domingo, 11 de julho de 2010

O desejo de vencer fácil - Leonardo Moura

A respeito da chegada de LeBron James a Miami, recebi o texto de Leonardo Pereira de Moura, leitor do blog, e decidi reproduzir aqui. Vale a pena dar uma olhada. A análise do Leonardo é muito legal. Com vocês, o texto da fera!

--------------

Leonardo Pereira de Moura

A decisão. O título dessa fase da NBA é excelente para aquilo que representa na vida de todos os jogadores que estão nessa posição. Suas decisões podem mudar o panorama da liga, dos times, dos torcedores, das vendas, de suas vidas. Podem mudar a forma como o jogo será jogado. Vencer é o grande desejo de qualquer competidor, mas neste mundo outros fatores importam. E é nesses momentos que descobrimos quem é quem.

O que define os melhores? Paremos de nos enganar, os melhores sempre serão aqueles que conquistam mais. Podemos ver Pelé e tudo o que ele conquistou e nos perguntamos, será que ele seria congratulado com o “Atleta do Século” se ele não ganhasse tudo que ele ganhou? Claro que não. Michael Jordan seria o “melhor de todos os tempos” se não tivesse cinco MVP’s, seis MVP’s de finais e seus títulos? Claro que não. As vitórias dignificam e garantem seu nome pelos anos e sem elas, o melhor será lembrado como “aquele que não venceu”. Mas é claro que, quando vencem, o que aconteceu para que eles tenham vencido?

Em ordem, Jerry West não venceu um título sequer sem o Wilt Chamberlen. Doctor J teve um time com as maiores estrelas da época. Larry Bird fez seu nome num Boston coletivo e defensivo. Magic Johnson e o Showtime do Lakers. Isiah Thomas e os Bad Boys de Detroit tiveram um bicampeonato. Michael Jordan junto a Scottie Pippen venceu seis. Hakeen Olajuwan venceu um bicampeonato também. Kobe Bryant e seus 5 títulos, todos pelo Lakers. Tim Duncan com 4 no Spurs. Sabe o que separa TODOS esses jogadores de jogadores como Shaquille O’Neal? Não é a lealdade somente, mas sim o DESAFIO de comandar e vencer. Shaq foi de time pra time atrás de algo que ele ganharia e não de algo que ele conquistaria. Kobe reclamou, pediu para ser trocado, mas continuou e está lá. Pentacampeão. Encarar um desafio e derrubá-lo é a melhor sensação que um homem pode ter. Ser o melhor porque você FOI melhor é maravilhoso. Isso que o Lebron James acabou de fazer me parece: Se não pode com eles, junte-se a eles. A frase mais utilizada pelas pessoas que não tem força de vencer o desafio da dificuldade.

O Lebron estava numa situação maravilhosa para um competidor: Escolher um time que poderia ser SEU, onde ele escreveria seu nome como vencedor ou como perdedor, onde ele alcançaria o topo pelos méritos ou ficaria no chão pelos seus fracassos. O Miami Heat já possuía a confirmação de uma dupla que seria infernal. O New York Knicks possuía o planejamento de montar um time em volta do Lebron já contando com a força de Amare Stoudemire. O Chicago Bulls já possui o time com o excelente Derick Rose, o eficiente Noah e o agora par ideal para Rose, Boozer. Para onde o Lebron fosse ia colocar dois times com história de rivalidade em pé de igualdade, podendo gerar confrontos memoráveis e trazer a tona aquilo que mais amamos no esporte, a sensação do IMPREVISÍVEL. Iria trazer a tona os conflitos Knicks/Bulls Vs Heat dos anos 90 onde esses times se digladiavam pelos pontos como se suas vidas dependiam disso.

Isso trazia a paixão ao jogo, a garra ao jogador que transmitida ao torcedor fazia com que o caldeirão do estádio fervesse. E, ao fim, quando vencesse, a honra da vitória seria seu MAIOR troféu. Tenho certeza que, ao fim deste ano de NBA, quando Kobe dormiu após a conquista do título ele pensou: “Eu venci o Celtics” numa euforia MUITO maior do que no ano anterior onde ele venceu o Magic. Se perdesse, como o próprio Kobe perdeu em 2008, a responsabilidade seria toda e somente da estrela.

A Frase que define Kobe Bryant como o ATUAL MAIOR COMPETIDOR da NBA é a dita por ele na entrevista coletiva de 2008, ao fim do jogo seis: “O Segundo Lugar é o Primeiro Perdedor...”. No ano seguinte, encarando o desafio, venceu e foi glorificado. Lebron preferiu desistir do desafio. A sensação de vencer não importa, o que importa é simplesmente vencer...

Ao optar para ir a Miami Lebron desiste de toda a competição. Desiste da emoção, desiste do desafio de se provar o melhor para todos os outros, principalmente para o adversário, desiste de ter a glória da conquista. Para ele importa somente a conquista. Procurou o caminho mais fácil de vencer, aonde ele terá a segurança e o tédio da certeza, abdicando do risco e do sentimento da incerteza. Ele não vencerá mais. Sempre e para sempre lembrarão dele como aquele que se uniu com outros para fazer aquilo que ele não conseguiu e não teve a CORAGEM de tentar de novo e de ASSUMIR a vitória ou a derrota. É como duas pessoas que tiraram dez numa prova. A primeira estudou e se dedicou ao risco de errar e a segunda colou a prova inteira. Ambos tiraram dez, ambos foram os máximos possíveis. Mas quem é que vai sentir o sentimento da vitória e principalmente, quem é que, devido o caminho traçado, levará para sua vida o produto do sucesso? A resposta é clara e óbvia.

Eu torço pelo Spurs, então estas minhas palavras têm a ver somente com a minha paixão pelo jogo. Seria fantásticos os duelos Lebron Vs Wade em times com verdadeiras chances de vencer (afinal, até hoje, nunca jogaram em times que tinham a mesma condição), mais fantástico ainda ver, em um deles nascer o próximo dono da vitória, assim como estou vendo Kobe. Seria maravilhoso ver cada uma dessas estrelas dando o máximo de seus corpos pela vitória e ao vencerem, se deliciarem com o néctar do trabalho que tiveram. Seria, mas por causa da DECISÃO de Lebron, jamais teremos isso. Teremos agora um time com muitas estrelas que, se vencerem, sempre existirá aquele porém: venceram juntas, mas sozinhas não...

E o Boston, não foi o mesmo. Não, eles tentaram sozinhos, mas não conseguiram. Como última tentativa se juntaram. Bosh, Wade e principalmente Lebron não. Eles ainda tinham que tentar. Mas desistiram do desafio. Preferiram esconder seus fracassos sendo todos do mesmo time.

Como amante do basquete e do desafio do jogo, digo isso.

57 comentários:

Anônimo disse...

Típica opinião de quem vive no passado, texto patético

fábio balassiano disse...

anônimo, acho que você tem todo o direito de discordar, mas é a opinião de alguém.
não há motivo para chamar a análise de alguém de patética.

vamos pegar leve, ok?
abs, fábio

Nairo disse...

