terça-feira, 24 de maio de 2011

Argumentos falhos, planejamento também

Na entrevista que publiquei abaixo com Ênio Vecchi, o ponto que mais me chamou a atenção foi quando o treinador fala sobre a pivô Isis, de 27 anos. Ele usou o argumento de que seus números no Paulista foram satisfatórios. Suas estatísticas? Tímidos 10,8 pontos, 8,6 rebotes e 43,8% nos chutes (na LBF: 10,5 pontos, 10,6 rebotes e 41,8%). Espanto-me ao ver no site da Federação de São Paulo que a companheira de garrafão da gigante de 2,02m em Araçatuba, Fernanda Bibiano (25 anos e 1,93m), teve, na mesma competição, 14,6 pontos, 12,6 rebotes e 51,1% nos arremessos (na Liga: 15,2 pontos, 11,1 rebotes e 48,1%). Fica a pergunta: qual o critério para a convocação de uma atleta que jamais evoluiu em detrimento de outra que, ao menos, tem mostrado alguma coisa diferente nos últimos dois anos? Nove centímetros?

Este é apenas um dos milhares de exemplos de como os argumentos são falsos - ou fracos - no comando da seleção feminina. Isso, claro, sem falar no de que as jogadoras precisam ser testadas nessa primeira fase. Fernanda Beling, Micaela, Silvia Gustavo e Palmeira precisam ser 'testadas' (elas têm experiência de Mundial, Pré-Olímpico e Olimpíada)? Simone Lima e Bethânia merecem ser 'testadas'? E já que o verbo é "testar", quer dizer que para uma seleção que precisa de renovação, serão testadas na tal fase de treinamentos e na viagem à China apenas as jovens Ivana, Nádia, Clarissa e Tatiana Nascimento (temos apenas quatro jogadoras com menos de 23 anos de idade num grupo com média de 26,5)?

Na boa, é difícil acreditar que o basquete feminino saia do buraco em que se enfiou dessa maneira. Voltei de viagem com o melhor dos otimismos, com a melhor das vontades, mas decididamente não há condição de crer que melhores dias virão dessa maneira. Por que diabos a Confederação (Hortência, Janeth, Ênio, Urubatan etc.) não usam esse primeiro período de teste para avaliar Patricia Ribeiro (tão bem na A2 de São Paulo!), Monica, Ariane (sabe quem é ela, treinador?), Tainá (não é a armação a posição mais carente?), Cristiane, Fabiana Caetano (inadmissível e incompreensível que ela não esteja na lista!) e Débora?

Deixo uma pergunta final: o que seria mais inteligente - testar atletas com 32 ou 31 anos que já mostraram tudo o que tinham para mostrar ou tentar (ao menos tentar) desenvolver quem ainda pode mostrar algo?

28 comentários:

Anônimo disse...

brilhante o comentário!
parabéns!
voltou inspirado.
realmente a cbb brinca de fazer basquete

a hortência estrá perdida!

augusto

eZ disse...

A hortência está perdida e duvido que o bolso não esteja cheio.

É o método "análise de boxscore" fazendo escola. E olha, que mal temos boxscore aqui hahaha


é uma piada.

Que tal contratar o synergy para monitorar os jogos do feminino ?

Talvez possam convocar baseado no menor número de decisões erradas, menor quantidade de rotações bizarras, erros de fundamento e entendimento do jogo.

Basquete feminino aqui fede, mas fede de maneira pútrida.

Um técnico que se refere a comissão técnica em terceira pessoa, e não tendo visto quase nenhum jogo, e duvido até que saiba identificar todas as jogadas.


piada.

Enquanto isso, contratos de 'empresas' sendo assinados. Marketing, desenvolvimento, etc.
Cadê o Brunoro ? Onde está o marketing ? Cadê as clínicas ? E a renovação dos técnicos ?


É isso aí Hortência. Na hora do vamos ver, vai lá procurar fitinha k7 com música da Ivete Sangalo para motivar as jogadoras a defenderem direito, pensarem e rodarem o ataque e ganhar um pouco de fundamentos :)

Anônimo disse...

