terça-feira, 1 de março de 2011

Gestão de riscos

Não resta dúvida que foi um avanço. Ver uma camisa da seleção brasileira exposta em uma loja esportiva é um sinal de melhora (quanto a isso, ponto pacífico). Mas o que era para ser um momento em que o “avanço” estaria estampado transformou-se em mais um sinal de como o amadorismo ainda toma conta da CBB. Vamos aos fatos:

- Não havia 30 pessoas na Centauro, única loja do país que comercializará as roupas da seleção por enquanto (isso sem contar o site da empresa). O motivo é claro: não houve divulgação, e para um esporte que já não é tão conhecido assim isso é ainda mais trágico.
- Das quatro pessoas com quem conversei, nenhuma delas sabia que quem estava ali era o ala Marcelinho Machado. Pelo contrário: foram direto na seção de vôlei e compraram dois uniformes completos (foto à direita). Por incrível que pareça, as vestimentas do esporte que ganhou medalha olímpica nas duas últimas Olimpíadas são mais baratas que as do basquete (uma camisa sai a R$ 130,00 e um bonito agasalho, a R$ 149,00)
- Pelo que fiquei sabendo através de um diretor da CBB a Confederação terá direito a módicos 5% do valor total das vendas. Perguntei a este diretor quanto a Nike esperava vender (planejamento?), e ele me disse que o número não poderia ser revelado. Fui até Carlos Nunes, que me respondeu: “Isso é com a Nike”.
- Nenhum ídolo do basquete brasileiro foi convidado, bem como nenhuma atleta para representar o feminino. Foi organizada uma entrevista de Jorge de Sá, filho da cantora Sandra de Sá e ex-atleta, com Marcelinho Machado. Nem Jorge comprou a camisa, aliás. Disse para quem quisesse ouvir que esperava ganhar uma de presente...

Tudo o que você leu acima tem o dedo da Nike. E quando digo tudo é tudo mesmo (tanto que o release da CBB começa assim: “A Nike lança a camisa da seleção brasileira”). O preço das camisas (R$ 159,90) e dos shorts (R$ 139,90), os números dos uniformes que serão vendidos (por enquanto apenas a 4, de Marcelinho, e a 11, de Anderson Varejão – ambos, claro, patrocinados pela empresa), os pontos de distribuição (a Centauro é parceira fiel da marca) e até mesmo os modelos (verde e branco apenas) seguem as ordens da empresa norte-americana.

Repito: é um avanço saber que há, nas lojas, camisas da seleção brasileira, mas a subserviência da Confederação Brasileira assusta. Se sobra boa vontade (acredito fortemente nisso), falta clareza para divulgar as inovações, sabedoria para dialogar de igual para igual com uma gigante do mercado e soluções inteligentes e criativas para fugir da mesmice. Enquanto isso veremos um conjunto de short e camiseta custar R$ 300,00.

E ainda querem falar em popularizar o esporte?

29 comentários:

Anônimo disse...

Belo texto Fábio.Não pode a CBB se omitir e errar feio em não divulgar só porque a nike é parceira.Por que os profissionais de imagem da CBB(digo imprensa e marketing não meteram a mão na massa?)Por que não levaram um ídolo do passado?não fizeram um desfile?não mostraram a evolução das camisas?Olha que cala consente com a falta de profissionalismo em transformar rapidamente um evento destes(legal) num ponto a favor. Será que falta gente com visão na imprensa e no marketing?Foi um vexame não ver nada anunciando, nem em propagandas,outdoors.
Se não fosse você Bala não saberia de nada, aliá se você quer ler uma notícia antiga,ver coisas desatualizadas vá para o site da CBB.O que este pessoal da CBB faz é um desrespeito aos consumidores e adoradores de basquete no Brasil.
Não pode uma entidade que se intitula moderna e organizada soltar um aviso sobre o lançamento no meio da tarde do dia que acontece!Isto simplesmente não existe e não é nem pode ser aceitável.Será que este pessoal de imagem da CBB faz trabalho voluntário?se for tá na hora de remunerar e trocar.Agora se existe gente recebendo pra fazer um trabalho fraco destes eu acho que o senhor Carlos Nunes deveria se cercar melhor de gente cuida da imagem do esporte e da sua meu caro presidente.

abraço
Fiuza

Bruno disse...

Enquanto isso uma camisa da NBA custa menos de R$ 100,00. É pra ficar puto mesmo. A Nike é uma bosta. A Olympikus quando substitui-a como fornecedora de material do Flamengo alavancou as vendas fazendo uma coisa que a Nike não tava conseguindo: abastecendo as lojas. É burrice ou alguém tá ganhando algo com isso. De qualquer forma, dá raiva.