Concordo com tudo. Tudo mesmo!

Nairo disse...

Anonimo, explique bem o que e isso de viver no passado

Leoni disse...

Falar das escolhas dos outros é muito fácil.

O Scoop Jakcson falou uma verdade, Jordan nunca teve como testar as águas da "free Agency", quando seu primeiro contrato venceu, o Chicago segurou o homem por mais 8 anos.

Coloquem o Kobe jogando com o Anderson Varejão e o Maurice Willians e veremos o que ele arranjaria.

Suposições...

Vai por mim e perguntem a qualquer atleta que tenha jogado algo em algum nível é muito melhor jogar com uma turma boa do que com um bocado de cabeças de bagre.

Anônimo disse...

Leoni, esqueceu que o kobe jogou com o kwame brown e o smush parker. Esses sim sao cabeças de bagre,. para de ser lebronzete e ache argumentos mais solidos.

Vinicius disse...

Excelente texto, muito bom mesmo. Não me venham falar do Lebron jogando ao lado de Mo Willians e Varejão...aquele time do Cavs era excelente, tinha um ótimo elenco. Tanto que foi a melhor campanha da liga por dois anos seguidos, se perdeu pro Celtics nos plaoffs foi por causa daquela amarelada vergonhosa do Lebron.

Realmente, se o Heat for campeão (e provavelmente será)qual sserá o mérito do Lebron?
Na minha opinião será a mesma coisa quando diziam que o Kobe so conseguia ganhar junto com o Shaq.

Thiago disse...

Acho que o Gasol é quem deve ter o pensamento " Eu venci o Celtics ". Ele foi mais decisivo que Kobe.
Mais deixando isso a parte...
Kobe pediu pra ser trocado se o time não trouxesse reforços. Isso é atitude de alguém que fica pra vencer ? Ele ficou por que trouxeram os tais reforços. Assim que perdeu Shaq, começou a chorar, por que sozinho não levava o time a lugar algum, se deu conta disso.
Kobe jogou com K. Brown e Smush Parker e por isso pediu pra ser trocado. COloca o Kobe no Cavs e veja se ele não teria a mesma reação, de pedir pra ser trocado também.
Kobe ficou no Lakers por que lhe deram 1 All-Star e atual melhor ala-pivo da NBA(Gasol) e talvez a melhor não estrela da NBA, que seria estrela em muitos outros times, Lamar Odom.
Dê isso ao LeBron e veja se ele não seria Campeão... ganhar assim é fácil, criticar o LeBron mais ainda.
Mais no final : Malone foi o melhor PF que eu vi pelas quadras, mais ele não conquistou título por bater de frente a Jordan, Tim Duncan é excepcional, mais conquistou 4 ( Sempre com David Robinsons, Parkers, Manus da vida...) e é tido o melhor da hístoria.
No final o que diz quem vc é e qual sua hístoria na NBA são os títulos que vc ganhou. Malone e Duncan são a prova viva disso.
Stockton, Nash, Dirk, Jason Kidd, Allen Iverson... todos terão seu nome na NBA, mais jamais serão lembrados em momentos hístoricos pelo lado que ganhou.
Allen Iverson teve um time pior que o de Kobe e ainda assim levou o time a final, Kobe nem passou perto disso com um time ruim...

No final : Pierce, Ray Allen e Garnett colocaram seu nome na hístoria jogando juntos e serão honrados por isso pra sempre. Basta mostrarem o anel conquistado e a luta que tiveram..

Anônimo disse...

O Thiago falou uma coisa que eu pensei esses dias.. Que eu lembro só dois jogadores chegaram "Sozinhos" a uma final.
LeBron em 2007 e Iverson em 2000.
Iverson foi um ótimo SG, mas ninguém vai lembrar isso, pois não ganhou um título.
A importância do LeBron no Heat vai ser a mesma do Garnett no Celtics, do Gasol no Lakers... Sem eles o título não seria possível.
Concordar com um texto assim é fechar os olhos para a realidade.
No esporte ou em qualquer situação da vida, sabemos que sem título não se conquista a glória, então pq me privar da glória pelo simples fato de morrer tentando.
Ser lembrado por ser aquele que e um dia foi comparado a Jordan, mas nunca ganhou nada.
MVP, Medalha de ouro, isso nada importa, ele não tem anel de campeão.
Quem aqui não trocaria de emprego, por uma oportunidade de crescer?
Podemos ver assim a decisão do LeBron, um passo p trás na visão dos críticos, mas um passo p frente em relação ao título.
É fácil falar que um jogador é amarelão, mesmo ele fazendo um triplo no jogo 6.
Mas ele deveria ter feito mais, 50 pontos 30 assistência e 50 rebotes.
Fazer os companheiros jogarem.
Quando o Kobe passou a bolo p Artest na zona morta linha dos 3 qq ele fez? Arremessou... Os jogadores do Cavs devolviam a bola p LeBron. Não sei se acompanharam a partida, era evidente o desconforto dele, mas pior ainda foi a reação do time. Dependente demais.
Acho que ele está mais que correto, vai p um time que tem totais condições de ganhar e melhor não precisa carregar o time sozinho.
Ser MVP de Final é bom, mas ser campeão é muito melhor.
Leonardo.

João Pedro TONHÃO #23 disse...

Q belo debate galera.. Belissimas opiniões.. E vou dar a minha..
Meu ponto de vista dessa decição do Lebron eh q ele tentou por 7 anos dar um titulo inédito ao Cleveland, nos primeiros anos era soh ele: defendia, passava, arremesava, pegava rebote, comandava o time.. Com isso conquistou a mídia, fãs, Titulos INDIVIDUAIS, entre outros..
Nos ultimos 2 anos chegaram reforços de peso, mas apesar de jogadores excelentes ao seu lado o time continuou passando a bola pra ele e vendo no q dava..
Creio q essa ida para Miami mostra q o objetivo de Lebron não eh ser melhor q Kobe e muito menos q Michael Jordan.. Tanto q ele até trocou de número para homenagear o idolo Jordan..
Pense vc em uma peladinha de final de semana, quando seu time está pior, vc tenta de tudo mas seu time não colabora, a primeira coisa a fazer eh pedir para tirar o time novamente.. Foi isso q Lebron quis, foi para um time q ele dará tudo de si, tendo a seu lado feras q não iram decepcionalo..
Minha visão dessa mudança.. Quem descordar eu compreendo..
Abraços..!'

Nairo disse...

Thiago, o Gasol foi mais decisivo que Kobe?? Ta falando de um jogo ou de uma temporada? Se for a primeira opcao, so pode ser o odio que sentes pelo Kobe

Thiago disse...