Acredito que opiniao seja um privilegio de qualquer um inclusive voce e o Tecnico da seleçao. Se voce fosse o tecnico chamaria as suas atletas mas ja que nao e, tem que confiar nas garotas que ele chama. Tem algum tempo que ouço as pessoas falarem que a Simone merecia ser chamada e quando ela e se torna um absurdo.
As atletas da sub 19 nao podem se apresentar agora e na minha opiniao a renovaçao tem que ser aos poucos sim. Nao adianta chamar 12 meninas novas e ir para um torneio forte como esse da China e perder de 20 de todo mundo. Se isso acontecer, todos os cornetas aqui vao falar que a seleçao era muito nova e inexperiente. Temos que classificar para a Olimpiada e sinceramente ainda precisamos de algumas atletas mais velhas que querendo ou nao sao melhores que as mais novas nesse momento.
Abraços

Anônimo disse...

Perfeito todos esses comentários!!! Só me consola saber que ainda existe pessoas de bom senso que enxergam essa violência contra o Basquetebol feminino. A hortencia e a janeth vão conseguir deixar o Brasil fora das próximas Olimpíadas, aí sim nós vamos ver o FUNDO DO POÇO bem de perto.

Kleiton disse...

Perfeito no comentário!!!

Infelizmente cavamos mais um palmo da sepultura do basquete feminino.

Anônimo disse...

E quem que vai nos salvar do fundo do poço e nos classificar para as Olimpíadas de Londres?!?!?

Fabi Caetano, Patrícia Ribeiro, Monica Nascimento?


Sim, são grandes promessas, mas quem vive de promessa é santo, essas meninas precisam amadurecer e muito antes de chegar na seleção adulta.

Concordo que existe um problema grave de renovação no basquete feminino, mas a convocação dessas meninas sem que elas demonstrem em seus clubes condições para atuar na seleção brasileira não vai resolver esse problema.

Clarissa (23), Ivana (23), Nádia (22) e Jaqueline (24) são jovens mas, ao contrário dos nomes sugeridos, já demonstram qualidade e confiança suficiente para atuar entre as melhores, sendo inclusive protagonistas em seus clubes, por isso a convocação delas foi merecida. Ainda vão apostar em Tatiana de Jundiaí e provavelmente Tássia e Damiris da seleção juvenil.

Se esse grupo for realmente testado e corresponder haverá uma boa dose de renovação na seleção feminina, bastante ousada até, para um ano de classificação olímpica.


Boa sorte a todas!!!

Anônimo disse...

Os números da Bibiano realmente são ótimos, mas você já assitiu algum jogo dela? Para ficar nos números, ela tem ótimas médias de bolas perdidas também, líder da LBF e do Paulista, lembrando que ela joga embaixo da cesta, a maioria são violações como andadas e tal, enfim, seleção pra ela não dá não.

Agora falando da Isis, primeiro que double double de média não podem ser considerados "números tímidos" e pivô 5 de 2,02m, jogando com confiança e regularidade como ela está, não pode ser desprezada não.

Alexandre disse...

Otimo post Bala... realmente vai ficar dificil sair do buraco dessa maneira.. e o mais triste é que eu acho que metade dos nomes que você citou o Ênio Vecchi nem conhece ou no maximo só ouviu falar.. é a unica e inadmissível desculpa que ele pode ter por ter feito uma convocação como essa....vamos esperar pra ver ate onde vão levar o nosso basquete feminino infelizmente !!!
Grande Abs a todos !!

Anônimo disse...

Bala, inocencia sua de perguntar tantos por ques, na base do msculino é a mesma coisa, só se convoca quem se tem na mao. Assim se fez o paulistano e assim esta se fazendo o palmeiras, só estapam das garras dos treinadores de base , quem vai pro exterior, senao acaba invariavelmente sendo pelo mens acediado. quanta repetiçao

Anônimo disse...

Pelo que sei teremos uma seleção jovem participando da Universiades 2011 sobre a direção da Janete,sendo que as atletas terão que ter menos que 25 anos ,até que enfim usaremos as Universidades como referencia ,uma aposta que deveríamos fazer ou até pode ser uma saída para o Basquete feminino.Quem sabe ?

Anônimo disse...

Espero o Ênio não tenha desistido da Adrianinha, que pretende ainda jogar pela seleção e é a melhor e mais experiente armadora que temos à disposição.

Concordo em partes com o Bala. Alguns nomes são totalmente contestáveis. É assustador verificar que a geração que agora deveria tá assumindo a seleção brasileira, possui pouquíssima experiência internacional.