Anônimo disse...

Que camisa de NBA custa menos de 100 reais? Voce deve estar de brincadeira ou falando da camisa falsificada. O preço e salgado mesmo mas e assim com a camisa de futebol tambem infelizmente.

Fábio Carvalho disse...

Esse post me fez lembrar o desabafo de um professor, que ao lançar um livro acadêmico que custava mais de R$35,00, recebia por cada exemplar vendido míseros 50 centavos. Guardada as devidas proporções, é por aí o caminho da CBB. Gostei muito das camisas, mas reduzir a oferta para os atletas Nike é uma falta de respeito não apenas para os consumidores, mas também para atletas como Huertas e Splitter, que sempre estiveram à disposição da equipe e a carregando nas costas.
Apesar de chateado, vou comprar a camisa. Ou seja, a CBB pode se alegrar com mais R$8,00 em seus cofres!
Abs!

Anônimo disse...

O que aconteceu com o contrato CBB e Champion?

Anônimo disse...

Quero camisas do Splitter, Raulzinho, Huertas, Alex......não vai ter?

Paulo Torres disse...

Respondendo ao anônimo, as camisas da NBA estão por R$99,90 no site da Centauro. São as mesmas que custam 44,90 dólares na loja do NBA.com, as "réplicas" - nos EUA vendem também um modelo intermediário por cerca de 80 dólares e a camisa de jogo por 250 dólares.

159,90 é muito caro. Por esse preço, compra-se uma camisa de CBF, por exemplo.

Anônimo disse...

Como pensar em vender um produto se não existiu e até agora não vi uma divulgação,ao menos decente, por parte da CBB e da NIke.
Não existe isso da CBB não soltar nada e só informar algumas horas antes. Não se pode pensar em vender se não existe propaganda e mídia. Se o lucro pela vendas das camisas é baixo imaginem a tragédia que vai ser se não houve nem existe uma divulgação e sequer uma promoção.Por que o marketing e a imprensa da CBB não fizeram uma promoção para o torcedor?Olha,tá faltando gente qualificada na CBB.
Não se pode esperar que seja um sucesso de vendas este produto pois não existe boa vontade em divulgar por parte da Nike e sequer um pingo de qualidade da mídia da CBB para fazer um simples lançamento de camisa.Parece que os interesses e objetivos do nosso ex-presidente Grego continuam a dar as cartas na CBB.Quanta falta de competência,quanto amadorismo!

Anônimo disse...

GUTO
HAVIA PROMETIDO A MIM,QUE NÃO PERDERIA MAIS MEU PRECIOSO TEMPO E NEM O SEU BALA,COM AS MINHAS CRITICAS A CBB.
VEJA BEM UMA PROMESSA DE CAMPANHA(É RIDICULO SER PROMESSA DE CAMPANHA)VENDER CAMISETAS OFICIAIS DA CBB,ORA ESPERAVA-SE QUE SERIA COM TODA POMPA E CIRCUNSTANCIA,ESTE LANÇAMENTO.O MARKETEIRO É SÓ PARA GANHAR AS SUAS COMISSÕES DO QUE JÁ EXISTIA OU PARA TER AÇÕES EFETIVAS DE MARKETING?
OUTRO ASSUNTO,LÁ VAI NOVAMENTE A TROUPE PARA USA CONVERSAR COM OS JOGADORES DA NBA,QUE COM EXCEÇÃO TALVEZ DO SPLITTER,OS DEMAIS NÃO VIRÃO,ATÉ O BOY DA MINHA EMPREZA SABE.
OUTRO ASSUNTO,CARLOS NUNES E MAIS ALGUNS ACOMPANHANTES ESTIVERAM NO JOGO DA ESTRELAS,COM QUE DINHEIRO?TINHA ALGUM ATLETA BRASILEIRO JOGANDO?
ENQUANTO ISTO,É SÓ COMPROVAR,A SELEÇÃO SUB 15,ESTA TREINANDO EM SANTOS,HOSPEDADA(?)EM ALOJAMENTO,COM AS ATLETAS TENDO DE LEVAR ROUPA DE CAMA,TOALHAS!
ENQUANTO ISTO TIVEMOS UMA ASSEMBLEIA GERAL NO RIO,EM UMA SEGUNDA FEIRA,ESTANDO LIBERADA A CHEGADA DOS PRESIDENTES NA SEXTA-FEIRA.
ENQUANTO ISTO TEMOS FEDERAÇÕES,COM O REPASSE FINANCEIRO DO PROJETO SOCIAL DA ELETROBRAZ ATRASADO,E E ALGUMAS PARANDO COM O PROJETO.
ENQUANTO ISTO VEMOS O DESCASO COMO OS CAMPEONATOS BRASILEIROS DE BASE SENDO CANCELADOS E DIMINUINDO AINDA O APOIO FINANCEIRO.
É ESTA A MODERNIDADE DE GESTÃO QUE QUEREMOS PARA O BASQUETE?
É ISTO BALA,FIQUE A VONTADE NA CENSURA,MAS PELO MENOS TOME CONHECIMENTO E AVALIE.
UM ABRAÇO

Colin Foster disse...

