segunda-feira, 9 de maio de 2011

A arte do Dallas

Todo mundo já sabe que o Dallas Mavericks varreu o Los Angeles Lakers ontem, classificando-se para a final do Oeste (aguarda Memphis ou Oklahoma). O óbvio é dizer que Pau Gasol não jogou nada (e não jogou mesmo), que Derek Fisher está velho (e está mesmo), que o banco dos angelinos não funcionou (média de 22,2, contra 49,5 dos Mavs - para se ter uma ideia, no jogo 4 os Mavs tiveram 86 dos reservas, e os Lakers, nas quatro partidas, 89 ao todo), mas isso seria diminuir demais o feito dos texanos.

A estratégia de Rick Carlisle era muito clara desde o começo: "Lakers, você vai chutar. Se acertar, eu mudo. Se errar, eu venço a série". E ele venceu. Carlisle, um dos nerds do basquete norte-americano, usou como nunca o seu estrategista de defesa (Dwane Casey - ambos na foto). O Dallas brecou as linhas de passe, utilizou Tyson Chandler (um monstro) como o "pêndulo" de sua defesa por zona (2-3, 2-1-2 e 3-2) e fechou o garrafão para as infiltrações. O resultado? Kobe Bryant teve apenas uma (eu disse uma!) bandeja/enterrada durante toda a série, Pau Gasol não conseguiu ver seus touches da temporada (13,7 contra 11,2) e (isso foi o pior) as bolas de três pontos não caíram - 15/76, ou 19,7% (na fase regular, o aproveitamento ficou em 35,2%). Era tudo o que o Dallas precisava para reduzir a sanha do ataque rival (os angelinos anotavam 101,5, e o número caiu para 88,2 no duelo).

Do lado ofensivo, Carlisle utilizou muito bem a velocidade de Jason Terry e Jose Juan Barea nos deslocamentos, e ambos causaram desequilíbrio na defesa angelina. Eles "ganhavam" no primeiro drible, percebiam a presença da cobertura e passavam a bola. As 26 assistências por jogo estão aí para provar que o ataque altruísta dos Mavs funcionou como nunca (para ser mais exato, 70,2% dos arremessos convertidos vieram através de passes). Na dúvida, o treinador chamou jogadas de um-contra-um para Dirk Nowitzki, que simplesmente "jantou" Pau Gasol (67,3% de conversão contra a marcação do espanhol). Isso, claro, sem falar da defesa de perímetro dos Lakers, que inexistiu e permitiu que os adversários anotassem incríveis 49 bolas de fora no confronto em 106 tentativas (46,2%).

Muita gente esperava que o Dallas pudesse vencer os Lakers, mas acho que ninguém acreditava em uma varrida como ocorreu. Dirk Nowitzki é o grande responsável, mas é importante não esquecer do mentor do sistema que permitiu que os Mavericks realizassem uma das séries mais perfeitas da história da franquia.

9 comentários:

Marcelo Camelo disse...

Mais um ótimo texto, mas eu queria saber mais do Bynum. Como foi o trabalho dele perante o Chandler?
O Chandler foi muito pouco acionado nos 4 jogos... Porque?

Thiago Pereira Vital disse...

Parabéns pela análise.

Rodrigo Tetzner disse...

Fábio cada dia que passa vc me surpreende mais. Ótima leitura do jogo vou reinvidicar vc para o pessoal da Espn para comentar sobre NBA. Muitos técnicos desse NBB poderiam pegar o jogo e passar para os atletas, para aprimorar os fundamentos táticos de defesa e ataque.

Márcio Martins disse...

Sem querer retirar mérito aos Mavs (que tiveram muito!), a defesa dos Lakers deu uma grande ajuda.

O maior mérito dos Mavs está na defesa e na sua estratégia para parar o ataque de Los Angeles. Aí foram exemplares, o garrafão esteve sempre lotado de gente e o caminho para o cesto sempre fechado. Parabéns a Carlisle e Casey por isso!

Mas no ataque os Mavs encontraram uma resistência ridícula! Quando os teus bases são sempre batidos ao primeiro drible (e quando os teus bases fazem o Barea parecer o Chris Paul!) é impossível defender! Os Lakers andavam a correr atrás dos Mavs logo desde o início do ataque! depois era só rodar a bola até chegar ao jogador solto. Foi fácil demais no ataque para os Mavs!

SeteVinteCinco.blogspot.com - o blogue português da NBA

Herbert disse...

Vc falou tudo sobre a série. Perfeito!
Só queria comentar as atitudes patéticas de Odon e Bynum, respectivamente. O Lakers é o atual Bi Campeão e melhor time da liga, souberam vencer e deveriam tbm saber perder. Foi simplesmente RIDÍCULO!!!

@herbert_sp

Chizu disse...

Leitura perfeita da série. Parabéns.

Fábio Carvalho disse...

Disse tudo!
Sem falar na felicidade dos chutadores dos Dallas do perímetro ("méritos" pra ausência de defessa dos Lakers, como tá no post). Mas que foi um verdadeiro dilúvio de de bolas de 3, ah foi!

Henrique Lima disse...

Excelnte leitura !

Parabéns Bala, falaou tudo !

fábio balassiano disse...

Valeu pelos elogios!
Abs, fabio