Isso aih Leonardo.
Eu queria só acrescentar uma coisa...
Kobe joga muito a muito tempo. Mais a comparação com Jordan só se tornou visivel quando ele ganhou o título ano passado.
Kobe meteu 82 pontos contra o Raptors, se não me engano. Ele destruiu... Kobe tinha médias incriveis jogando sozinho. Liderou o time aos POs mais foi eliminado pelo meu Suns, e teve uma temporada que nem aos POs foi. E de que isso adiantava ? Nada...
A comparação com o melhor(Jordan) só veio com o título.
LeBron pode ter média de TD na carreira, pode destruir em numeros, pode sozinho levar o time a semi e finais... mais se daqui a 10 anos ele encerrar a carreira sem ter um anel, ele vai ser comparado a grandes jogadores, mais aos grandes jogadores que não tiveram anel.
Ele tinha de escolher : Ele podia ser o novo Iverson e Cleveland podia ter a mesma hístoria do Utah Jazz.
Agora ele tem a chance de ser o novo Garnett e ter a mesma hístoria do Boston.

Nairo disse...

Anonimo das 15:30, a conferencia Leste e muito fraca. Pode ter 4 fortes candidatos mas o resto e lixo. Basta ver que nesta ultima temporada, o Thunder (oitavo) teve o mesmo registo que Boston (quarto) e que Bobcats, Heat, Bulls e a outra k ja nem lembro nem teriam ido aos playoffs se estivessem do outro lado... E curiosamente esses que foram as finais "sozinhos" tomaram vassourada...

Nairo disse...

Nos ultimos 2 anos, sempre em Abril, Cleveland e sempre o principal favorito com o melhor jogador do mundo (hehe) afinal tiveram a melhor campanha geral. Agora o elenco e fraco!? Menos...

Renon Junior disse...

Bastará que LeBron lidere asa estatísticas do time, o que deve acontecer, pra opiniões como esta virarem pó. Eu respeito mas discordo.
Falam muito dos títulos de Shaq no Lakers e depois no Miami, mas se ele fizesse o que todos esperam de LeBron, teria ficado no Orlando Magic, time que o draftou.
Quem entra na NBA em times grandes não servem como comparativo. Kobe teve a sorte de começar a carreira no Lakers. Pierce (o maior de todos segundo ele próprio), entrou no Boston.
Kevin Garnett perdeu anos preciosos de sua carreira tentando ser campeão no Wolves. Não conseguiu.
Como disse, bastará LeBron James liderar as estísticas para aparecerem comentários do tipo: "No início da temporada, todos esperavam que LeBron James seria coadjuvante de Dwayne Wade, mas ele provou que veio para reinar também em Miami....."
E outra: se um deles se machucar, os outros dois terão que carregar o time, além de que o grande desafio desta temporada será vencer o Miami.
Por tudo isso, respeito mas discordo do artigo.

abs,

Técio Martins disse...

Concordo muito com o Leonardo. Chamar o LeBron de amarelao eh uma atitude covarde demais. Muito facil pra todo mundo apontar e falar.

Quem vai lembrar do Iverson daqui dez anos? Agora do Shaq todo mundo lembrara, sem duvida. E aposto que nao vao ficar lembrando que ele precisou mudar de time varias vezes... Ele foi campeao onde jogou. O LeBron seria campeao se tivesse o elenco que o Shaq teve com ele nos seus titulos. Nao to aqui falando da qualidade dos caras, porque foram excelentes jogadores. Excelentes.

Iverson carregou o piano sozinho com o Eric Snow de PG, Eric Snow, galera. E chegou na final. Na varrida contra o Spurs, eu lembro, o time jogava a bola pra o LeBron e se escondia. Do outro lado tinha Parker, Ginobilli e Duncan jogando o fino. O cara eh amarelao? Ao meu ver, nao. Ele levou o time sozinho nas costas ate onde deu.

Sou Cavs, fiquei triste com a saida dele... Achei que o Gilbert mandou mal demais em esperar o final do contrato dele pra tentar trazer alguem. Mas isso nao vem ao caso agora. A NBA vai ficar muito polarizada, mas a ente nao pode botar a culpa no cara porque ele quer ser campeao.

Voce iria querer ser lembrado como amarelao tambem?

Nairo disse...

Renon, liderar as estatisticas da equipa ou da NBA? Da NBA duvido, os numeros de todos eles vao cair

João Pedro TONHÃO #23 disse...

Faço uma pergunta.. Como ficará o Cleveland agora sem Lebron.. Ateh onde pode chegar o time se o REI..?!'

Nairo disse...

No maximo pegam a 6a vaga

Anônimo disse...

O texto tem mais ou menos a mesma opinião que a minha. Não gostei do caminho que o LeBron tomou e ponto.

Anônimo disse...

quem curte o kobe eh autommaticamente hater do lebron... e vice versa.
Eh simples, quem gosta do lebron achou a decisao dele boa depois de anos de frustracao..
agora os haters do lebron (amantes do kobe) estao assutado com o time que o heat montou, e ja estao vindo com essas desculpas antecipadas caso o miami heat ganhe o titulo esses ano.. e olha q estamos a mais de 2 meses do inicio da temporada!
pergunte a algum fa do LAL se eles acahram a decisao do lebron boa... nenhum vai achar.

Anônimo disse...

http://loslakersbr.tumblr.com/

Anônimo disse...

bala, pergunta agora para ele se quando ele joga um pelada com os amigos em algum lugar ele escolhe os piore em vez dos melhores....se ele responder que escolhe os melhores para o time dele.... ele é um HIPOCRITA!

Anônimo disse...

É impressionante como qualquer discussão sobre NBA termina num debate Kobe x Lebron..

Leandro disse...

Deixa eu ver se entendi, o texto está propondo que eles fiquem tentando, tentando e tentando vencer em seus times limitados para que no final de carreira eles dêem uma de Boston e juntem-se para uma ou duas temporadas desesperadas por vitórias para não ter suas carreiras taxadas como derrotadas?
É LeBron, voce fez certo.

Anônimo disse...

Escolhendo certo ou escolhendo errado so tenho uma coisa a dizer: se ele tivesse ficado em Cleveland e conquistado ao menos um anel (e com ctz conseguiria muito mais q isso) ele iria ter muito mais prestígio do que ele pode conseguir agora no Heat (mesmo q conquiste todos os anéis possíveis).

Henrique Lima disse...

Achei o texto péssimo.

Lamentável.

Uma visão horrorosa do que é vencer ou como é deixar um legado.


Por que não pensar que o legado de LeBron, Wade e Bosh, caso vençam títulos, será o legado de conseguir reunir hoje grandes jogadores ?

Conseguir reunir atletas fora de série, ricos, famosos, com ego desproporcional em busca de um objetivo.

Por que uma empresa quer reunir os melhores possiveis sempre e um time de basquetebol não pode ?

Por que em qualquer quadra do mundo, a escolha da maioria é sempre jogar entre os melhores e não carregar time com pessimos atletas ao seu lado ?


''. A primeira estudou e se dedicou ao risco de errar e a segunda colou a prova inteira.''

Quanta bobagem.

O pior texto que li até hoje no Blog do Fábio, disparado ...

nem da vontade de comentar mais.

Abraço

Guilherme disse...