Bom lembrar que Marcelinho não deu certeza se joga o Pré-Olímpico e mesmo assim já goza de cada vez menos prestígio no time, é um reserva. Varejão não joga a próxima competição da seleção. E o garoto que pedir ao pai uma camisa da seleção de basquete e não vir na tv nenhum dos dois? Vai gravar na cabeça como o esporte?

Anônimo disse...

DIRETORIA DA CBB = LIXOMARKETING DA CBB = LIXO
IMPRENSA DA CBB = LIXO
RESUMINDO
BASQUETE BRASILEIRO = LIXO

Junior disse...

Sacanagem. E eu tava até cogitando pedir uma com nome/numero do Huertas....

Victor Dames disse...

Esse casamento CBB/Nike lembra uma certa parceria "antropofágica" com um conhecido grupo de comunicação, não?

Abraços!

Anônimo disse...

A divulgação em cima da hora foi estratégia de marketing da NIKE, que auria trazer impacto divulgando em redes sociais em cima da hora. Embora eu não entenda as razões desta estratégia e questionei-a sobre isso, tenho que absolver a CBB. Bala,se você se informar diretamente com o André da NIKE, você confirmará tal informação. Abraços de um dirigente bem informado

Anônimo disse...

Ok, ok.. mas alguem me explica desde quando o filho da Sandra de Sá é ex-atleta de basquete?
Tremendo peladeiro, fraco por sinal, que nunca jogou no adulto de NENHUM time... acho que nem categoria de base ele foi.
Piada usarem esse cara pra dar entrevista...

Arara - SP disse...

Quero uma camisa da seleção brasileira de basquete, com número e nome de um atleta que eu goste. Nada contra Machado e Varejão. Mas prefiro Splitter, Huertas ou alguém da nova geração. Por que não uma #13 - Nenê. Enfim, não adianta nem sonhar. A Nike já nos botou goela adentro a camisa dos seus atletas. O que importa para a marca é vender os seus atletas, azar dos outros selecionáveis que não são Nike. E a CBB, pelo visto, não está nem aí. No futebol, onde a Nike também manda, pode-se comprar uma camisa do Kaká (Adidas). No basquete, parece que vai ser diferente.

Chizu disse...

Tá mais cara que algumas camisas de clubes de futebol... E para popularizar o basquete tá meio cara... É como alguém comentou anteriormente... Neste preço, o fã de basquete vai preferir uma réplica da NBA ou até mesmo da NBB (Camisa do Bauru a R$ 79,90 no site da Centauro)

Anônimo disse...

Tem no camelô do Lgo do Machado!!! kkkkkk
Obs.: por 10 mangos!!!
Tão de brincadeira comigo!!!

Anônimo disse...

Presença de Carlos Nunes e mais alguns no All Star Game? Nao li em nenhum lugar mas fico feliz de saber que isso aconteceu porque caso voces nao saibam, aquilo e uma feira de negocios e relacionamentos igual a Liga de Verao da NBA e ao Final Four universitario. Acho muito importante estarmos presentes.
Viagem do tecnico para conversar com jogadores? Acho importante porque temos que falar as coisas cara a cara e ter esse bom relacionamento com todos os jogadores tanto da Europa quanto da NBA e bom.
Lançamento das camisas apenas do Varejao e do Marcelinho acho que foi errado, seria legal ter camisas so com os numeros e sem nome se for o caso. Temos que lembrar que nem todo mundo conhece leandrinho, Nene, Huertas e Splitter e etc.. mas conhecem o Varejao pelo Cabelo e o Marcelinho porque joga no Fla.
Acredito que e promessa de campanha e fico feliz que nos tenhamos isso agora porque nao tivemos isso antes. Nao e tao simples conseguir isso mas como sempre aqui e mais facil cornetar do que apurar os fatos ou ser um pouco racional.
Ao amigo corneteiro, voce queria hotel 5 estrelas para as seleçoes femininas e masculinas sub 15, 16?
Nenhum lugar do mundo e assim, em todos os lugares eles ficam em alojamentos mas segundo apurei, levar a roupa de cama foi necessario porque eles acabaram de fechar essa parceria e pelo que as meninas falaram a estrutura e muito boa.
Abraços a todos os cornetas
Paulo

Anônimo disse...

