antes que voce responda, de uma olhada nestes numeros:
Flamengo - Pinheiros
Marcelo machado 6 de 8 dos 2 pontos e 6 de 6 nos lances livres, 2 roubadas e nenhum erro


Flamengo - Paulistano
Marcelo Machado 3 de 7 dos 2 pontos e 10 de 10 nos lances livres, 4 roubadas , 1 erro

Flamengo - Minas
Marcelo Machado 4 de 6 dos 2 pontos e 4 de 6 nos lances livres, 5 assistencias, 1 erro

No total 13 de 21 dos 2 pontos (62% de aproveitamento) e 20 de 22 nos lances livres ( 91% de aproveitamento).

fábio balassiano disse...

wayand e franca, a única pergunta que sempre me faço é: por que quando o torneio é internacional seu rendimento sempre cai?
jogar aqui é mole, muito fácil - vide josuel, com quase 40 anos e depois de estar quase 2 parado.
em âmbito internacional a coisa muda. se ficarmos satisfeitos com este jogo do marcelinho, a situação muda.

e, fernando, uma vez fiz um artigo mostrando como é o desempenho do marcelinho em jogos decisiviso da linha de 3 pontos. não era mto parecido com esses 44% aí, cara...

repito: ele é um bom jogador, mas seu jogo é ultrapassado, bem como a sua mentalidade de liderança e efetividade. duda, seu irmão, poderia recuperar um pouco disso, mas vai pelo mesmo caminho de limitação técnica, física e coletiva.

abs, fábio.

Paulo/RJ disse...

Fábio é a primeira vez que concordo 100% com vc!!!
Análise perfeita do Crazy Shotter...principalmente nesse último comentário!!!
Defender o Marcelinho é burrice, teimosia pura!!!

wayand disse...

sim, mas e aí? fazemos o que? pois nos tempos do rogério, vanderlei, demétrius não tivemos resultados também. qual a solução? será que com alex e marquinhos nas alas conseguiremos? sim, eu sei, temos o leandrinho mas e aí?
abraço.

fábio balassiano disse...

wayand, vc está pensando errado!
a solução é treinar direito as novas gerações, colocá-las para jogar, e pensar, como o mundo do basquete joga há quase 20 anos.

ficar nesse leseira é que não adianta nada!

e, na boa, quer fazer uma seleção legal? coloca huertas, leandrinho, tavernari, anderson e nenê (quatro bons defensores portanto!). temos um time, não?

quer o banco? alex, splitter, o próprio edu de limeira, o márcio de franca... temos um time direito aí, não?

vou lançar este tópico.
abs, fábio

wayand disse...

Concordo Balassa,

só discordo qndo colocam o marcelinho pra "cristo" num sistema que ocorre ha décadas em nosso basquete. como falei: desde os tempos de rogério, vanderlei, etc.
o injusto pra mim é tão somente pq o marcelinho joga mais que esses caras, disparado. se ele "taca" desesperadamente, a culpa é do técnico que não o tira de quadra, ou por falta de opção ou por outra coisa...
mas, em suma, concordo com vc...
abrãços

Pedro Trindade disse...

concordo com o wayand que aqui tendem a pegar o Marcelinho pra cristo.
agora, convenhamos que os times que ele tem jogador (Telemar, Flamengo, etc) são do estilo dos times do D`Antoni, chutam até a mãe e ganham no ataque, não na defesa... isso também favorece ao carar ter a média maior de pontos e se esforçar pouco na defesa.

Acredito que o Marcelinho tenha sido mal treinado e sobretudo, mal orientado ao longo de sua carreira, acho que ele seria um ótimo jogador se não fosse a vida toda tratado como o "novo Oscar" pelos seus técnicos

fábio balassiano disse...

fernando, deste blog nunca partiu nd para tirá-lo para "cristo", conforme vc diz.
criticá-lo é normal.
e concordo com o pedro. ele foi mal treinado e se acomodou ao longo da carreira.
o resultado é que perdemos jogadores de bom nível.

abs, fábio

Anônimo disse...

O estilo do marcelinho é PERDEDOR.
A prova da incompetência dos treinadores nacionais é o fato deles não aprenderam como se marca essse rapaz. E olhe que é bem fácil.

Como sou torcedor do mengão não vou dar essa dica, hehehehehehehhehehehe.

Anônimo disse...

Bruno

Discussões e preferencias individuais a parte,acho o Marcelinho um excelente finalizador. A escola do basket brasileiro sempre foi como dizia Ari Vidal"basket de risco"fomos campeões em Indianapólis,terceiro do Mundo nas Filipinas,ficamos em vários mundiais e olimpíadas entre o 5 e 6 lugares,jogando desta maneira.O que ocorre é que depois da geração Marcel/Oscar,o nível técnico individual de nossos jogadores caiu bastante,basta lembrar que a última participação olimpíca do Brasil fomos 6 com o Oscar ainda jogando, e depois....nem siquer classificamos.

Outra situação que não queremos enxergar,talvez até por falta de conhecimento,mas o basketball evoluiu no mundo,temos hoje pelo menos 18 países com basketball de alto nível-USA-Espanha=Argentina-Grécia-Alemanha-Croácia-Sérvia-Eslovenia-Turquiia-França-Itália-Rússia-Australia-N.Zelandia-China-Canadá-Porto Rico, além do Brasilportanto o nível de dificuldade aumentou em muito,e não vamos depreciar o trabalho interno,Nene-Splitter-Leandrinho-Tavernari-Huerta-Guilherme-Paulão-Rafael-Victor-Rafael Luz-etc estão na Europa e começaram em Marte?

Wayand disse...

Balassa,
em nenhum momento falei que foi você.Digo a comunidade do basquete em geral, vide orkut, etc. Sei que não partiu de você.

Wayand disse...

A propósito,

lembra de uma entrevista que publicaste, caso não me engane, do técnico do Marcelinho na lituânia e que se surpreendeu ao saber que aqui o marcelinho é considerado "crazy shooter"? A pergunta que faço é a seguinte: pq, aqui, ele adora este estilo e lá, teoricamente, não?