O LeBron cansou de perder num time que, na temporada regular voava, mas nos playoffs se escondia atrás dele, que humano que é (mesmo que talvez não saiba), falha...
...o Kobe, como todo grande esportista que não tem um auge de carreira a desperdiçar (certo, Garnett?)também pediu condições de vencer...
...o que temos que ver, antes de julgar é SE "O REI" vai ser carregado ou se vai carregar o Miami...
...Jordan também não jogou, e nem ganharia nada sozinho...
...no esporte, vence o melhor... se o "Trio de ouro" for o melhor, vai vencer... se não, o Lakers, o Boston ou até mesmo o meu Spurs (*_*) estarão aí... sem dono é que o anel não fica...
...e imagine a glória de bater o Miami dos sonhos...

...glória por glória... mesmo esse supertime vai proporcionar, seja pelo espetáculo, seja pelo se4u algoz... e é aí que mora a beleza do esporte.

Anônimo disse...

Nairo, eles levaram vassouradas sim, mas isso não tira em nenhum momento o mérito.
E os jogos da temporada regular não valem nada?
Outra coisa que LeBron nunca teve foi um bom técnico.
O que foi o Shaq nos jogos contra o Celtics? Mike não soube em nenhum momento usar o Shaq.
E o Jamison, é um grande jogador, mas onde ele estava?
Mo, West, todos sumiram. Lebron levou vassourada do Spurs sim, mas por uma brilhante tática do Popovich e por ser marcado pelo Bowen... Não sei se lembra, mas ganharam dos Pistons naquele ano.
Mas até que é bom nenhum jogador ganhar sozinho. Pq basquete é coletivo. Lembramos até hoje do Dream Team, pq lá estavam os melhores jogadores da época e alguns de todos os tempos.
Na temporada regular, vai LeBron, faz estrago, abre espaço para os outros jogadores e somos felizes. Ai chega nos playoffs os jogadores somem. Mo não acertou mais, a ótima defesa montada no LeBron não foi capaz de pará-lo, mas limitou algumas ações, se o pessoal de apoio tivesse jogado alguma coisa, a história seria outra.

Leonardo.

Anônimo disse...

Gostei do texto, penso da mesma forma. e Adiciono:

Le Bron covarde. Assim muitas pessoas que vivem nos dis de hoje e acham que no mundo moderno o certo é fuder os outros e se sobresair a qquer custo, mesmo vendendo a honra, a lealdade, abandonar os princípios,... é isso oq temos no mundo MODERNO de hoje, por isso vivemos em uma época sofrida, egoísta.

Lebron não é um líder, apesar de ser talvez o melhor jogador, ele não é um líder, pra mim isso ficou claro nesses playoffs e com esse desfecho.

Tudo oq ele fz na vida é seguir, em quadra ele tenta liderar, mas isso não é natural para ele.

Escolheu a camisa 23... joradan, ..dai o Pat riley fala para ele q deveria homenagear a jordan nao usando a camisa, ele escolhe a 6 pq é do Dr.J... o cara não tem personalidade nem para "fazer o seu próprio número ...é lamentável!!!

Anônimo disse...

Gostei do texto, penso da mesma forma. e Adiciono:

Le Bron covarde. Assim muitas pessoas que vivem nos dis de hoje e acham que no mundo moderno o certo é fuder os outros e se sobresair a qquer custo, mesmo vendendo a honra, a lealdade, abandonar os princípios,... é isso oq temos no mundo MODERNO de hoje, por isso vivemos em uma época sofrida, egoísta.

Lebron não é um líder, apesar de ser talvez o melhor jogador, ele não é um líder, pra mim isso ficou claro nesses playoffs e com esse desfecho.

Tudo oq ele fz na vida é seguir, em quadra ele tenta liderar, mas isso não é natural para ele.

Escolheu a camisa 23... joradan, ..dai o Pat riley fala para ele q deveria homenagear a jordan nao usando a camisa, ele escolhe a 6 pq é do Dr.J... o cara não tem personalidade nem para "fazer o seu próprio número ...é lamentável!!!

Felipe disse...

Infelizmente para ser considerado grande é preciso ganhar alguma coisa grande também.
De Pelé a Tiger Woods, Senna, Bolt e muitos outros.
O mundo precisa de resultado.
Quem foi o melhor jogador do mundo em 2010 ? Claro que foi o Messi, mas qual é a tendência da Fifa ?
Iniesta claro.
não por jogar em alto nível no Barcelona a temporada inteira.
E sim por fazer o gol do título.
Ele é o melhor da Copa ou do Ano ?
Mas bem, voltando ao Basquete todos nós que acompanhamos a Olimpíada de 2008, qual era a certeza ? Se eles não ganharem ficaram marcados para sempre como perdedores na seleção.
Foram chamados de Redeem Team. Era obrigação a vitória.
Mas é só uma opnião.
Como disse o apresentador : "The American Airlines Arena is Dwyane Wade’s house. He now has to share his house with “LeBron James’ Kingdom” and “Bosh’s Pit."

Felipe disse...

*Ficarão.

Bruno disse...

Gostei do texto, é por ai mesmo.

Lebron podia até fazer o que ele fez, mas não com 25 anos de idade!Com 30, 31, depois de tentar de TUDO com o Cavs, se não desse, ai manda essa, mas não no auge!

A verdade é que Jordan poderia até ter tentando trazer outras estrelas para o Bulls, mas nunca se juntaria a elas em outros times, esse é o orgulho do grande competidor, que quer vencer do jeito certo, quer e está disposto a pagar o preço dos anos e anos de dificuldade até que chegue a sua hora.

A NBA é a liga profissional do MUNDO que mais demora para se forma um time campeão. Lebron teve elenco no Cavs para ganhar e não ganhou, e por isso decidiu sair do time.Jamison,Ilgauskas,Mo,Shaq,são todos ex all stars, e Parker e Varejão são role players top.

Lebron desistiu de vencer do jeito certo.É craque mas é mimado, tomara que muitos outros jogadores que merecem mais o titulo do que ele vençam antes que o ex Rei, como Nash e Dirk.

Anônimo disse...

