sexta-feira, 13 de maio de 2011

Brasília e Franca "reeditam" final de 2006

Brasília abriu o jogo desta sexta-feira com um "sono" de dar dó. Levou 28-14 no primeiro período, perdia por 20 pontos, mas conseguiu virar, fazer 99-93 no Pinheiros na prorrogação (após uma série de erros no final do tempo normal) e fazer 3-1 na série semifinal do NBB3. Com o triunfo, os candangos se tornam os primeiros a vencerem um duelo contra um time de melhor campanha e enfrentam, agora, Franca na decisão do título. Só lembrando: com três edições do torneio, a equipe da capital federal chegou para disputar o troféu em todas (se isso não é "dinastia"...).

Não vi o jogo todo, mas desde que liguei a televisão ficou muito claro que Alex dominou a peleja. Foram 31 pontos, e a maioria deles nos últimos 5 minutos do tempo normal e na prorrogação. Pelo Pinheiros, fica a frustração por não ter chegado à decisão, mas sinceramente isso seria enxergar as coisas de forma míope demais. Com orçamento de médio para alto e elenco limitado (bem diferentes, por exemplo, de Franca, Flamengo e Brasília), os paulistanos foram muito bem no Paulista, Interligas e agora NBB. Para um time que nunca havia chegado tão longe, foi um grande avanço, e sinaliza que os investimentos estão sendo bem feitos - e estão em um processo de crescimento. Torço muito para que o sempre racional planejamento do clube seja mantido e desenvolvido para 2011-2012.

Na decisão, Brasília e Franca acabam por "reeditar" uma final que não aconteceu em 2006 entre francanos (Rogério, o técnico Hélio Rubens e Helinho estavam por lá há cinco anos) e o agora extinto Ribeirão Preto, que contava com o trio Nezinho, Alex e Arthur. É uma final sem favorito, mas já dá pra antecipar que com uma carga de faísca extra. Os dois elencos se conhecem e os confrontos são sempre muito, digamos, animados. Sorte para eles na final.

8 comentários:

Wesley disse...

Só uma coisa Alex "MONSTRO", que jogo, teste pra cardiaco, agora é ir para quinta final seguida.

Obs.: Um time que tem Marquinhos, Olivinha, Figueroa e Shamell não tem um orçamento limitadoo nunca.

Baralhão disse...

Foi um jogaço! Que aproveitamento de três fantástico Brasília teve.

Venceu o time mais aplicado, com muito mais vontade e inteligência/experiência. A bola espetácular que o Nezinho salvou fora de quadra já dando a assistência pro Alex foi sintomática: muita vontade e inteligência de Brasília e muita gente assistindo de Pinheiros.

O Alex foi espetacular no segundo tempo mas, é bom lembrar, foi (pelo menos parcialmente) culpado pelos três erros consecutivos no fim do tempo normal. E depois do jogo falou que iria "...treinar mais, especialmente as bolas de longe...", sinal que vai chover arremesso de três pontos contra Franca.

Anônimo disse...

pergunta para o pinheiros quantos jogadores ganham mais de 30 mil.
Se informe melhor sobre o investimento de cada equipe.

Chizu disse...

Excelente vitória do Brasília (que poderia ter liquidado no tempo normal se não tivesse cometido dois erros infantis na reposição de bola na lateral), e só uma coisa que discordo de você Fabio: quando falou que o elenco de Pinheiros é limitado. O time do Pinheiros no papel é um timaço, talvez o melhor elenco do Brasil. Tanto que ficou na frente de Flamengo e Brasília na fase de classificação. Mas o que a gente viu em outras competições e nessa série contra o Brasília é que na hora decisiva esse time do Pinheiros não deslancha.

Anônimo disse...

A maior folha do NBB é do Pinheiros, pelo menos noticiado pelo estadao no comeco da temporada...

Anônimo disse...

Um absurdo falarem de folha.
Sei que nenhum jogador do Pinheiros ganha mais de 20.000 e somente 2
O restante 15.000 3
E os demais 6.000.
A folha de Bauru,Flamengo,Limeira,Brasilia,Franca,Uberlândia,Minas, bem maiores que Ponheiros.

Guto Sousa disse...

Bala, não concordo que o Brasília seja considerado o primeiro time a bater outro de melhor campanha nos Playoffs: os dois times tiveram exatamente a mesma campanha (28/20), e cada um ganhou uma na fase de classificação. O pinheiros ficou à frente do Brasília por conta do empate quádruplo.

Anônimo disse...

O time do Pinheiros não tem banco mesmo, por isso perdeu.
Não só não tem banco, tem um cabide de emprego pra alguns que se quer entram em quadra.