Bala uma pergunta.
Acabo de ler no databasket, que o Demétrius se apresentou com a seleção sub-17, ele ficará concentrado direto com a seleção ou voltará para treinar Limeira na Liga Nacional?
A pergunta é por conta da fritada que o treinador Roese levou da CBB por conta de não poder estar o tempo todo com a seleção durante a sua preparação.

Anônimo disse...

Ao anonimo desinformado aqui de cima.
A seleçao do Roese e permanente e se o mesmo nao se apresentar nao pode continuar enquanto a do Demetrius sao varias etapas em que o mesmo vai estar presente.
O Roese foi convidado e se negou portanto nao foi fritado!!!

rogerio silvestre disse...

Ja comprei camisas da NBA por 29 dolares ( replicas oficiais)- Off season eh o melhor momento....vc pode comprar uma camisa de jogo por 68 dólares ( ja comprei!)

Na verdade, se comprar na SITE da NBA tudo eh caro, mas mesmo assim chega ser mais barato do q comprar uma camisa da selecao brasileira. Quem vai pagar 300 reais por uma camisa e um short?- fas....apenas os q sao loucos por basquete.....

Um vergonha tudo isso!

Anônimo disse...

GUTO

PAULO,COM CERTEZA NOME FANTASIA DE ALGUNS DOS ASSESSORES DIRETO PRESIDENTE OU ALGUM DOS PRESIDENTES DE FEDERAÇÃO COM CARGO NA CBB,OU AINDA ALGUM NOVO FUNCIONÁRIO DO ANDRÉ ALVES NO DEPTO TÉCNICO,NÃO QUEIRA JUSTIFICAR O INJUSTIFICAVEL.EXISTEM INICIATIVAS CORRETAS,SIM,MAS AINDA POUCAS PARA UM ORÇAMENTO DE 25.000.000,00,GERIDO POR UMA EMPREZA DE MARKETING,QUE É NA REALIDADE A DONA DA CBB.TRISTE E LAMENTAVEL!!!

Anônimo disse...

Este tal de Guto é quem? alguém conhece o nome verdadeiro dele ou é algum Presidente recalcado porque o seu ex-chefe (odiado por todos) não se reelegeu e ele perdeu suas mordomias

Anônimo disse...

A camisa e cara.
Não tem a cor que mais gostamos.
E ainda serve de chacota para o pessoal do voley e outras modalidades.
Querem ações de marketing, a primeira coisa a se conquistar e respeito, não se mssifica esportes se vitorias e sem herois.

Anônimo disse...

O sujeito que falou que usava as redes sociais em cima da hora para dar maior impacto deve ser um destes incompetentes que ganham as nossas custas na CBB.Nós todos vimos o impacto que causaram(20 testemunhas foram ao lançamento na centauro).Impressiona como este bando da CBB tenta enganar e justificar a incompetência.
Aprendam com o Flamengo como se lança uma camisa(hoje) e vejam como a divulgação com anúncio,sites, avisos e redes socias(antencedência) funciona se tiver gente competente por trás.
A CBB deve ser mesmo um cabide de empregos desde o Grego até agora porque a falta de profissionais competentes é uma marca. Não existe justificativa para anunciar um lançamento no site quatro horas antes- isto porque o Fábio Balassiano avisou!
Amigos do basquete vamos fazer uma campanha contra Andre Alves e sua turma de antiprofissionais!
Carlos Nunes sua equipe de midia(jornalistas e marketing)sao da pior espécie possivel.

Anônimo disse...

a estratégia de marketing pertence exclusivamente a Nike, é só se informar.

Anônimo disse...

O basquete não é respeitado como devia porque o seu público não o respeita. é um esporte onde mais se corneteia sem fundamento e isso se dá em todos os níveis. Leio neste blog seguidamente boas opiniões, mas muita bobagem sem fundamento e críticas raivosas de gente que não sabe nada de nada. adoram cornetear e se esquecem que isso tudo só traz efeitos negativos. o basquete é negativo no brasil por natureza. tudo é ruim, mesmo quando coisas boas acontecem. o lançamento da camisa, por exemplo, só se vê o lado negativo.

Anônimo disse...

Parabéns CBB, um dia o trabalho desta gestãop será reconhecido. Aqueles que não tem os olhos fechados pela inveja e pelo ódio reconhecem as evoluções.