Não há regras que impeçam os melhores de jogar num mesmo time. Não há nada errado em jogar com os melhores. Também não vejo nada de em querer vencer. A discussão toda não é o "vencer", mas o "como". Mais especificamente: Qual a graça ou o "sabor" de uma vitória.
Vejo um monte de gente comparando essa situação LeBron+Wade com Jordan e Pippen e até mesmo Kobe e Gasol. A diferença é que Pippen não era um dos três melhores jogadores de sua época. No máximo um entre dos cinco. Gasol, escudeiro de Kobe, também não está entre os três melhores de hoje e tem gente que não o coloca nem entre os cinco melhores.
O que LeBron e Wade fizeram ao se juntarem no Heat é semelhante a uma união de Jordan e Magic, com o primeiro deixando o Bulls, pra formar uma dinastia no Lakers com aquele que na época era considerado um dos três melhores da década de 80. Seria um espetáculo juntar esses dois no mesmo time. Provavelmente eles venceriam muitos campeonatos. Mas é público e notório que esse seria um caminho bem mais fácil para se chegar a títulos. Lembro que na década de 90 a Fifa estudava a possibilidade de aumentar o tamanho das traves (altura dos postes e largura do travessão), porque a média de gols estava diminuindo. Essa seria uma forma fácil de aumentar o número de gols. Porém, a própria Fifa admitiu que a graça em fazer gols não está na facilidade, mas sim na dificuldade.
Nas estatísticas vitória é vitória, mas os 4 a 1 do Lakers sobre Magic não tem o mesmo sabor que a virada dos angelinos, no último período, do último jogo, contra o mesmo Celtics que os havia derrotado dois anos atrás. E por que foi mais saboroso? Porque foi sobre um time extremamente competitivo, no mesmo nível técnico. Num Heat, que possui dois dos três melhores jogadores da atualidade, que competitividade LeBron e Wade esperam encontrar? É consenso que terá espetáculo, mas não há certeza se a liga ficará mais competitiva.
Por melhor que fossem os elencos, seja do Showtime de Magic, ou do Bulls de Jordan, é fato que hoje ocorre algo que poucas vezes se viu na liga norte-americana (aliás, nem sei se aconteceu algo parecido), pois nem Jordan nem Magic, nem Russel nem West se reuniram com duas das três superestrelas de sua época num mesmo teto. Pippen, Jabbar, eram muito bons, mas nenhum deles estavam no patamar de Magic e Jordan. Da mesma forma, Gasol e Bosh não estão no mesmo patamar de Wade, LeBron ou Kobe. E há quem diga que Kobe já não estaria no nível desses dois, porque já passa dos 30 anos e seu desempenho está numa descendente.
Existem vitórias mais saborosas e há títulos sem sal? Disso não há duvida. Entretanto, se LeBron e Wade chegaram a conclusão que esse é o melhor caminho, é porque estão felizes, motivo pelo qual não penso em briga de egos nesse time. Pelo contrário, vão jogar por música.
Então, qual o motivo da discussão? Entendo que ninguém está discutindo se um atleta deve ou não buscar a vitória. Qualquer um quer vencer e vai buscar os meios necessários para vencer. Mas que a vitória será muito mais fácil para duas superestrelas jogando num mesmo time. Se não fosse assim eles estariam longes uns dos outros.
A questão toda é como essa facilidade está sendo interpretada: para uns traição (Cavs), para outros festa (Heat), para outros títulos(LeBron e Wade), para outros desafio (adversários) e para um bom número de pessoas é uma forma de vencer sem seguir o exemplo de Jordan, Duncan, Magic e até mesmo Kobe.

Agora, zuação a parte: daqui há alguns anos, quando seus netos perguntarem quem foi LeBron James (ou quem foi Wade), você vai poder dizer:
_"LeBron foi um dos três melhores jogadores do início da década de 10, juntamente com Wade."
_"E qual dos dois era o melhor da época, Vovô?"
_"Nenhum dos dois, porque eles tiveram que se juntar pra vencer um tal de Kobe"

Durma-se com um barulho desses, rsss.

Heverton Elias

Anônimo disse...

Huuhauhauha
Claro Herverton.
Vou completar falando assim:
" Mas não pense que eles são ruins meu netinho, o Lebron foi um dos ÚNICOS jogadores que eu vi, que levou seu time SOZINHO para uma final de NBA.
Mas como nem tudo são flores, resolveu jogar com um amigo e formou a nova dinastia da NBA.
HUauhuhauhuhuha

Otavio disse...

Quando alguém fala que LeBron James escolheu o caminho mais fácil está considerando o que se espera dele, o que se esperou dele nesses anos de Cleveland, e o que talvez nunca acontecesse (vide Karl Malone): ganhar títulos "estilo Gênio", pra mim o que houve foi uma elogiável humildade, não se trata do que se esperava dele, mas sim do que ele quer pra ele.
Nas devidas proporções Lamar Odom: poderia ser estrela entre outras equipes, prefere ser campeão ofuscado no Lakers( claro que existem outros fatores).
LeBron James trocou o "gênio", o "levou seu time a final sozinho", o "MVP", o "cestinha do campeonato", pela possibilidade maior de ser campeão. É o que ele julgou mais importante. E pra mim também é mais importante.

Thiago disse...

"LeBron covarde. Assim muitas pessoas que vivem nos dias de hoje e acham que no mundo moderno o certo é fuder os outros e se sobresair a qquer custo, mesmo vendendo a honra, a lealdade, abandonar os princípios,... é isso oq temos no mundo MODERNO de hoje, por isso vivemos em uma época sofrida, egoísta."


Velho e se o principio dele for vencer ? O principio dele pode não ser o mesmo que o seu, jah pensou nisso ? E por que eu principio é o certo ? Que viagem ficar julgando os principios de um jogador de Basket. Coisa de nego q nem pelada deve jogar...hehe

Aih me vem um e diz " A verdade é que Jordan poderia até ter tentando trazer outras estrelas para o Bulls, mas nunca se juntaria a elas em outros times, esse é o orgulho do grande competidor..."

Claro, deve ser por que ele já tinha o Pippen por lá.Facilitou um pco as coisas, sem o Pippen e sem títulos, dificilmente saberemos qual seria a atitude dele.
Vc falou certo rapaz : Jamison, Ilgauskas(esse não tenho ctz), Mo, Shaq... todos EX-ALL STARS. EX...passado manow... se eles fossem all-stars ainda ( Vide Gasol ) a hístoria poderia ter sido diferente... e se Parker é role player top, eu toh ferrado msm.

Thiago disse...

Daki a alguns anos... quando meu neto perguntar : " Quem foi Kobe Bryant ? " direi :
Foi um dos melhores jogadores que eu vi pisar em quadra, que ganhou todos seus cinco títulos jogando com o melhor pivo que eu vi, Shaquille O'Neal ou com um do melhores Ala-Pivôs internacionais que eu já vi: Pau Gasol. E claro, quando jogou sem esses dois, nosso Suns eliminou ele dos POs com direito a uma virada espetacular em uma serie que entrou para hístoria.
" E que hístoria é essa do trio mais vezes campeão da NBA ? "
Essa é uma bela hístoria...mais tem mtos detalhes, deixa eu te contar com calma...

Enfim, tudo depende da versão que se conta :D

Bruno disse...

Thiago,

não sei que liga você acompanha mas posso te garantir que metade dos times da NBA aceitariam Anthony Parker muito felizes, por que no papel que se espera dele (excelente defesa,excelente rebote para um armador e arremesso de 3 pts) ele é excelente.
Você está ciente que desde a volta do Parker a NBA, depois de ganhar dois títulos da Euroleague em Israel, ele tem sido titular na NBA tanto no Raptors como em Cleveland e marcando seus 10, 12 pts por jogo.Se isso não é um role player top...