Como se comportarão com a camisa da seleção? Manterão o rendimento jogando em nível internacional?

Infelismente, hoje no basquete feminino tudo é dúvida, sendo que em setembro disputarão a competição mais importante do ciclo olímpico. Ficar de fora de Londres provocará um caos ainda maior.

Acho que uma renovação geral nesse momento, seria um equívoco, e infelismente boa parte das "coroas" precisam ser testadas.


Leonardo Rodrigues

Anônimo disse...

Em relação a Isis, sinceramente, não tenho um conceito formado em relação ao seu potencial. Qual jogadora que joga na 5, com características adequadas para jogar em nível internacional se dão bem no basquete que é jogado internamente?

É impossível uma jogadora com suas características desenvolver seu melhor basquete jogando na transição lunática que é praticado aqui.

Sendo assim, já que vai testar outras "coroas", que analisemos a Isis tb.


Leonardo Rodrigues

Anônimo disse...

Karla já!Guerreira e eficiente na defesa e nos chutes de 3. tem demonstrado maturidade esperando o momento certo de arremessar. marcação forte e espirito de equipe. entra no time de americana e eleva o moral da equipe. Fora hortencia, Enio.queria ver o experiente Hélio Rubens com estas meninas.

Anônimo disse...

como sempre o chatão arranja defeito ne!!!!
Cara, faça educação física e concorra a uma vaguinha da CBB!!!

sta.ignorancia® disse...

É, eu tbm tenho um mix de sentimentos quando falo dessa convocação.

Eu não vejo problema em convocar "velhas". Fiquei feliz mesmo com a convocação da Carina e da Gil.

O problema é convocar para teste jogadoras que já foram provadas e REPROVADAS: Sil, Beling e Palmira.

Ou então convocar jogadoras que não têm condições de jogar numa seleção: Babi.

Acredito sim que caberia mais jovens nesta lista aí. Aliás, amistosos internacionais sempre foi o grande apelo daqueles que acompanham o basquete feminino e, quando há, não é aproveitado da maneira correta, que é dar mais bagagem para jogadoras mais novas.

Em relação a Isis... sei lá, acho válido. E concordo com que falou que a Bibiano trabalha bem embaixo da cesta mas comete muitos erros de fundamento. Mas acho que ela merecia uma chance também, no lugar da simone que tá machucada.

Sei lá, como disse antes, estou com "mixed feelings"...rs

Anônimo disse...

Você falou TUDO Bala, não tem o que contestar.

Anônimo disse...

Toda lista seria contestada.


Não é possível agradar a todos, vejo pontos positivos na lista do Ênio, mas também tenho minhas ressalvas, assim como teriam ressalvas se a lista fosse minha.

Não acho que devemos convocar uma atleta, apenas porque ela é nova.

É necessário mostrar em quadra, coisa que essas meninas citadas ainda não mostraram, até porque são poucos utilizadas em seus clubes.

Então, qual seria o critério para convocar Débora que nunca entra em quadra em Americana? Fabi que quando entra se mostra ainda muito imatura e insegura? Patrícia que jogou a LBF por São Caetano e teve um desempenho tímido? Mônica que também em São Caetano, na maioria dos jogos, nem ao menos foi relacionada pelo Borracha?

"Ah, vamos convocar porque elas são novas e tem potencial".

Desculpe, mas isso não é critério para convocar uma seleção adulta principal visando um Pré-Olímpico.


Podemos até pedir uma seleção B ou uma seleção de desenvolvimento para essas atletas, mas pedir para elas serem convocadas para a seleção principal seria colocar o carro na frente dos bois.

Anônimo disse...

Não sei o que pensam vcs, mas não seria tão trágico assim ficar de fora de 2012, se realmente estivessemos preparando pra 2016 no Brasil. O masculino esta fora há tempo da Olimpíada e vejam o sucesso do NBB. Então o que precisamos é realmente renovar sem temer o futuro. Infelizmente nossas próximas gerações de jogadoras não são de Paulas e Hortências, precisam muito de experiência e treinamento.

rhai rocha disse...

não sei por quais méritos ísis está na lista!

alguém aí sabe?

Anônimo disse...

