segunda-feira, 17 de maio de 2010

Um pouco sobre Rio e São Paulo

-- A partir das 20h desta segunda-feira, Fluminense e Cabo Frio/Marinha do Brasil se enfrentam no ginásio das Laranjeiras pelo Carioca Open de basquete. O torneio é preparatório para o Estadual de 2010. O time tricolor conta com os veteranos Maozão, Olívia, Guto e Ricardinho.

-- Outro torneio importante é o Novo Milênio, de São Paulo. No Grupo A, a Liga Sorocabana lidera com nove vitórias em dez jogos. No B, quem está na ponta é o time de São Bernardo, com 9-2.

Como os sites das federações não ajudam muito, quem tiver informações sobre os torneios que estão rolando pelo Brasil é só colocar na caixinha.

15 comentários:

Ricardo Estevão disse...

O basquete pernambucano tem um site que trás as informações sobre o esporte naquele estado e em Outros locais (principalmente do Nordeste).

Mesmo tendo limitações pois é todo feito amadoristicamente, vale a pena acessar.

basquetepernambuco.com.br

Abraços

Ricardo Estevão

fábio balassiano disse...

fala, ricardo, beleza?
nao conhecia o site, e achei bem legal mesmo! poxa vida, mto bom mesmo.
mande sempre as informações quando quiser.

Abs, fábio.

fabio disse...

Fabio acompanho o seu blog a um bom tempo e você esta de parabens sou do Parana e por aqui esta rolando a Taça Parana de Basquete de uma olhada no site da federação valeu
www.fprb.com.br fui
Fabio Sousa

fábio balassiano disse...

fala, xará sousa, beleza?
gostei muito do site da federação do paraná.
tem informações legais. vou ficar de olho, pode deixar.
e sempre que quiser, mande as novidades, ok?

Abs, fábio

Anônimo disse...

FPB quer acabar com o NBB.
Tem 3 torneios e todos fracos.
A desorganizacao é absurda e a falta de interesse pela formação é gritante.
O barco ta afundando e o comandante não esta nem aí.

Anônimo disse...

Fluminense 94 x 98 Cabo Frio. Jogo triste, horrível, péssimo, nojento... Olívia, Ricardinho e Mãozão acompanham estes adjetivos. Dá pra imaginar, né? Parabéns Federação do Rio, SE SUPERARAM!

Anônimo disse...

Novo Milênio importante em que sentido? Concordo que dá chances para equipes menores jogarem, e isso tem que acontecer, senão o basquete morre. Mas o nível técnico é sofrível.

Anônimo disse...

Olha até posso concordar que o nivel do novo milenio em certos jogos não é bom.Mas existem equipes que facilmente ganhariam de Cetaf,Londrina,Saldanha...essas de fora de São Paulo..das de São Paulo, algumas equipes desda competição sempre jogaram de igual para igual contra todas que disputam o NBB.
Mas acho que esta discução não leva a lugar nenhum,o que precisamos entender é que se o basquete se resumir somente ao NBB e sem equipes em que jogadores recem saidos do juvenil,ou alguns que precisam de espaço para crescer,logo não teremos mais jogadores para a pratica do basquete.
Entendo que as equipes do NBB se profissionalizaram,e isto é importante e sem volta.Equipes como o Pinheiros que sempre priorizaram o trabalho de base,agora se voltam para a equipe adulta,no que estão certos, pois existem patrocionadores e resultados a serem apresentados.Mas onde irão os jovens jogadores que saem das equipes juvenis?
Portanto, se o nivel não é bom(não de todos os jogos)o milenio é importante para movimentar jogadores,técnicos,prep. fisicos,fisios,etc....

Ricardo Estevão disse...

Pessoal

É incrivel como as pessoas falam do "nivel" baixo de certos torneios. Certamnte são baixos sim.
Todadvia, EM TUDO NA VIDA existem níveis.

Um seja, um jogador pode ser " craque" (definição totalmente subjetiva) para o nível do Rio Grande do Norte, por exemplo. Talvez ele seja fraco para o nivel São Paulo.

O que as pessoas (e a imprensa- que sempre dá a última palavra próprio de sua arrogância) tem que entender que para existirem os craques (fazendo um paralelo com o futebol) "Pelés", " Maradonas", "Zicos" etc, tem que existir os " Djalminhas", " Netos", " Zinhos". Abaixo destes tem que ter os "Germanos", " Obinas", e assim vai até em "baixo".


Temos Marcel e temos de ter Luís Felipe, Zanon etc.
Ou seja, temos que ter quantidade para termos qualidade.

O basquete norteamericano tem qualidade porque tem quantidade. Só por exemplo, o campeonato universitário é jogado por dezenas ou centenas de times. Claro que a maioria têm o nível fraco.
O campeonato Paulita é o melhor do Brasil porque tem a primeira divisão, O Milenium, a segunda divisão etc.


O basquete pernambucano está se soerguendo porque a nova diretoria da Federação criou uma segunda divisão. claro que nesta a maioria dos times são de "peladeiros". Se não tivesse esta iniciativa, onde estaríam estes jogadores? Onde estariam jogando os meninos de 16, 17 e 18 anos do Sport, clube de longe o mais estruturado (tem o time B na segunda divisão)?
Ha como eu sonho que o basquete brasileiro tivesse uma segunda divisão e uma terceira divisão com "baixo" nível.

É por aí. Vamos deixar de SÓ meter o pau e realmente fazer o basquete.

A propósito, esses que muito reclamam, o que eles fazem pelo basquete na sua cidade, na sua escola, na sua faculdade em seu clube do coração etc.

Reflitam

Abraços

Ricardo Estevão

Jônathas Waldhelm disse...

.

Jônathas Waldhelm disse...

Concordo plenamente com o Estevão.

Anônimo disse...

show as palavras do estevao, principalmente a direta pra esse blog!

Anônimo disse...

show as palavras do estevao, principalmente a direta pra esse blog!

Anônimo disse...

show as palavras do estevao, principalmente a direta pra esse blog!

GUGA disse...

Só não entendi o POST do ANÔNIMO das 01:27...o q a federação tem a ver com o fato de o Olívia, o Maozão e o Ricardinho estarem mal ou não????

SE NÃO ORGANIZAR NADA METEM O PAU, QUANDO ORGANIZA METEM O PAU TB....VAU DURMIR BANDO DE CORNETEIRO...