E o elenco de apoio do Lebron nas duas últimas temporadas é absurdamente melhor do que Kobe tinha em 2005,2006, com Smush,Luke e Kwame de titulares!Brian Cook era um reserva importante, e o Oeste sempre difícil, e você acha que Mo Willians, um dos melhores arremessadores da liga, Varejão, que é top five em PF defensivo na liga,Ilgauskas e Shaq, um com 2, 21cm e o outro com 140 kg de pivô,além de Parker,West e o resto do elenco do Cavs, que ganhou mais de 60 jogos em duas temporadas seguidas era ruim?que Lebron TEVE que sair pra ganhar, ou tentar ganhar, um titulo?e ainda se juntando com outro jogador top do liga?

Lebron saiu por que na cabeça dele ele não pode ser 'obrigado" a esperar mais para ganhar um titulo enquanto Kobe está em cinco, e contando, e decidiu apelar.

Se Lebron ficasse em Cleveland, iria ganhar um ou mais títulos lá, era só ter paciência.Mas quem pode dizer para o reizinho esperar algo?

Anônimo disse...

pra quem nao sabe historia.

os knicks juntaram no mesmo time o seguintes hall of famers:
Walt Frazier
Earl "the pearl" Monroe
Willis Reed
Dave DeBusschere
Bill Bradley

sao 5 hall of famers, num time que ainda tinha Dick Barnett

Anônimo disse...

outra da historia. obs : Todos esses times foram campeoes no ano citado.

64-65 Boston Celtics : 5 jogadores no Hall of Fame, 3 entre os 50 melhores da historia da NBA

66-67 Philadelphia 76ers : 3 hall of famers, 3 entre os 50 melhores da NBA

71-72 LA Lakers : 4 hall of famers, 3 entre os 50 melhores da NBA

85-86 Boston Celtics : 5 hall of famers, 4 entre os 50 melhores da NBA

87-87 LA Lakers : 3 hall of famers, 3 entre os 50 melhores da NBA

Renon Junior disse...

Nairo, na minha opinião, LeBron será líder em pontos e assistências no Heat. Na NBA, o cestinha será Kevin Durant.

Rafael B. disse...

Lebron abriu mão de tentar ser o maior da história, indo para o Heat. Acho muito legal isso, ele não foi covarde, nem nada, só queria vencer, e se juntou a dois de seus melhores amigos para isso para formarem um time muito competitivo. Lebron não qui ser o novo Jordan, ele não quer ser o melhor, nós é que ficamos toda hora querendo colocá-lo como o melhor. Ele quer vencer mais que tudo, e fez a melhor escolha para satisfazer esse desejo.
Eu particularmente fiquei decepcionado com a decisão dele porque ele abdicou de tentar ser o melhor da história da NBA para vencer. Se ele fosse para o Knicks, Bulls, ele ainda tinha a chance de reerguer essas franquias e ser um campeão muito louvado. No Heat ele tem mais chances de ser um campeão, porém indubitavelmente será menos louvado. Para nós que adoramos superastros a decisão foi ruim, mas para ele foi boa. Ele mostro que até mesmo grandes estrelas podem se unir pelo desejo de vencer, em vez de vencer sozinhas. Não foi covardia, tá mais pra humildade.

Eu sou fã nº 1 do Kobe, e o que mais gosto nele é o desejo de ser o melhor, e reconheço que ele nunca teria a humildade do Lebron, nem que isso significasse muitas vitórias. Kobe é o cara mais competitivo da NBA, mas também ele quer ser o melhor, passar o Jordan. Lebron nunca teve essa obsessão como o Kobe tem, de ser o melhor, e mesmo o Lebron sendo, nas duas ultimas temporadas, ele abdicou disso para vencer. Se o Kobe fizesse isso eu ficaria desiludido com meu idolo, ficaria muito bravo de ele desistir de tentar ser o melhor de todos os tempos, mas porque o Kobe é assim. Já o Lebron não, ele fez algo grandioso pelo basquete, criar um time que vai ser tão legal de acompanhar, mesmo que ele tenha sacrificado seu status de Rei.

Ele mostrou a diferença entre ele e o Kobe, o Kobe quer ser o melhor, a vitória é um dos caminhos para isso, e o Kobe tá chegando lá. Já o Lebron quer vencer acima de tudo, e fez algo que o Kobe nunca faria, que é dividir a importância no time. Se fosse Lebron e não Kobe naquele time com Shaq, eles não teriam brigado e rompido a dinastia. Aí está a grande diferença entre Kobe e Lebron. O primeiro quer ser o melhor acima de tudo e vencer, o segundo quer vencer acima de tudo, nem que se una aos melhores.

É por isso que sou mais Kobe, assim como Jordan eu gosto de torcer para o melhor, ou ao menos o que quer ser o melhor. Kobe é competitivo demais, tem várias histórias para comprovar. Ele já tirou a bola do Fisher de dentro do aro num treino, porque isso significaria que ele seria o unico a ter errado um lance livre numa brincadeira. O jogo 7 contra o Boston, em vez de só se preocupar em vencer ele quis ser o protagonista, por isso forçou tanto o jogo. Pode parecer que o Kobe é fominha e arrogante demais, mas eu gosto dele justamente por isso.

E é por isso que a decisão do Lebron me pareceu muito estranha, eu, um fã adoidado do Kobe, ver um cara que podia ser o melhor abdicar disso pelas maiores chances de vitória no melhor time disponivel. Lebron foi humilde e fez algo que Kobe nunca faria, dividir a importancia. Porque para ele não é preciso ser o mais importante, é vencer. Vencer rápido e vencer bastante.

Ele não que ser Jordan. Ele não que ser Kobe. Ele foi Lebron. E foi a decisão certa para o Lebron e para o basquete, que pode sorrir ao ver que seremos testemunha do possivel "mlhor time da história". Nunca gostei tanto do Lebron como agora. O rei desce do trono, mas agora o brilho dele é outro. O brilho de um anel em seus dedos. Ou de vários. Essa foi a decisão de Lebron. Vencer. Simplesmente vencer.

Rafael B. disse...

Lebron abriu mão de tentar ser o maior da história, indo para o Heat. Acho muito legal isso, ele não foi covarde, nem nada, só queria vencer, e se juntou a dois de seus melhores amigos para isso para formarem um time muito competitivo. Lebron não qui ser o novo Jordan, ele não quer ser o melhor, nós é que ficamos toda hora querendo colocá-lo como o melhor. Ele quer vencer mais que tudo, e fez a melhor escolha para satisfazer esse desejo.
Eu particularmente fiquei decepcionado com a decisão dele porque ele abdicou de tentar ser o melhor da história da NBA para vencer. Se ele fosse para o Knicks, Bulls, ele ainda tinha a chance de reerguer essas franquias e ser um campeão muito louvado. No Heat ele tem mais chances de ser um campeão, porém indubitavelmente será menos louvado. Para nós que adoramos superastros a decisão foi ruim, mas para ele foi boa. Ele mostro que até mesmo grandes estrelas podem se unir pelo desejo de vencer, em vez de vencer sozinhas. Não foi covardia, tá mais pra humildade.