Que Confederação no mundo monta suas seleções sem o objetivo de se classificar para os Jogos Olímpicos?

Anônimo disse...

vc poderia ter mais respeito com quem lhe concede uma entrevista.

Anônimo disse...

Bala, FernandO ou FernandA Bibiano? Tudo bem que o basquete feminino não é tão feminino assim, mas não precisa escancarar, né? rs Abraço!

rhai rocha disse...

em momento algum faltou respeito.

parabéns bala pela franqueza.

são poucos os que tem coragem!

Anônimo disse...

A trágica estatística dos rebotes nas últimas competições internacionais por si só justifica uma aposta em uma jogadora de 2,02m, e que tem virtudes na defesa.

Leonardo Rodrigues

Anônimo disse...

Se coloquem no lugar dos entrevistados. Você concede uma entrevista na maior boa vontade, dá atenção, concede seu tempo para tirar as dúvidas da pessoa e ai o que acontece?
O "jornalista" faz um post te detonando, com o título "Argumentos Falhos" e usando suas respostas contra você.
Quem vai querer conceder entrevistas para alguém que age dessa forma?
Olha, claro que o entrevistador tem direito de ser crítico, mas será que não há nenhuma atleta convocada que mereça um elogio?
E ainda se expressando de uma forma exaltada, como se tivesse tendo um chilique porque está contrariado, Aff...
E qual seria a lista do entrevistador?
Patricia Ribeiro, Monica, Ariane, Tainá, Cristiane, Fabiana Caetano e Débora? Essa é a sua seleção brasileira?
Francamente, isso só pode ser recalque.

will disse...

Eu acho que o Bala tem que receber todas os elogios possíveis, pela entrevista, mas pricimpalmente pelo comentário honesto do seu Post, se nossa enpresa esportiva não tiver coragem de exaltar quaisquer pontos sobre o esporte em questão só pelo eventual constragimento com o respectivo entrevistado, o que nós veremos não será um enpresa esportiva para o basquete( assunto em questão), mas simplesmente teremos uma empresa direcionada para quem estiver ño comando, à qual já vemos bastante por sinal.
Tendo em vista isso o Bala tem direito sim a um Parabens! Pela matéria estando eu concordando, ou não, com todos pontos do seu comentário.

Anônimo disse...

A seleção de novas

FOLHA DE SÃO PAULO

A decisão do técnico Zé Roberto Guimarães de convocar uma seleção brasileira de novas é bem legal. A ideia é dar chance e experiência internacional às jogadoras que se destacaram na última temporada. Existe até a possibilidade de mesclar essa seleção com a principal em algumas competições. O certo, por enquanto, é que esse time de novas vai disputar a Yeltsin Cup, em julho, na Rússia

O técnico chamou dez jogadoras. Elas vão se apresentar na próxima segunda-feira em Saquarema. De maneira geral, a lista foi justa. As levantadoras convocadas são Ana Tiemi, que disputou a última temporada pelo Osasco, e a Claudinha, do Minas. As centrais são a Natasha, do Minas, a Andressa, do Vôlei Futuro, e Natália, do Sesi. As ponteiras são Ivna, do Osasco, Juliana Nogueira, do Rio e Suelle, ex-Rio. Foram chamadas duas opostas: Tandara, do Osasco, e Priscila Daroit, do Mackenzie.

Na seleção principal, que está treinando em Saquarema, a preocupação é com a ponteira Natália. Ela está com uma inflamação na membrana externa do osso da canela. Por causa disso ainda não iniciou os treinos com bola. Está fazendo fisioterapia. O que preocupa é que Natália já teve esse problema na temporada passada. O primeiro torneio será a Copa Pan-americana, em julho, no México.

A levantadora Fabíola, com uma lesão no dedo indicador da mão direita, também não está treinando. A curiosidade nesta quarta-feira da seleção foi o técnico Zé Roberto atacando de levantador. Para formar duas equipes no treino, ele substituiu Fabíola.


********Porque será que o basquete feminino está cada vez pior e o vôlei feminino cada vez melhor???????

Anônimo disse...

Se eu sou tecnico ou alguem do meio nunca daria uma entrevistapara um garoto como voce que nao tem o minimo de respeito pelos entrevistados.
Todos tem direito a um ponto de vista mas voce tenta ridicularizar as pessoas.