Eu sou fã nº 1 do Kobe, e o que mais gosto nele é o desejo de ser o melhor, e reconheço que ele nunca teria a humildade do Lebron, nem que isso significasse muitas vitórias. Kobe é o cara mais competitivo da NBA, mas também ele quer ser o melhor, passar o Jordan. Lebron nunca teve essa obsessão como o Kobe tem, de ser o melhor, e mesmo o Lebron sendo, nas duas ultimas temporadas, ele abdicou disso para vencer. Se o Kobe fizesse isso eu ficaria desiludido com meu idolo, ficaria muito bravo de ele desistir de tentar ser o melhor de todos os tempos, mas porque o Kobe é assim. Já o Lebron não, ele fez algo grandioso pelo basquete, criar um time que vai ser tão legal de acompanhar, mesmo que ele tenha sacrificado seu status de Rei.

Ele mostrou a diferença entre ele e o Kobe, o Kobe quer ser o melhor, a vitória é um dos caminhos para isso, e o Kobe tá chegando lá. Já o Lebron quer vencer acima de tudo, e fez algo que o Kobe nunca faria, que é dividir a importância no time. Se fosse Lebron e não Kobe naquele time com Shaq, eles não teriam brigado e rompido a dinastia. Aí está a grande diferença entre Kobe e Lebron. O primeiro quer ser o melhor acima de tudo e vencer, o segundo quer vencer acima de tudo, nem que se una aos melhores.

É por isso que sou mais Kobe, assim como Jordan eu gosto de torcer para o melhor, ou ao menos o que quer ser o melhor. Kobe é competitivo demais, tem várias histórias para comprovar. Ele já tirou a bola do Fisher de dentro do aro num treino, porque isso significaria que ele seria o unico a ter errado um lance livre numa brincadeira. O jogo 7 contra o Boston, em vez de só se preocupar em vencer ele quis ser o protagonista, por isso forçou tanto o jogo. Pode parecer que o Kobe é fominha e arrogante demais, mas eu gosto dele justamente por isso.

E é por isso que a decisão do Lebron me pareceu muito estranha, eu, um fã adoidado do Kobe, ver um cara que podia ser o melhor abdicar disso pelas maiores chances de vitória no melhor time disponivel. Lebron foi humilde e fez algo que Kobe nunca faria, dividir a importancia. Porque para ele não é preciso ser o mais importante, é vencer. Vencer rápido e vencer bastante.

Ele não que ser Jordan. Ele não que ser Kobe. Ele foi Lebron. E foi a decisão certa para o Lebron e para o basquete, que pode sorrir ao ver que seremos testemunha do possivel "mlhor time da história". Nunca gostei tanto do Lebron como agora. O rei desce do trono, mas agora o brilho dele é outro. O brilho de um anel em seus dedos. Ou de vários. Essa foi a decisão de Lebron. Vencer. Simplesmente vencer.

Rafael B. disse...

Lebron abriu mão de tentar ser o maior da história, indo para o Heat. Acho muito legal isso, ele não foi covarde, nem nada, só queria vencer, e se juntou a dois de seus melhores amigos para isso para formarem um time muito competitivo. Lebron não qui ser o novo Jordan, ele não quer ser o melhor, nós é que ficamos toda hora querendo colocá-lo como o melhor. Ele quer vencer mais que tudo, e fez a melhor escolha para satisfazer esse desejo.
Eu particularmente fiquei decepcionado com a decisão dele porque ele abdicou de tentar ser o melhor da história da NBA para vencer. Se ele fosse para o Knicks, Bulls, ele ainda tinha a chance de reerguer essas franquias e ser um campeão muito louvado. No Heat ele tem mais chances de ser um campeão, porém indubitavelmente será menos louvado. Para nós que adoramos superastros a decisão foi ruim, mas para ele foi boa. Ele mostro que até mesmo grandes estrelas podem se unir pelo desejo de vencer, em vez de vencer sozinhas. Não foi covardia, tá mais pra humildade.

Eu sou fã nº 1 do Kobe, e o que mais gosto nele é o desejo de ser o melhor, e reconheço que ele nunca teria a humildade do Lebron, nem que isso significasse muitas vitórias. Kobe é o cara mais competitivo da NBA, mas também ele quer ser o melhor, passar o Jordan. Lebron nunca teve essa obsessão como o Kobe tem, de ser o melhor, e mesmo o Lebron sendo, nas duas ultimas temporadas, ele abdicou disso para vencer. Se o Kobe fizesse isso eu ficaria desiludido com meu idolo, ficaria muito bravo de ele desistir de tentar ser o melhor de todos os tempos, mas porque o Kobe é assim. Já o Lebron não, ele fez algo grandioso pelo basquete, criar um time que vai ser tão legal de acompanhar, mesmo que ele tenha sacrificado seu status de Rei.

Ele mostrou a diferença entre ele e o Kobe, o Kobe quer ser o melhor, a vitória é um dos caminhos para isso, e o Kobe tá chegando lá. Já o Lebron quer vencer acima de tudo, e fez algo que o Kobe nunca faria, que é dividir a importância no time. Se fosse Lebron e não Kobe naquele time com Shaq, eles não teriam brigado e rompido a dinastia. Aí está a grande diferença entre Kobe e Lebron. O primeiro quer ser o melhor acima de tudo e vencer, o segundo quer vencer acima de tudo, nem que se una aos melhores.

É por isso que sou mais Kobe, assim como Jordan eu gosto de torcer para o melhor, ou ao menos o que quer ser o melhor. Kobe é competitivo demais, tem várias histórias para comprovar. Ele já tirou a bola do Fisher de dentro do aro num treino, porque isso significaria que ele seria o unico a ter errado um lance livre numa brincadeira. O jogo 7 contra o Boston, em vez de só se preocupar em vencer ele quis ser o protagonista, por isso forçou tanto o jogo. Pode parecer que o Kobe é fominha e arrogante demais, mas eu gosto dele justamente por isso.

E é por isso que a decisão do Lebron me pareceu muito estranha, eu, um fã adoidado do Kobe, ver um cara que podia ser o melhor abdicar disso pelas maiores chances de vitória no melhor time disponivel. Lebron foi humilde e fez algo que Kobe nunca faria, dividir a importancia. Porque para ele não é preciso ser o mais importante, é vencer. Vencer rápido e vencer bastante.

Ele não que ser Jordan. Ele não que ser Kobe. Ele foi Lebron. E foi a decisão certa para o Lebron e para o basquete, que pode sorrir ao ver que seremos testemunha do possivel "mlhor time da história". Nunca gostei tanto do Lebron como agora. O rei desce do trono, mas agora o brilho dele é outro. O brilho de um anel em seus dedos. Ou de vários. Essa foi a decisão de Lebron. Vencer. Simplesmente vencer.

Anônimo disse...

Desculpa postar três vezes, internet ruim fazer o q

Gustavo Anhaia disse...

Bala devia postar o comentário do Rafael B. ao invés desse Leonardo, ótima análise sem ser hater do Lebron.

Anônimo disse...

Rafael melhor post que eu li entre esses cinquenta, mas muito comprido...

Thiago disse...

Falamos do msm Parker ? O do Cavs não é armador em nenhum aspecto. Ele é ala armador caindo pra SF e pega APENAS 2.9 rebotes no Cavs. E tem média de 7.4 ppg. Qual liga vc acompanha ?
Não deve ser a mesma NBA...

http://sports.yahoo.com/nba/players/3171

Bruno, não fala do que tu não tem ctz... rs

Thiago disse...

Ah e esse mesmo Parker teve média de 30.1 minutos por jogo , 8.2 ppg e incriveis 2.3 rpg em 11 jogos de POs de 2009-2010. Imagina a felicidade de LeBron em saber que um dos role players top da liga, jogando do lado dele 30 minutos por noite, pega menos rebotes que o Nash...

E o texto do Rafael é excelente.

Bruno disse...

Thiago, eu acompanho basquete fazem mais de 20 anos, especialmente a NBA, já comentei neste e em outros blogs várias vezes e nunca precisei usar dessa sua pseudo marra pra tentar vencer um argumento.

Se o Anthony Parker joga 30 minutos por jogo no time de melhor campanha na liga e, NO CAVS,fez um pouco menos de 10 pts por jogo, deve então fazer sentido que ele é um ótimo defensor, não?Bem, se ele na carreira é um arremessador de 3 pts na casa dos 41 %, deve querer dizer que ele é um ótimo arremessador não?Ele ser um jogador com bom porte físico,atlético, com mentalidade defensiva, multi campeão na Europa, titular em Toronto e em Cleveland,mesmo sem ser um grande jogador, deve querer dizer que ele é um role player de qualidade , não?Ai você pega um item dele que eu citei que não é dos melhores no Cavs e tenta desqualificar meu argumento que tem diversos pontos com UM ponto.(no Raptors nos playoffs foi em um ano 15 pts e 5 rebotes, e no outro 11 e 6).

Quando disse que ele tem um excelente rebote para um armador, não disse que se tratava de armador principal, que normalmente apenas me refiro como PG, mas para um SG, já que nas 3 temporadas dele como titular na NBA, antes desta no Cavs a que você se refere, teve média de 4 rebotes por jogo em cerca de 30 minutos.Kobe, por exemplo, tem média de 5.3 rebotes em bem mais minutos.Os números do Parker são bons números para um coadjuvante, e é exatamente isto que disse que ele é, um ótimo role player.

Não vou gastar meu tempo discutindo Anthony Parker, agora se você acha ele um merda, eu já acho que ele se encaixaria como uma luva no time campeão da NBA, fazendo um papel de Ron Harper, por exemplo.Seria mais útil no triangulo que o Steve Blake.

Mas quem sou eu perto de você e seu conhecimento sobrenatural sobre basquete?

Cresce e aparece rapaz...

CBM disse...

É bom lembrar um coisa, o Miami ainda não ganhou e vai ter que passar pelo Orlando e o Boston para ganhar o título. E o Miami ainda tem que montar elenco de apoio porque só tem confirmado o Mário Chalmers e fechou com o Mike Miller e o draft deste ano, com o orçamento estourando pode não arrumar um elenco de apoio tão bom e isso pesar no playOff. Acho o texto purista, utópico e do mundo da fantasia, todo mundo quer ganhar e os 3 jogadores resolveram juntar suas ambições. O Karl Malone depois de não conseguir ganhar com o Utah Jazz foi no desespero se juntar a Kobe, Shaq e Gary Payton para tentar ganhar um título e se deram mal, o que significa que só juntar estrelas e não é garantia de títulos, vamos ver como vai funcionar o time do Miami e principalmente a formação do resto de elenco porque no momento eles só tem as estrelas.

Thiago disse...

pseudo marra ? HSAUDASHUDASDUHASU que viajem na boa. Basta ser conflitado com suas proprias afirmações que sai da linha. Que parte pro ataque. Psicologia, adorooo =D Tu tirou de que acompanha uma NBA diferente da minha, então levou os argumentos em cima.
Parabens se tu acompanha basquete a 20 anos, eu acompanho a uns 10 e toh felizão ! Isso prova que nem sempre o tempo que tu tem no esporte significa alguma coisa.
Mais enfim meu querido, conheci o Parker jogando na Europa e na FIBA ele é execelente jogador, tendo inclusive dado um toco no Diamantidis em um contra ataque que teria eliminado seu time da Euro. E eu torci mto pro Grego desgraçado naquele jogo ! aff!
Enfim, não passa de um mediano na NBA, com boa defesa(não chega a ser excelente) e boa mão pra chutes, já que chuta pco. Mais ele é o tipo de cara que completa um time Campeão, quando este está quase pronto, ele é regular não e deixa buracos. Se perceber não questionei o fato de tu falar que o Varejao é top role player, pq ele sim decide jogo em algumas faltas em alguns lances defenssivos, faz diferença na luta pelos rebotes.
Eu não disse que ele é um lixo ou similar. Eu afirmei que o tal time do Cavs não era tão bom quanto tu disse, pelo contrário, era bem ruim, o que fazia o time diferente era o LBJ. Vamos ver o que eles fazem essa temporada sem o LeBron, e depois voltamos a conversar.

E cara, não se exalta. É um comentário de blog aki, com opiniões totalmente paleativas, não venha trazer a sua verdade. Venha trazer sua opinião e esteja preparado para contra argumentos quando vier afirmar algo.
Enfim, jah deu esse topico. Vou pro da seleção =)

Bjundas.

Renon Junior disse...

Rafael B., análise equilibrada, talvez exagerando um pouco sobre o Kobe, mas aceitável. Eu também tô vendo o LeBron com outros olhos.
Tomara que esses três não tornem o time marrento, como o Boston.

Anônimo disse...

Concordo plenamente com o texto,
e ñ venham me dizer q o Lebron ñ tinha ninguem para ajudar ele
o cavs fez tudo q ele queria trouxe varios jogadores bons para a temporada 09-10 mas ele ñ teve a capacidade de ser campeão,
e ca entre nos a serie q ele fez contra o boston, foi a coisa mais patetica q eu ja vi na minha vida
Eu considero ele o maior cagão da NBA, ñ teve coragem de tentar ficar campeão em cleveland, e teve que se juntar a um cara melhor do que ele (Wade) para tentar ser campeão

Kako disse...

voçês viram o que o Jordan disse depois do q o LeBron fez "Eu nunca ligaria para o Magic (Johnson) e o Larry (Bird)para nos juntarmos e jogarmos pela mesma equipe. Eu queria é vencer esses caras." O jordan foi campeão com varios jogadores bons do lado dele como o Scotiie Pipen, mas o Pipen era do mesmo nivel q o Jordan? e o LeBron se junto a um kra do mesmo nivel que ele (até melhor na minha opinião)
fica ai para voçes pensarem